domingo, 7 de abril de 2013

TORNADOS ESPACIAIS ENERGIZAM A ATMOSFERA SOLAR


Em nosso planeta, os tornados são temidos por trazerem destruição e devastarem cidades inteiras. Esses eventos naturais não exclusivamente terrestres, entretanto. No sol também existem tornados, que são muito maiores do que os que são formados na Terra. Mas ao invés de destruição, eles são fundamentais para nossa estrela. Cientistas acreditam que esses furacões são os responsáveis por manter a atmosfera solar superaquecida, ainda mais quente do que a própria superfície do astro.

Matemáticos da Universidade de Sheffield, na Inglaterra, encontraram evidências de que os tornados solares carregam energia da zona de convecção – a última camada antes da superfície solar, que é um reservatório de energia – para a atmosfera, na forma de ondas magnéticas.

Um dos grandes problemas da astrofísica moderna era entender como a atmosfera de uma estrela como o sol poderia ser mais quente do que sua superfície. Já era claro que a energia se originava abaixo da superfície do sol, mas como ela ia parar na atmosfera solar era um mistério. Os furacões solares parecem ser a resposta.

Os pesquisadores acreditam que aproximadamente 11 mil tornados circulam em toda a superfície da estrela. Eles são bem diferentes dos que existem em nosso planeta. A começar pela temperatura, de milhões de graus centígrados. Os furacões do sol também são gigantescos: eles se estendem por mais de 1,6 mil quilômetros de diâmetro – maiores do que a Grã-Bretanha.

Pesquisadores acreditam que esse processo poderia ser utilizado na Terra no futuro, para energizar plasma em Tokamaks, produzindo energia.

“Se entendermos como a natureza aquece plasmas magnetizados, como nos tornados observados no sol, um dia poderemos ser capazes de usar este processo para desenvolver a tecnologia necessária e construir dispositivos que produzam energia limpa e verde”, afirmou um dos pesquisadores da equipe, Robertus Erdelyi.

ScienceDaily/Wired/UPI

Nenhum comentário:

Postar um comentário