domingo, 27 de maio de 2012

ÚLTIMAS MENSAGENS POSTADAS


- A ciencia se dobra ás profecias
- Calendário dos Maias tem mais de 1.200 anos
- Kaballah Humildade
- Mudança do corpo
- Se fundindo com o seu duplo

sexta-feira, 25 de maio de 2012

KABALLA HUMILDADE

Moisés recebeu a luz da imortalidade quando lhe entregaram a Bíblia no Monte Sin...ai, há mais de 3.400 anos.

Um dos recursos utilizados pela Kabbalah para decodificar essa e outras histórias bíblicas é a numerologia.

A palavra “Sinai” tem o mesmo valor numérico que “humildade”
Existe aqui uma grande lição para aprendermos nesta semana.

Humildade aproxima-nos de Deus, da Luz e da bênção da continuidade.
Orgulho, arrogância e ego afastam-nos.

Kabbalah Centre Portugal
está cadastrado em nossa página no Facebook

CALENDÁRIO CELESTE DOS MAIAS TEM 1.200 ANOS

É como se o quadro-negro de uma aula de astronomia que aconteceu há mais de mil anos tivesse sido encontrado em meio à selva da Guatemala. Os números anotados por um escriba maia estão borrados, mas ainda visíveis.

A descoberta, descrita por uma equipe de arqueólogos dos Estados Unidos na revista especializada "Science", é o mais antigo registro dos calendários astronômicos dos maias, os quais, em sofisticação, pouco deviam a civilizações que também viviam de olho no céu, como os egípcios e os babilônios.

Para tristeza dos teóricos da conspiração e profetas do Apocalipse, não há nenhuma menção ao suposto fim do mundo em 2012 nas tabelas astronômicas, que provavelmente datam do ano 813 da nossa era (a data foi encontrada perto das inscrições).

Por outro lado, os números mostram que, assim como os monges medievais seus contemporâneos, os habitantes da América Central tinham grande interesse nos ciclos da Lua, do Sol e dos planetas -provavelmente por razões religiosas, já que esses ciclos eram vistos como manifestações da ordem cósmica.

Os achados descritos pela equipe de William Saturno, da Universidade de Boston, vêm da antiga cidade de Xultun, uma das poucas metrópoles maias que ainda precisam ser exploradas com mais afinco pelos cientistas.

A casa onde eles foram achados -provavelmente a casa de um astrônomo ou escriba, de origem nobre- teve várias fases de uma ocupação. Numa delas, as imagens nas paredes foram recobertas com uma camada de terra e cascalho, e uma nova fase de ocupação foi feita "por cima" disso.

A cobertura acabou preservando os desenhos, hieróglifos e números. Quando os saqueadores exploraram o local, arrancaram essa camada, expondo as imagens.

Nem todas as listas de números são visíveis, mas a comparação delas com textos em "livros" maias, feitos a partir de cascas de árvore por volta do ano 1200, mostra que eles provavelmente equivalem a ciclos celestes.

Um dos grupos de números, por exemplo, corresponde a múltiplos do número 178 -o "semestre" lunar maia, que era usado para tentar prever eclipses da Lua e do Sol.

Outro local da casa apresenta colunas encabeçadas por datas em um dos calendários maias, o de 260 dias (cada data é formada pela combinação de um número de 1 a 13 e um dos 20 nomes de dias da "semana", já que 13 x 20 = 260).

Abaixo dessas datas, há mais números. A incerteza sobre o significado deles é maior, mas vários são múltiplos de ciclos astronômicos de Marte, Vênus e Mercúrio, dizem os pesquisadores.

O mais interessante é que os ciclos maias se estendiam cerca de 7.000 anos rumo ao futuro -muito depois da nossa própria época. "Para eles, nada mudaria no Universo", afirma Saturno.

Jornal Folha de São Paulo

MUDANÇA DO CORPO

Marcelo zambuja enviou esta Mensagem

SE FUNDINDO COM O SEU DUPLO

Como vocês talvez o saibam, na história da Terra, o Sol foi separado do seu Duplo.

Esse Duplo, nomeado de diferentes maneiras, e possuindo diversos nomes, é o que criou o princípio de isolamento, o princípio de Dualidade. Esse Duplo Solar retornando a ele, não poderá mais se afastar.

Do mesmo modo, o seu Duplo voltando a vocês, não poderá nunca mais se afastar.O que é vivenciado em cima é como o que é vivenciado embaixo, agora, de maneira Livre, de maneira Liberadora.

Levando-os a estabelecer-se em uma consciência (como foi expresso em palavras) onde a Onda da Vida se torna o que vocês São, e onde a Onda da Vida, que vocês manifestam e São, pode (quando o momento chegar, tendo superado as dúvidas e os medos, os condicionamentos presentes em meio à personalidade, e esse sentimento de falta) permitir-lhes realizar a finalidade, o que foi chamado de Ascensão (que isso se refira a este corpo, ou que isso se refira à consciência sem este corpo).

O Corpo de Estado de Ser, que estava confinado no Sol, que foi Liberado, que foi, para alguns de vocês, sintetizado de novo (ao nível do desdobramento da Luz, como lhes foi explicado no ano passado), chega, durante este ano, para fazê-los encontrar esse Duplo Místico. Que pode adquirir, como vocês sabem disso, diferentes formas.

O Manto Azul da Graça recobriu, as suas Asas, a Terra, o seu complexo físico e sutil sobre este mundo, os Pontos de penetração (eu lhes falei longamente sobre isso no ano passado), referentes ao Eixo ATRAÇÃO / VISÃO.

O que se realiza, hoje, através desse Duplo, cria um equilíbrio das polaridades masculina e feminina, instalando-se (pela Fusão de um no outro, do outro no primeiro, do mesmo modo) nessas duas polaridades que haviam sido separadas.

Vocês são levados a tornar-se, como isso foi anunciado, KI-RIS-TI, ou seja, os Filhos Ardentes do Sol, aqueles que não conhecerão mais a sede, aqueles que serão regados n’A Fonte de Água Viva. Que, jamais, irá permitir qualquer sede aparecer ou reaparecer.

Isso assinala o fim do confinamento, isso assinala o fim da Ilusão, o fim da divisão, o fim da distinção de uma polaridade sobre a outra (em um equilíbrio dinâmico), mas, bem, a instalação em meio ao Centro, a instalação em meio a esta Fusão do Andrógino Primordial. Tudo isso está a caminho para vocês.

Quaisquer que sejam as manifestações do seu corpo, quaisquer que sejam as manifestações do próprio desdobramento da sua vida, se vocês saírem do olhar da personalidade, se vocês saírem do olhar da divisão, se vocês saírem do olhar da falta, se vocês saírem do olhar do trauma (qualquer que seja), naquele momento, isso irá se revelar a vocês de maneira extremamente simples, eu digo de novo, sem esforço e sem busca.

Porque nós não estamos mais (e vocês não estão mais) nos tempos de uma busca qualquer. Porque nada há a buscar. Porque tudo está aí.

Para isso, é preciso ainda que o seu olhar, o seu ponto de vista e a sua consciência, aceitem mesmo este princípio, aceitem este Encontro, esta União.

Tudo isso, ainda uma vez, mesmo se isso não parecer relacionado a vocês, ou parecer muito distante das suas preocupações atuais, é, eu o repito, um acontecimento inexorável e inelutável.

Independentemente do momento em que ele for vivido (ou que ele já tenha sido vivido), ele irá representar, para vocês, o que eu chamaria de uma certeza total: não pode existir a menor dúvida, o menor medo, a menor interrogação, a menor suspeita, em relação a este acontecimento, porque isso é, realmente, o que eu nomearia um acontecimento.

Este acontecimento não é para ser buscado. Obviamente, quando ele ocorrer, ele vai possivelmente induzir, ao nível do que vocês são (no que resta de personalidade, de ego, ou de corporeidade), uma interrogação. Mas mesmo esta interrogação não poderá ser superada pela certeza que é a sua.

Porque esta certeza não se exprime através do mental, não se exprime através das emoções, não se exprime através dos afetos, não se exprime através da esfera denominada Eros, mas se exprime, unicamente, através da Alquimia Vibratória que realiza a Unificação dos Duplos. E criando, naquele momento, por si mesmo, pelo princípio de Dissolução e de Fusão, o Absoluto. Recriando-o, revelando-o e o desvendando.

Quaisquer que sejam as circunstâncias em que isso irá ocorrer, qualquer que seja o tempo (ou o momento) em que isso irá ocorrer, para vocês, vocês irão reconhecê-lo, porque é um reconhecimento instantâneo, que não recorre a qualquer oposição. Lembrem-se de que os únicos obstáculos são vocês mesmos, ao nível dos medos e das dúvidas.

Esses medos e essas dúvidas irão, eles mesmos, estilhaçar-se, a partir do momento em que a intensificação da Irradiação do Sol Central, a partir do momento em que a intensificação da Onda da Vida, Liberada pela Terra, permitirem isso.

Quaisquer que sejam as suas resistências, quaisquer que sejam as suas oposições, vocês não poderão se opor, vocês não poderão resistir ao que inelutável e inexorável.O equilíbrio, também, das polaridades masculina e feminina irá tornar-se uma evidência total, porque o estado é o Último. E porque este Último não pode representar qualquer equivalente do que pode viver a consciência, tanto no ego como no Si o mais Infinito.A partir deste instante, vocês terão, então (digamos), desencadeado, em vocês, esse processo que é chamado de Ascensão.

Não há nada que possa fazê-los duvidar. Não há nada, ainda uma vez, qualquer que seja o estado do seu corpo, o estado do seu afetivo, o estado dos seus relacionamentos, quaisquer que eles sejam, que possa se opor a isso.

Isso representa o que foi denominado o Juramento e a Promessa, de encontrar de novo com o que havia sido separado de vocês. Independentemente de qual for a outra parte, da sua parte, trata-se, na realidade, apenas de uma relação de Liberdade, de uma Liberação total, que opera atualmente.

Podemos sentir a presença do Duplo, antes que haja o Encontro?
Sim. Ou nas costas, chegando a suas costas. Ou chegando ao nível do Canal Mariano, ou seja, do lado esquerdo do seu corpo. Como uma presença. E é uma presença.

Qualquer que seja a localização desse Duplo, há uma presença, ao seu lado, que irá penetrar, em vocês, pela esquerda, pela parte superior do crânio ou por trás, ao nível das Asas Etéreas.

Marcelo Silveira de Azambuja enviou esta Mensagem

quinta-feira, 24 de maio de 2012

A CIENCIA SE DOBRA ÀS PROFECIAS


Profecias ancestrais e diversas tradições indígenas anteviram o fenômeno. Agora, é a ciência que começa a reconhecer importantes mudanças no campo magnético e nas freqüências vibratórias da Terra.

O ápice do processo, segundo alguns especialistas, provocará a inversão do sentido da rotação do nosso planeta e também a inversão dos pólos magnéticos. Este texto é baseado nas informações que enfoca o trabalho do geólogo norte-americano Greg Braden, maior estudioso do fenômeno. Braden trabalha a partir da interface ciência-esoterismo e é autor do livro Awakening to Zero Point (Despertando para o Ponto Zero) e de um vídeo de quatro horas sobre o fenômeno e suas possíveis conseqüências para a humanidade.

Greg Braden está constantemente viajando pelos Estados Unidos e marcando presença na mídia demonstrando com provas científicas que a Terra estará passando pelo Cinturão de Fótons e que há uma desaceleração na rotação do planeta. Ao mesmo tempo, ocorre um aumento na freqüência ressonante da Terra (a chamada Ressonância Schumann.

Quando a Terra diminuir ao máximo a sua rotação e a freqüência ressonante alcançar o índice de 13 hz, estaremos no que Braden chama de Ponto Zero do campo magnético. A Terra ficará como se estivesse parada e, após dois ou três dias, recomeçará a girar só que na direção oposta. Isso poderá produzir uma total reversão nos campos magnéticos terrestres.

A freqüência de base da Terra, ou “pulsação” (a Ressonância Schumann), está aumentando drasticamente. Embora varie entre regiões geográficas, durante décadas a média foi de 7 a 8 ciclos por segundo. Essa medida já foi considerada uma constante. Comunicações globais militares foram desenvolvidas a partir do valor dessa freqüência. Recentes relatórios estabeleceram a taxa num índice superior a 11 ciclos. A ciência não sabe por que isso acontece – nem o que fazer com tal situação. Greg Braden encontrou dados coletados por pesquisadores noruegueses e russos sobre o assunto – que, por sinal, não é amplamente tratado nos Estados Unidos. A única referência à Ressonância Shumann (RS) encontrada na Biblioteca de Seattle está relacionada à meteorologia: a ciência reconhece a RS como um sensível indicador de variações de temperatura e condições amplas de clima. Braden acredita que a RS flutuante pode ser fator importante no desencadeamento das severas tempestades e enchentes dos últimos anos.

Enquanto a taxa de “pulsação” está crescendo, seu campo de força magnético está declinando. De acordo com professor Banerjee, da Universidade do Novo México (EUA), o campo reduziu sua intensidade à metade, nos últimos 4 mil anos

Como um dos fenômenos que costuma preceder a inversão do magnetismo polar é a redução desse campo de força, ele acredita que outra inversão deve estar acontecendo. Braden afirma, em função disso, que os registros geológicos da Terra que indicam inversões magnéticas também assinalam mudanças cíclicas ocorridas anteriormente.

E, considerando a enorme escala de tempo representada por todo o processo, devem ter ocorrido muito poucas dessas mudanças ao longo da história do planeta.

Greg Braden costuma afirmar que essas informações não devem ser usadas com o objetivo de amedrontar as pessoas. Ele acredita que devemos estar preparados para as mudanças planetárias, que irão introduzir uma Nova Era de Luz para o planeta: a nova humanidade viverá além do dinheiro e do tempo, com os conceitos baseados no medo e no egoísmo sendo totalmente dissolvidos. Braden lembra que o Ponto Zero ou a Mudança das Eras vem sendo predito por povos ancestrais há milhares de anos. Têm acontecido ao longo da história do planeta muitas transformações geológicas importantes, incluindo aquelas que ocorrem a cada 13 mil anos, precisamente na metade dos 26 mil anos de Precessão dos Equinócios. O Ponto Zero ou uma alteração dos pólos magnéticos provavelmente acontecerá logo, acredita Braden. Poderia possivelmente sincronizar-se com o biorritmo de 4 ciclos da Terra, que ocorre a cada 20 anos, sempre no dia 12 de agosto. A última ocorrência foi em 2003. Afirma-se que depois do Ponto Zero o sol nascerá no oeste e se porá no leste. Ocorrências passadas, desse mesmo tipo de mudança, foram encontradas em registros ancestrais.

Greg Braden assinala que as mudanças na Terra estarão afetando cada vez mais nossos padrões de sono, relacionamentos, a habilidade de regular o sistema imunológico e a percepção do tempo. Tudo isso pode envolver sintomas como enxaquecas, cansaço, sensações elétricas na coluna, dores no sistema muscular, sinais de gripe e sono intenso. Ele associa uma série de conceitos de ordem esotérica aos processos geológicos e cosmológicos relacionados ao Ponto Zero.

Para Braden, cada ser humano está vivendo um intenso processo de “iniciação”. O tempo parecerá acelerar-se à medida que nos aproximarmos do Ponto Zero, em função do aumento da freqüência vibratória do planeta: 16 horas agora equivaleriam a um dia inteiro, ou seja, 24 horas. Durante o fenômeno da mudança, aponta ele, a maior parte de tecnologia que conhecemos deverá parar de operar. Possíveis exceções poderiam ser em aparelhos com tecnologia baseada no Ponto Zero ou Energia Livre. A inversão causada pelo Ponto Zero provavelmente nos introduzirá à Quarta Dimensão, diz o geólogo, então tudo o que pensarmos ou desejarmos vai se manifestar rapidamente. Isso inclui pensamentos e sentimentos diversos inconscientes. Daí que a “intenção” passará a representar um papel de suma importância na vida humana.

Para Braden, nosso corpo físico vem mudando à medida que nos aproximamos do Ponto Zero. Nosso DNA estaria sendo ampliado para 12 fitas em sua hélice, ao mesmo tempo em que um novo corpo de luz começaria a ser criado para os que realizassem um “Trabalho Interno adequado”. Em conseqüência disso, nos tornaríamos mais intuitivos e com maiores habilidades curativas. Ele afirma também que todas as doenças dos anos 90, incluindo a Aids, que são kármicas, desaparecerão. Nossos olhos ficariam como os do gato, para se ajustarem à nova atmosfera e nível de luz. E todas as crianças nascidas depois de 1998 provavelmente terão capacidades telepáticas. Segundo afirmações do VM Samael Aun Weor, fundador das instituições gnósticas, a passagem de todo o Sistema Solar e da Terra em particular afetaria toda a fauna e a flora, revolucionando as cadeiras de Química, Física e Biologia. Isso inclui também as ciências relacionadas ao ser humano.

O Calendário Maia, destaca Braden, predisse todas as mudanças que estão ocorrendo agora. Os seus textos afirmam que estamos indo além da tecnologia e voltando aos ciclos naturais: os da Terra e os do Universo. (Por volta de 2045 estaríamos então entrando mais aceleradamente na Quarta Dimensão, processo que se iniciou no exato momento em que Jesus estava crucificado, e que deverá ocorrer no próprio Ponto Zero.)

A Terra comporta-se como um enorme circuito elétrico. É verdade que a atmosfera é um condutor bastante fraco, e se não houvessem fontes de carga, toda a carga elétrica terrestre se disseminaria em cerca de 10 minutos. Existe uma “cavidade” definida pela superfície do planeta e o limite interior da ionosfera 55 quilômetros acima. Em qualquer momento dado, a carga presente nessa cavidade é de 500 mil Coulumbs. Existe uma corrente de fluxo entre o chão e a ionosfera de 10 a 12 ampères por metro quadrado, a resistência da atmosfera é de 200 ohms e a tensão é de 200 mil volts.

Aproximadamente mil tempestades luminosas acontecem a todo momento no mundo. Cada uma produz de 0,5 a 1 ampère, e elas, juntas, contribuem para a medida total do fluxo da corrente na “cavidade eletromagnética” da Terra.

As Ressonâncias de Schumann são ondas eletromagnéticas quase estáticas que existem nessa cavidade. Como ondas de uma mola, elas não estão presentes o tempo inteiro, mas sim têm de ser estimuladas para ser observadas. Elas não são causadas por nada que acontece no interior da Terra, sua crosta ou seu núcleo.

Parecem estar relacionadas à atividade elétrica na atmosfera, particularmente em períodos de intensa atividade luminosa. Elas ocorrem em diversas freqüências entre 6 e 50 hz; especificamente 7, 8, 14, 20, 26, 33, 39 e 45 hertz, com uma variação diária de cerca de 0,5 hz.

Enquanto as propriedades da cavidade eletromagnética da Terra permanecem as mesmas, essas freqüências também permanecem inalteradas. Presumivelmente, há uma mudança devida ao ciclo da mancha solar, já que a ionosfera terrestre responde ao ciclo de 11 anos de atividade solar. Ressonâncias de Schumann são mais facilmente observadas entre 2.000 e 2.200 UT.

Tendo em vista que a atmosfera suporta uma carga, uma corrente e uma voltagem, não é surpreendente encontrar tais ondas eletromagnéticas. As propriedades ressonantes dessa cavidade terrestre foram previstas inicialmente pelo físico alemão W.O. Schumann entre 1952 e 1957 e detectadas pela primeira vez por Schumann e Konig em 1954. A primeira representação espectral desse fenômeno foi preparada por Balser e Wagner em 1960. Muito da pesquisa, nos últimos 20 anos, foi conduzido pela Marinha norte-americana, que investiga freqüências extremamente baixas de comunicação com submarinos. Quem deseja mais informações técnicas poderá buscar o Handbook of Atmospheric Electrodynamies, vol. 1, de Hans Volland (CRC Press, 1995). Todo o capítulo 11 é sobre a Ressonância de Schumann, tendo sido escrito por Davis Campbel, do Instituto Geofísico da Universidade do Alasca.

Os guias ou instrutores da humanidade se acham ocultos no interior do Templo dedicado ao culto de Melquisedeck, e que outro não é senão o da Universidade Eucarística, o “Graal de todos os Graais”, sintetizados na Fraternidade Universal da Humanidade. Esses últimos seres a que se refere a citação acima muito bem sabem o que há de suceder num futuro próximo e muito mais. Sabem ainda a razão por que a Divindade manifestar-se-á como a “Face Rigorosa” (em lugar da Amorosa) do Eterno e Soberano Senhor dos Universos. (Para os interessados em mais detalhes, leiam o texto. O Julgamento da Grande Rameira.

Em 14 de dezembro de 1997, uma explosão foi percebida na Terra, vindo do espaço. De uma área do tamanho do Texas a 12 bilhões de anos-luz da Terra, ocorreu uma explosão, que baseada na fórmula E=Mc2, requereria toda a matéria visível no universo para liberar tamanha quantidade de energia. De acordo com determinados relatórios, ela teria ocorrido a um milésimo de segundo depois do Big Bang original.

Isso é impossível dentro de nosso entendimento do universo. Não existe nenhuma pessoa na Terra que possa ao menos começar a explicar isso. E para complicar mais ainda o problema, mais de 2 mil dessas explosões ocorreram desde a primeira. Mais de 2 mil novos universos foram então criados dentro deste? Enigmas!

Desde 14 de dezembro de 1997, o centro de nossa galáxia também tem começado a expulsar grandes quantidades de energia para o universo. Isso também é inexplicável, de acordo com o cientista com quem eu estava conversando. De fato, o satélite “beeper”, foi destruído em junho de 1998 por uma dessas explosões, de acordo com o mesmo cientista. Este homem acredita que se essa energia continuar a crescer e a pulsar, ela irá eventualmente destruir todos os nossos satélites artificiais em órbita da Terra.

Até 1992, tudo estava normal com nosso Sol. Ele tinha um pólo magnético ao norte e outro ao sul. Estava funcionando normalmente para os padrões científicos. Em dezembro de 1994, a nave espacial Ulysses, da NASA, chegou ao Sol para medir seu campo magnético. A Nasa, então ficou perplexa, ao constatar que o campo magnético solar não possuía mais um pólo norte e um sul. O pólo magnético do Sol havia mudado dramaticamente para um campo homogêneo. Não tinham, é claro, nenhuma explicação científica. Ninguém jamais viu alguma coisa parecida antes. Assim, o satélite Soho foi lançado para estudar o Sol por um período de dois anos.

No início de junho de 1998, dois cometas chocaram-se com o Sol. Cerca de 25 ou mais cometas ou asteróides poderão chocar-se por ano com Sol ou raspar nele. Isso não era comum e nada acontecia anteriormente, quando o Sol era atingido por um corpo cósmico. Só que desta vez o Sol reagiu de um jeito nunca visto antes. Aproximadamente de 30 a 35 chamas solares eructaram da superfície do Sol, todas em dois círculos paralelos nas latitudes 19.5, norte e sul. Se até duas ou três chamas solares eructassem de uma vez, isso já seria de grande preocupação, por causa das tempestades magnéticas que poderiam ser causadas na Terra. Mas 30 ou 35 é ultrajante.

De acordo com Gregg Braden, o fluxo de prótons solares que é medido em PUI estava em cerca de 2.500 até o fim dos anos 80. A comunidade científica ficou muito preocupada sobre essa quantidade de energia chegando à Terra. Você sabe em quanto era há alguns meses? 42 mil PUI! E ninguém está falando nada. O que eles podem falar?

Outro ponto interessante. Em 25 de junho de 1998, o satélite Soho, que estava observando o Sol, repentinamente tornou-se inoperante de acordo com a Nasa. Nenhuma informação mais foi liberada. Isso pode ser real ou um problema fictício, feito para deter o fluxo de informações para o público.

Em 26 de junho de 1998, tivemos uma grande chuva magnética na Terra, que alcançou magnitude de 6 ou 7. Usualmente, o mundo inteiro é informado para se preparar para o problema em potencial. A Nasa não informou ao público. Por quê?

Estão nos contando aqui, nos Estados Unidos, que o fogo no México está sendo causado por fazendeiros, queimando campos para abrir espaço para mais plantações. Testemunhas oculares, no México têm uma história diferente. Eles falam que o Monte Popocatepetl, a cerca de 40 milhas a sudeste da Cidade do México, vem tendo erupções por mais de um ano agora, e o chão na área, ao redor, está se tornando muito quente. Diz-se que as árvores estão espontaneamente pegando fogo, o que quer dizer que o chão estaria a mais de 459 graus Fahrenheit.

Em junho de 1998, outro grande vulcão, o Pacaya, eructou perto da Cidade da Guatemala. Na Califórnia, a área do Lago Mammoth parece estar potencialmente preparada para uma possível erupção. O Monte Santa Helena está registrando cerca de 170 terremotos diários. O Monte Rainier parece também estar perigosamente perto de uma possível erupção. Um vulcão sob a água está se formando perto da costa da Califórnia.

O que está sendo dito aqui é que toda a costa, da Guatemala ao Estado de Washington, está perigosamente perto de algum tipo de reação maior. Isso perto da Falha de San Andrés. Exatamente o que ninguém sabe.

O Pólo Sul está derretendo. Existem três vulcões explodindo sob a camada de gelo. Eles estarão ativos por muitos anos a partir de agora. Em meados da década de 90, ocorreu a ruptura do maior pedaço de gelo já conhecido, com cerca de 800 milhas quadradas de gelo. No momento, outro grande pedaço de gelo está para se quebrar. Esse é chamado de Larson’s Ledge e é do tamanho do Estado do Texas, com cerca de 3 ou 4 milhas de profundidade. Está se rompendo rapidamente. Se essa peça de gelo quebrar, de acordo com a pressão liberada, irá aumentar os oceanos em 65 pés (cerca de 20 metros). Dois países irão desaparecer para sempre e praticamente todas as cidades costeiras no mundo serão destruídas. Pense então o que acontecerá com a Flórida, onde o maior ponto está a 90 pés acima do nível do mar. Isso aconteceria em um dia.

O governo dos EUA está contando para o mundo que levará cerca de 500 anos até o Larson’s Ledge se quebrar. Não falamos muito sobre isso, mas na Austrália está sendo discutido quase que toda a semana, porque os australianos seriam os primeiros afetados. É óbvio que uma onda provocada por um pedaço de gelo tão grande quanto o Larson’s Ledge seria enorme, talvez com mais de meia milha de altura.

Também no fim dos anos 90, o dr. David Suzuki e outro cientista foram para uma estação de TV australiana e fizeram uma declaração audaciosa. Eles disseram que não iriam permitir que essa desinformação continuasse. Disseram que, como cientistas, acreditam, com toda a informação científica que possuem, que o Larson’s Ledge irá quebrar “dentro de 3 décadas ou menos”. Antes do dr. Suzuki, as tribos de aborígenes já diziam que esperam uma grande onda que está por vir, e muitas dessas tribos estão, neste momento, deslocando-se para o centro do continente australiano, onde é mais seguro.

O campo geomagnético da Terra está sofrendo grandes mudanças, enfraquecendo. Há 2 mil anos, o campo media cerca de 4 gauss. Quase 500 anos depois, o campo geomagnético terrestre começou a cair, numa taxa muito mais acelerada. O campo agora mede somente 0,4 gauss. Nos últimos 30 anos, esse campo não tem só caído, mas está se tornando irregular. Os pássaros, que se utilizam dele para migrar, estão agora indo parar em outros locais. Ocorre o mesmo com os golfinhos e as baleias. Eles usam as linhas geomagnéticas para migrar. Estas, que estavam estacionadas por milhares de anos, agora mudaram. Algumas dessas linhas movem-se para áreas no interior dos continentes e essa é a razão pela qual muitas baleias e golfinhos têm encalhado nas praias. As linhas geomagnéticas, que sempre guiaram sua migração, agora as levam para a terra.

Nas últimas duas semanas de setembro de 1994, o mundo experimentou uma oscilação do campo geomagnético. Pilotos de todo o mundo foram forçados a aterrissar manualmente seus aviões porque o campo geomagnético terrestre começou a se mover. No início de 1990 ele parecia voltar ao normal.

De junho a outubro e parte de novembro de 1996, tivemos uma anomalia muito maior e mais longa. Especialmente durante julho e agosto daquele ano. O Pólo Sul estava realmente se movendo. Se você tivesse uma bússola preparada, veria que o Pólo estava se movendo em base diária e às vezes horária. Ele estava se movendo de 2,5 a 17 graus em um único dia. Em um ponto, de acordo com Greg Braden, o Pólo Sul do planeta realmente moveu-se para longe por poucas horas. Essa informação pode ser facilmente checada. Dê uma olhada em qualquer mapa aeronáutico do mundo, em qualquer grande aeroporto, antes de junho de 1996. Depois, pegue um novo (eles tiveram de refazer os mapas para poder aterrissar seus aviões) e compare-os. Você verá que a correção de erro para o Pólo Norte magnético mudou, o que quer dizer que o Pólo Sul moveu-se. O Chicago O’Hara International Airport mudou de 1,5 a 2 graus.

Então, tudo ficou quieto até recentemente. Houve alguns momentos de oscilação, mas não muitos. No último bimestre, houve novo movimento. Desta vez, com grandes conseqüências em potencial. Um cientista alemão, preocupado o bastante para me dar certas informações, mesmo que isso fosse sinônimo de sua perda de liberdade, revelou que estava trabalhando para o governo russo, e disse que mandaria a prova do que estava para revelar informações estarrecedoras sobre as mudanças no campo magnético da Terra. Ele disse duas coisas:

Primeiro, que a freqüência de Ressonância Schumann da Terra está, na verdade, mudando. De acordo com os satélites russos, o SRF está aumentando dramaticamente. Disso, alertou o geologista Greg Braden. A freqüência que normalmente está em cerca de 7,8 hertz aumentou para 11,2 hertz. Depois, repentinamente, a Universidade da Califórnia, em Berkeley, anunciou que não havia mudanças. Isso não faz sentido. De acordo com a Rússia, ela está agora a cerca de 13 hertz e ainda subindo.

A segunda coisa que esta fonte alemã afirmou é extremamente importante. Disse que a Alemanha e a Rússia têm documentado que o campo geomagnético terrestre está neste momento caindo para zero. Revelou que os modelos dos computadores russos mostraram isso cerca de 10 dias antes de termos ultrapassado o ponto onde ele poderia ser revertido, querendo dizer que sempre que um sistema chega a esse estágio, ele irá para zero. Foi dito que o governo russo agora acredita que o campo geomagnético terrestre cairá para zero num futuro próximo. Possivelmente não tão próximo quanto o fim de julho de 1998, mas, definitivamente, antes do fim do ano.

Esta fonte alemã disse que o programa espacial russo tem feito uma extensa pesquisa sobre o assunto. Ela afirmou que quando os russos levaram pessoas para fora do campo geomagnético terrestre, observaram reações humanas específicas. Primeiro, os astronautas ficaram agitados. Depois, ficaram agressivos com outros seres humanos e completamente insanos, o que descobriram ser incurável. Eles analisaram e descobriram que o que aconteceu no cérebro humano foi conseqüência de quando o campo caiu para zero. Os alemães criaram então um cinto eletrônico para ser usado, que criará um balanço pessoal do SRF e do campo geomagnético em 0,4 gauss em volta do corpo humano. Isso está sendo dado para pessoas-chave para manter a governabilidade da sociedade, caso isso realmente aconteça.

Além disso, surgiram três outras descobertas humanas que também apontam indiretamente ser esta a época do “Período de Transferência” (da quinta par a sexta Raça-Raiz):

As descobertas que estão sendo feitas no Egito de uma cidade subterrânea a 6 milhas de profundidade de 1,5 por 8 milhas de extensão.

A descoberta de um código secreto na Bíblia, por meio de um avançado programa de computador, que não deveria ser aberto “antes do fim dos tempos”. Isso é relatado no livro O Código da Bíblia (The Bible Code). Isso é muito importante.

Em 23 de maio de 1998, a descoberta de possíveis restos da Atlântida próximo à costa de Bimini foi anunciada por Aaron Du Val. Eles acharam estas ruínas da Atlântida há três anos e meio, mas negaram-se a liberar essa informação até que tivessem provas científicas, sem qualquer dúvida, o fizeram agora. É outro grande sinal. Edgar Cayce, o “profeta adormecido”, predisse há cerca de 60 anos que o Pólo terrestre “mudaria no inverno de 1998”. O tempo parece estar certo. Isso foi considerado impossível na época da predição de Cayce. Eles acreditavam que tal evento só aconteceria após milhões de anos. Agora, sabem que isso acontece sempre. De fato, aconteceu da última vez há 13 mil anos e, antes disso, somente há 26 mil 12 mil anos. De acordo com a Precessão dos Equinócios, estamos no ponto da história que isso pode acontecer, se já não está para acontecer do dia para a noite.

E, finalmente, os índios hopi foram a um talk show na rádio Art Bell e anunciaram que em julho de 1998 a Terra iria saber, com certeza, que alguma coisa muito grande está para ocorrer, e que de outubro a dezembro de 1998 nós poderíamos passar para o quinto mundo dos povos nativos americanos. Isso é o mesmo que a 5ª dimensão, as influências do Plano Astral. Os hopi contam o vácuo como um mundo, nós o contamos como zero. Outro grande sinal.

No entanto, os gnósticos têm um procedimento que converge todas essas alternativas. Isso é chamado de “Os 3 Fatores de Revolução da Consciência”. Essa Tríplice Chave nos abre as possibilidades de um resgate efetuado por nossa própria Divindade Interior. É Ela, a Divina Sabedoria Interior, que sabe o que é e será melhor para nós nestes dias que se avizinham.

Tea Lotus enviou esta Mensagem

segunda-feira, 7 de maio de 2012

FESTIVAL DE WESAK 05/06.05.2012 CORP CIRCLE RENASCIMENTO DO PLANETA TERRA

FESTIVAL DE WESAK
Crop Circle apontando para 05.05.2012

"Esta formação mostra o renascimento do planeta Terra no início da nova era em 2012. A formação foi formada em 3 dias, se refere a dinâmica deste processo de recriação. O centro desta formação representa um "alien venusiano" e tem sido associado com um sextante de 90 °, refere-se a nova vida em conexão com as 4 estações do ano (durante uma época o sol se move 90 ° através do zodíaco). Por isso, a formação foi formada no .. verão. O sextante aponta para 45 ° no 05 de maio, o sol está exatamente a meio caminho entre o início da primavera (20 de março) e o início do verão (20 - 21 de junho), corresponde exatamente com a diferença de 45 °
no zodíaco.

No ano de 2012, a 05 de maio é caracterizado por um alinhamento planetário, do sol, Júpiter, a lua negra, Sedna (que na verdade é Nibiru) e o nó sul. Neste dia um planeta anão será alinhado, asteróide Ceres, raramente interpretado em astrologia, descrito como um círculo pouco visível.

O alinhamento planetário deste dia é de grande importância. Está relacionado com o alinhamento planetário notório do dia 5 de maio de 2000, 12 anos antes: nesse dia todos os planetas pessoais, incluindo o sol e a lua foram alinhados. Além disso, a posição relativa da lua negra para os nós da lua é totalmente idêntica: a posição mútua destes pontos energéticos mostram um ciclo exato de 6 anos.

O ângulo de 45 graus do sextante refere-se ao alinhamento preciso do sol durante midsummer que significa pleno verão (Junho de 20 ou 21, o dia da primeira parte da formação), com o centro da galáxia, enquanto que o sol se move através de 45 graus a Zodíaco, a partir do 05 de maio de 2012.

No dia 14 de junho a Terra estará no centro da galáxia, o dia desta formação cai exatamente 40 meses dracônicos antes da recriação do mundo.

Para um observador no sol e isso também explica por que essa formação surgiu neste dia. Para um observador na Terra, antes do dia 14 de junho, o sol estará alinhado com a Estrela e a Nebulosa de Orion, considerado um lugar de criação, pela civilização Maia.

O dia 14 de junho de 2012 exatamente 40 dias após o 05 de maio. O período de 40 dias é um número sagrado, especialmente a respeito de um processo de criação no tempo. "

O Círculo de Cultura foi prorrogado em 30 de junho / 09 ', com 3 longas cadeias de Corp Circles que fazem a formação de 450 metros de comprimento (!) (Não visível na imagem)

Ler mensagem completa
http://www.33mm.eu/en/recreation/alignment/index.htm

CORP CIRCLE RENASCIMENTO DO PLANETA TERRA FESTIVAL DE WESAK 05/06.05.2012

Crop Circle apontando para 05.05.2012 
FESTIVAL DE WESAK 

"Esta formação mostra o renascimento do planeta Terra no início da nova era em 2012. A formação foi formada em 3 dias, se refere a dinâmica deste processo de recriação. O centro desta formação representa um "alien venusiano" e tem sido associado com um sextante de 90 °, refere-se a nova vida em conexão com as 4 estações do ano (durante uma época o sol se move 90 ° através do zodíaco). Por isso, a formação foi formada no .. verão. O sextante aponta para 45 ° no 05 de maio, o sol está exatamente a meio caminho entre o início da primavera (20 de março) e o início do verão (20 - 21 de junho), corresponde exatamente com a diferença de 45 °
no zodíaco.

No ano de 2012, a 05 de maio é caracterizado por um alinhamento planetário, do sol, Júpiter, a lua negra, Sedna (que na verdade é Nibiru) e o nó sul. Neste dia um planeta anão será alinhado, asteróide Ceres, raramente interpretado em astrologia, descrito como um círculo pouco visível.

O alinhamento planetário deste dia é de grande importância. Está relacionado com o alinhamento planetário notório do dia 5 de maio de 2000, 12 anos antes: nesse dia todos os planetas pessoais, incluindo o sol e a lua foram alinhados. Além disso, a posição relativa da lua negra para os nós da lua é totalmente idêntica: a posição mútua destes pontos energéticos mostram um ciclo exato de 6 anos.

O ângulo de 45 graus do sextante refere-se ao alinhamento preciso do sol durante midsummer que significa pleno verão (Junho de 20 ou 21, o dia da primeira parte da formação), com o centro da galáxia, enquanto que o sol se move através de 45 graus a Zodíaco, a partir do 05 de maio de 2012.

No dia 14 de junho a Terra estará no centro da galáxia, o dia desta formação cai exatamente 40 meses dracônicos antes da recriação do mundo.

Para um observador no sol e isso também explica por que essa formação surgiu neste dia. Para um observador na Terra, antes do dia 14 de junho, o sol estará alinhado com a Estrela e a Nebulosa de Orion, considerado um lugar de criação, pela civilização Maia.

O dia 14 de junho de 2012 exatamente 40 dias após o 05 de maio. O período de 40 dias é um número sagrado, especialmente a respeito de um processo de criação no tempo. "

O Círculo de Cultura foi prorrogado em 30 de junho / 09 ', com 3 longas cadeias de Corp Circles que fazem a formação de 450 metros de comprimento (!) (Não visível na imagem)

Ler mensagem completa
http://www.33mm.eu/en/recreation/alignment/index.htm

domingo, 6 de maio de 2012

DEUS MOSTRA COMO O UNIVERSO EVOLUIU DESDE SUA CRIAÇÃO

Embora a idade do Universo seja calculada em 13,7 bilhões de anos, a luz pode ter viajado muito mais do que isso desde o Big Bang, dependendo do modelo utilizado: o mais radical prevê um Universo com 45 bilhões de anos-luz. [Imagem: Deus Consortium]

Energia escura do Universo

Uma equipe de pesquisadores do Laboratório Universo e Teorias, da Universidade Paris Diderot, na França, concluiu a primeira etapa da simulação
do Universo inteiro. Ou, pelo menos, do Universo observável.

O objetivo é simular em computador o desenvolvimento de todo o Universo, do Big Bang até os nossos dias.

Esta é a primeira de três "rodadas" do projeto DEUS (Dark Energy Universe Simulation, simulação da energia escura do universo, em tradução livre).

O projeto, que ocupa um supercomputador em tempo integral, conseguiu seguir a evolução de 550 bilhões de partículas nessa primeira rodada.

Teorias sobre Energia Escura
Enquanto a matéria escura fica cada vez mais obscura e os raios cósmicos cada vez mais misteriosos, os cientistas esperam ter melhores resultados com a energia escura.

A simulação foi programada com base em três teorias sobre a energia escura.

A primeira é a do modelo padrão de formação do universo com uma constante cosmológica, aquela que Einstein se arrependeu de ter tirado de suas equações, uma vez que ela permitiria que ele tivesse previsto a expansão do Universo - "Foi o maior erro da minha vida," teria dito o cientista.

A equipe pretende rodar novas simulações com outros dois modelos.

O segundo será caracterizado por um componente de energia escura dinâmico, que preencheria todo o Universo.

O terceiro modelo pressupõe uma modificação na lei da gravidade em grandes escalas, levando em conta os efeitos de um componente em aceleração, chamado "energia escura fantasma".
De zoom em zoom, os cientistas franceses já conseguiram simular 550 bilhões de partículas. [Imagem: Deus Consortium]

Confirmações das teorias
Se alguma das teorias estiver corretas, será possível estabelecer seus efeitos sobre a formação da estrutura do Universo e, desta forma, estabelecer alvos para novas observações astronômicas.
Na prática o caminho será o inverso: a partir das previsões de cada teoria, as simulações permitirão estabelecer alvos em busca de uma eventual confirmação.
Graças ao seu supercomputador Curie, com 92.000 CPUs, os cientistas esperam ter todos os resultados até Maio deste ano.
Blog Inovação Tecnológica

FESTIVAL DE WESAK CONSELHO DOS 12


A HUMANIDADE SE BENEFICIARÁ DAS BÊNÇÃOS DE WESAK
http://www.youtube.com/watch?v=azAFwxED6Gw


Agora, as energias das bênçãos anuais de Wesak estão se formando, os Mestres iluminados se reunindo e se conectando com a humanidade. Os grandes, como Buda, Cristo e Kuan Yin, estarão com vocês de forma mais tangível novamente nesta temporada. Nas celebrações de Wesak em todo o mundo, vocês serão capazes de sentir a presença deles e de receberem a sua sabedoria.

As semanas que levam à Wesak e as que se seguem, mantêm tradicionalmente uma potência muito elevada. Se vocês ficarem em silêncio e pedirem as bênçãos, poderão senti-las mesmo agora. Durante 2012, as bênçãos auspiciosas de Wesak estão ampliadas. Há também o tema de uma energia diferente neste ano, pois este Junho é o momento do trânsito de Vênus – um ciclo planetário que tipicamente precede grandes mudanças na consciência.

O Trânsito de Vênus em Junho de 2012, é parte de uma longa progressão catalisando o retorno do feminino divino na Terra. O retorno do feminino é vital para o nascimento de um novo tipo de mundo baseado no amor. O mundo convencional em que vocês vivem agora, enraizado nos modos do velho paradigma, é baseado no medo. Este mundo está se desintegrando – rapidamente.

Estes tempos são o auge de uma jornada muito longa para a humanidade. Durante este ano, vocês terão uma oportunidade de ver os frutos de seus constantes esforços. A partir de todos os treinamentos que vocês tiveram em tempos passados... de todas as lutas pelas quais passaram... de toda a sua dedicação ao caminho da transformação espiritual. A partir destas coisas vocês começarão a ver uma mudança notável. Quando vocês se tornam pessoalmente mais amorosos e alegres, elevam a todos a sua volta. Quando compreendem e vivem verdadeiramente a sua unidade, vocês ajudam a toda a humanidade a fazer o mesmo.

Vocês estão no meio de um empreendimento revolucionário, participando de um despertar em massa da humanidade, em todo o planeta. Vocês vieram para ser um participante fundamental – um Criador de Mudanças Divino. Isto não seria uma pequena tarefa, mas vocês tiveram os preparativos e estavam dispostos a assumir os riscos para se juntarem a este experimento. Uma parte sábia de vocês sabia que em pontos cruciais ao longo do caminho, vocês se conectariam com reforços de energia divina, ajudando-os a eliminar os obstáculos e verem a sua existência com clareza. Vocês sabiam que Wesak seria um destes momentos em que poderiam se conectar com um nível expandido do combustível espiritual.

Permitam-se conectar com as bênçãos de Wesak neste ano. Definam a sua intenção para receberem plenamente a partir desta temporada. Envolvam-se com outros que, como vocês, estão no caminho da iluminação. Decidam hoje que irão aproveitar as oportunidades para acelerar o seu despertar – uma abertura a tudo o que vocês possam ser e ajudando a criar um mundo amoroso.

Enquanto vocês continuam a jornada da descoberta de sua natureza divina, nós os envolvemos com o nosso amor e bênçãos.

http://www.selacia.com/

Regina Drumond Chichorro
reginamadrumond@yahoo.com.br
Maria Tereza Cordeiro, Téa Lotus enviou esta Mensagem

FESTIVAL DE WESAK SUPERLUA DE MAIO



Superlua é vista atrás da estátua do Cristo Redentor, no Rio de
Janeiro.  A Lua aparece especialmente grande e brilhante, porque
atingiu seu ponto mais próximo à Terra, ao mesmo tempo em que
está em sua fase plena, segundo a Nasa 
Vista da lua na noite deste sábado em São Paulo.
Neste sábado (5), é possível ver o satélite 14% maior e 30% mais
brilhante, devido à aproximação com a Terra
Homem pratica corrida por trilha em frente à superlua, no parque
Papago, em Phoenix, no estado americano do Arizona. Neste
sábado (5), a Lua aparece especialmente grande e brilhante,
porque atingiu seu ponto mais próximo à Terra, ao mesmo tempo
em que está em sua fase plena, segundo a Nasa

A lua cheia vista do West Orange, Nova Jersey, se eleva sobre
o horizonte de Manhattan e One World Trade Center (esq.), em
Nova York (EUA)
Superlua é captada atrás da cruz de Frauenkirche, em Dresden,
no leste da Alemanha. Neste sábado (5), é possível ver o satélite
14% maior e30% mais brilhante, devido à aproximação com a
Terra
Superlua é fotografada em Mumbai, na Índia. Neste sábado (5), é
possível ver o satélite 14% maior e 30% mais brilhante, devido à
aproximação com a Terra
Superlua surge atrás de uma mesquita em Amã, na Jordânia.
Neste sábado (5), é possível ver o satélite 14% maior e 30% mais
brilhante, devido à aproximação com a Terra

UOL Notícias

CROP CIRCLES ALINHAMENTO 20.05.2012

No dia 20 de maio teremos o seguinte alinhamento: as Plêiades (onde está localizado o sol central Alcyone), o sol, a lua, a Terra e o Centro da Galáxia. Este evento é marcado pelo eclipse anular do sol.

Este alinhamento é citado no vídeo abaixo como o grande alinhamento cósmico, que alguns esperam para o dia 21 de dezembro de 2012

Carla Fernandes enviou esta Mensagem

A TERRA É OCA E ESTÁ SE EXPANDINDO

A geologia, informa que nosso planeta é uma esfera maciça constituida de três camadas : da crosta ou superfície, do manto, e por último um núcleo líquido de ferro e níquel.

Na verdade a nossa Terra é praticamente oca, possui duas grandes aberturas, uma no pólo Norte, outra no pólo Sul, sobre o continente antártico, existe um sol central menor que funciona como uma lâmpada constante que ilumina a Terra na sua parte interna.

Nosso planeta possui uma crosta em torno de mil duzentos e noventa quilômetros e a temperatura chega a aumentar até a quinhentos quilômetros. Depois a temperatura começa a diminuir.

Os astrônomos, físicos e geólogos já conseguiram determinar a massa do planeta Terra. Calcular isto é relativamente fácil, basta calcular sua gravidade, velocidade e deduzir a rotação. O resultado é sempre o mesmo: a Terra possui uma massa de quase seis sextilhões de toneladas. Sabe-se que há algo estranho nisto, pois se distribuíssemos massa por toda a esfera do planeta, se fosse maciça, deveria ter algo em torno de cinquenta sextilhões de toneladas. Conclusão: há muito espaço vazio na parte interna. A velocidade da rotação da Terra também, é diminuida um pouco porque o sol interno do centro da Terra possui uma espécie de singularidade em que rotaciona em sentido contrário ao da crosta do planeta. Pelo atrito, a velocidade de rotação da Terra diminui..

Quando ocorrem terremotos e maremotos na superfície do planeta, a Terra fica várias semanas pulsando internamente como sino - com pulsações a cada cinquenta e quatro minutos ( não é o som, mas a vibração ) o que se sugere que a frequência de densidade de partículas é bem diversa se compararmos a superfície do planeta com a parte interna. Para vibrar esta parte tem que ser obrigatoriamente menos densa, mais oca. Se fosse uma bola maciça, a Terra não vibraria ( esta informação procede de uma universidade australiana).

Para quem acessa na internet o Google Hearth mostra imagens via satélite do mundo todo, ao redor deste pólos, percebe-se nitidamente que existe mar aberto no que se refere ao pólo Norte, onde deveria existir gelo, porque mais ao sul existe o gelo da Groenlândia, do Canadá, da Rússia. Como mais ao sul existe gelo e mais ao norte existe mar aberto a conclusão é que no pólo Norte a região é mais quente devido a abertura que é a entrada para a Terra interna.

Viagens sobre as regiões polares não são permitidas para aviões civis. Se você resolver voar por aquelas paragens, será visitado por aviões de caça que -gentilmente- dirão para você fazer meia-volta. Com tantas linhas aéreas que existem viajando pelo mundo, mas nenhuma delas passa pelos pólos. Quanto tempo seria reduzido se ao invés de viajarmos pelas linhas dos trópicos ou do equador em que a viagem é muito mais longa, viajássemos cortando os atalhos polares que são mais achatados. Uma viagem do Brasil para a Austrália ou Nova Zelândia, ficaria diminuida em um quinto, utilizando simplesmente uma chamada bússola giroscópica este problema não ocorreria. Na verdade, não querem que verifiquemos a abertura para a Terra Interna.

A bússola sempre aponta para o norte magnético, de tal forma que quando você se dirigisse para o norte e o atingisse a bússola automaticamente apontaria para o sul independente do lado que você a girasse. No entanto, nenhum explorador atingiu o pólo real usando este método. Por que o pólo físico está sobre o ar, no céu, acima das aberturas polares e a Terra também é achatada nos pólos. O máximo que um explorador oficial conseguiu é chegar nas bordas físicas destas aberturas e depois retornar achando que atingiu os pólos. Se tivesse seguindo reto mais ao norte, encontraria as referidas aberturas com um clima mais cálido e entraria no mundo interno.(Se vocês notarem, uma bússola nunca aponta exatamente para o
norte, mas há uma pequena diferença; é que o pólo magnético não é um ponto, mas uma circunferência que corresponde a abertura polar).

A abertura do pólo Norte possui algo em torno de dois mil duzentos e sessenta quilômetros, enquanto que a abertura do pólo Sul é um pouco menor com dois mil cento e oitenta quilômetros . Em volta da curvatura das referidas aberturas polares fica um outro anel de gelo, chamado a Grande Barreira de Gelo de Água Doce, ou Barreira de Gelo. Daqui é de onde se originam os icebergs. Em cada inverno este anel de gelo é formado de água doce que flui do interior da Terra. Durante os meses de inverno, bilhões de toneladas de água doce, vindos dos rios do interior da Terra e fluindo para o lado de fora, através das aberturas polares, congelam na saída e formam montanhas de gelo de água doce, cuja presença nesta região seria inexplicável se a Terra fosse uma esfera sólida. No verão, icebergs com quilômetros de comprimento se quebram e flutuam para o lado de fora da Terra. Eles são constituídos de água doce, quando pode existir somente água salgada nos pólos. Uma vez que este é o caso e como toda água no lado de fora da Terra, nestas regiões, é salgada, a água doce da qual estes icebergs são formados deve vir do seu interior. Os icebergs produzidos através da abertura polar norte são mais largos e de comprimento menor que os do icebergs feitos no pólo sul que são mais estreitos só que mais compridos. É que no primeiro caso os rios interiores são mais largos e acidentados e no segundo caso os rios internos são mais estreitos e sem acidentes geográficos relevantes.

Dentro dos icebergs, têm sido encontrados os mamutes e outros enormes animais tropicais, que se acredita serem de origem pré-histórica, porque jamais foram vistos na superfície da Terra, em perfeito estado de conservação. Alguns deles têm sido encontrados com plantas verdes na boca e estômago, do tempo em que foram congelados subitamente. A explicação usual é que estes animais pré-históricos viviam nas regiões árticas, quando estas tinham um clima tropical, e que a chegada do período glacial subitamente converteu o ártico de tropical em uma zona frígida, congelando-os antes que tivessem tempo para fugir para o sul. No entanto, esta explicação oficial não corresponde à realidade. Na verdade, nas terras internas do oco da Terra, existem mamutes vivendo até o dias de hoje, e existem vários outros tipos de animais grandes que são encontrados congelados nos icebergs .Já foram encontrados leões, hipopótamos, hienas, búfalos, ursos, jaguares , macacos ,elefantes, etc. Todos estes constituem a fauna interna, onde há um clima tropical e subtropical com temperaturas mais cálidas ou amenas. Dentro dos icebergs, encontram-se também sementes tropicais, pólens e plantas diversas - até se vê neve colorida em áreas correspondentes a hectares , decorrentes do pólen colorido. Os exploradores polares também mencionam a existência de fauna quanto de flora no extremo norte. Muitos animais, como o boi almiscarado, estranhamente, emigram em direção ao norte, no inverno, o que fariam somente se alcançassem por lá uma terra mais quente. Repetidamente, os exploradores polares têm observado ursos diringido-se ao norte, para uma área onde não poderia haver alimentos para eles se não houvesse uma abertura polar para regiões mais quentes. Também foram encontradas raposas, ao norte do paralelo oitenta, obviamente bem alimentadas. Sem exceção, os exploradores árticos concordam que quanto mais para o norte se vai, depois de uma certa latitude, mais quente fica. Invariavelmente, o vento norte traz um tempo mais quente. Árvores coníferas foram encontradas, impelidas para a praia, vindas do norte distante. Borboletas, abelhas e até mesmo mosquitos foram encontrados no norte, e entretanto, eles não são vistos a centenas de quilômetros mais ao sul, e somente podem ser achados quando se alcança as áreas do Canadá e do Alaska, capazes de sustentar tal tipo de vida animal. Variedades de flores desconhecidas foram também encontradas no extremo norte. Foram vistas, vindo e retornando para o norte, aves semelhantes a narcejas, mas diferentes das espécies conhecidas. Também várias aves que foram marcadas com chips de rastreamento e que desaparecem no inverno ,indo até as aberturas polares do norte e do sul, onde se perdem seus sinais.As lebres são abundantes numa área do norte distante, onde não prospera qualquer vegetação, mas onde são encontrados restos vegetais vagando nas águas abertas mais ao norte. Tribos de esquimós têm deixado vestígios inconfundíveis da sua migração, pelos seus acampamentos provisórios, sempre avançando em direção norte. Os esquimós do sul falam de tribos que vivem no norte longínquo. Mantém a crença de que os seus ancentrais vieram de uma terra paradisíaca no extremo norte.

No continente antártico se percebe que na região ao redor da abertura polar existem vários lagos pequenos com temperatura de pelo menos zero grau, pois afinal são lagos líquidos. Existem dezenas destes lagos mais quentes, onde deveria ser mais frio. Também os Alpes Antárticos, nesta região têm temperaturas bem mais quentes e sem gelo.

Muitos exploradores árticos, depois de passarem o anel de gelo, em volta da curvatura que leva ao interior da Terra, continuaram direto para o norte, até cruzarem a barreira de gelo. Muitos entraram na abertura, que leva para o interior, mas não o perceberam e pensaram que estavam ainda na superfície externa. A razão para isto é que a abertura é tão grande que não se pode perceber a diferença, exceto que o sol se levanta mais tarde e se põe mais cedo, com os seus raios interceptados pela borda da abertura polar, depois que por ela se entra. Uma vez chegados ao interior da Terra, os exploradores entraram num novo mundo, onde encontraram coisas opostas ás que esperavam. A agulha da bússola passou a ficar na posição vertical, como antes, devido ao fato de que o verdadeiro pólo magnético se localiza no meio da curvatura que leva do lado de fora para o lado de dentro da Terra. Quanto mais para o norte iam, mais quente se tornava. O gelo das regiões árticas, mais ao sul, desaparecia e era substituído por mar aberto. Os ventos do norte faziam com que a temperatura se tornasse cada vez mais quente. O clima era moderado e agradável. Frequentemente, a poeira trazida pelo vento era insuportável. Alguns exploradores tiveram que regressar por causa da poeira. Esta provém de vulcões que existem dentro da abertura polar.

Vale informar que o interior oco da Terra tem uma área de terras maior do que a da superfície externa, porque enquanto que setenta e cinco por cento da superfície da Terra externa é coberta por água, deixando somente cento e quarenta e dois milhões de quilômetros quadrados para a superfície de terras, a superfície total da Terra externa é de quinhentos e oito milhões de quilômetros quadrados. Os oceanos do interior não são comparáveis, em tamanho, com os da superfície, e também existem três vezes mais terras dentro da Terra do que no lado de fora, de modo que, a despeito da menor circunferência e menor área total do interior, sua área de terras é maior. O interior tem um clima melhor e mais salubre do que o que temos na superfície, sem ventos frios, furacões, terremotos, tempestades elétricas, ciclones, precipitações radioativas, raios cósmicos, radiações solares radioativas, erosão do solo devido a chuvas excessivas e outras desvantagens. Tem um clima tropical e subtropical ideal.

Respondemos uma questão : porque o Sol não aparece por tanto tempo no inverno, perto dos supostos pólos ? Porque durante o inverno o Sol incide sobre a terra obliquamente próximo aos pólos . Quando se passa a margem da abertura polar e se aproxima do interior da Terra, afunda-se para dentro do interior oco. Os raios do Sol são então interceptados e não aparecem novamente até que incidam naquela parte da terra mais diretamente e brilhem para dentro do interior. Isto explica porque as noites são tão compridas no norte distante.

Os meteoros estão constantemente caindo próximo aos pólos. Qual a razão ? Se a Terra fosse sólida ninguém poderia responder esta pergunta. Se a Terra é oca, pode ser respondida facilmente. Alguns vulcões em erupção existem no interior da Terra, que expelem constantemente rochas para o ar. Enormes quantidades de poeira são encontradas no ártico. Que é que ocasiona esta poeira ? As erupções vulcânicas. O pó tem sido analisado e se mostra constituído de carbono e ferro, o que deve vir de algum vulcão localizado na abertura polar.

O que é que produz a chamada aurora boreal ou astral, aquelas luzes gigantescas, sinuosas e coloridas que aparecem sobre os pólos ? É apenas o reflexo do sol interno que existe dentro da Terra, cujos raios se projetam através da abertura polar no céu da noite, e as formas cambiantes e raiadas das auroras boreal e austral são devidas às nuvens que interceptam os seus raios. Na verdade, o sol interno é constantemente realimentado pelos raios do Sol que penetram obliquamente nas aberturas polares. O sol interno condensa estes raios e emite mais luz. Ele se localiza no centro da Terra por causa da ação gravitacional.Sabemos que as auroras são decorrentes principalmente do sol interno, porque há ocasiões em que o vento solar está em apenas dois por cento de sua capacidade, e mesmo assim, são produzidas auroras magníficas pelo sol interno. Este equivale a uma lâmpada continuamente acesa.

O que ocasiona as ondas de maré no ártico ? Elas são causadas pela queda dos icebergs no oceano, quando deixam os lugares onde foram formados. Esta é a resposta porque nada mais pode produzir uma fração da movimentação causada por um iceberg grande, quando mergulha no mar.

Qué é que ocasiona a neve colorida da região ártica e antártica ? Há duas causas. A neve vermelha, verde e amarela é causada por materiais vegetais em suspensão no ar, em tal densidade que, quando caem na neve,a colorem. Estes materiais vegetais são botões ou pólens de plantas. Como estas não se desenvolvem na Terra, pode-se deduzir que se desenvolvam no interior e saiam pela abertura polar. A neve preta, observada frequentemente, é causada pelo pó preto, de carbono e ferro, que sai de dentro do vulcão em erupção.Como não existe vulcão ativo perto do oceano Ártico, ele deve estar no interior da Terra. Inclusive o gelo é cheio de rochas, saibro e areia, porque, então, provém do vulcão que está explodindo.

Sabemos que existe uma evidência astrônomica que não só a Terra, mas todos os planetas e estrelas do universo têm interiores ocos e sóis centrais. Muitos dos satélites também são ocos. Existem várias fotos tiradas dos planetas Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter, Saturno, Urano, Netuno, Plutão, do Sol e de vários satélites que mostram auroras boreais e austrais e várias destas fotos são retocadas, modificadas de tal forma que não mostram as aberturas polares. Uma ilustração que podemos explicar é com relação a formação das chamadas nebulosas planetárias espiraladas que apresentam uma forma de concha. Como resultado da força centrífuga, a sua rotação, durante a sua formação primitiva quando ainda fundida, fez com que os componentes mais pesados fossem arremessados para fora, formando uma crosta dura na superfície externa de cada planeta e deixando o interior oco, enquanto que uma porção do fogo original permaneceu no centro, para formar o sol central. Igualmente, a força de sua rotação e sua movimentação pelo espaço fizeram com que formassem as aberturas nas extremidades polares. Ou seja trata-se de um fenômeno universal. Em planetas mais longe do Sol, como Júpiter, Saturno , Urano e Netuno, ainda se mantém uma grossa camada de atmosfera na parte externa dos planetas, enquanto que nos planetas mais internos como Mercúrio, Vênus, Terra e Marte a solidificação foi mais acentuada. No entanto, todos os planetas, sejam os internos ou os externos tem um interior oco com um sol central. Também com relação a nossa estrela, o Sol, várias vezes foi fotografada pelo satélite artificial Soho, em que se mostram imagens que sugerem manchas solares sendo sugadas para o seu interior também oco. É só prestar um pouco de atenção as imagens fornecidas- desde que ELES esqueçam de retocá-las.

Existem várias histórias de exploradores que entraram pelas aberturas polares e que até chegaram viver por anos juntos às civilizações intraterrenas. No entanto, o explorador mais famoso foi o Contra-Almirante Richard E. Byrd , norte-americano que fez duas viagens aos pólos. Em fevereiro de mil novecentos e quarenta e sete viajou pela abertura ártica e adentrou dois mil setecentos e trinta quilômetros no interior da Terra. Fez até um diário da expedição e chegou a ser escoltado por uma civilização avançada que habita o oco da Terra. Diziam ser uma cidade interna que faz parte do chamado reino de Agartha, e possuiam altíssima tecnologia, até com produção em série dos chamados ovnis. Em fevereiro de 1956, fez uma nova viagem , desta vez adentrando três seiscentos e noventa quilômetros da entrada do pólo antártico.

Sabemos que até 12.500 anos atrás existiam basicamente, de forma generalizada ,três civilizações vivendo sobre a superfície da Terra: os atlantes que residiam sobre uma terra que existia sobre a região do Oceano Atlântico, os lemurianos quer viviam sobre uma região do Oceano Pacífico; ambos muito avançados tecnologicamente e uma civilização mais rústica e pré-histórica que habitava grande parte do mundo. Houve um impasse naquela época: os atlantes queriam ajudar e controlar em todos os aspectos a evolução dos seres mais rústicos, interferindo em todos os aspectos de suas vidas, inclusive até intervieram geneticamente. No entanto, os lemurianos não concordavam com esta interferência atlante, explicando que tal intervenção seria mais prejudicial do que positiva. Pela divergência de ideologias destes dois povos mais avançados, houve até uma guerra entre lemurianos e atlantes que causou até a submersão dos continentes de Lemúria e Atlântida. Muitos destes fugiram para o interior da Terra, quando dos cataclismas e estão lá até hoje. Vale informar que muitos deles possuem altíssima expectativa de vida, alguns vivem até quinhentos anos - alguns são altos , com até quatro metros de altura - e possuem um avanço notável tanto a nível tecnológico como espiritual . Existem em torno de cem cidades na Terra oca, vamos citar algumas : a cidade de Poseid que foi o primeiro refúgio dos atlantes com entrada no estado do Mato Grosso e possui um milhão e trezentos mil habitantes ; a cidade de Shonshe que foi refúgio dos uigures, ramo de lemurianos, possui entrada no Himalaia e possui em torno de três milhões e quinhentos mil habitantes ; a cidade de Rama, entrada perto da cidade de Jaipur, na Índia, que possui um milhão de habitantes ; a cidade de Shingwa, com entrada entre as regiões da China e Mongólia e possui um milhão e meio de habitantes e a cidade de Telos, com entrada perto de Mount Lassen, na Califórnia e possui um milhão e meio de habitantes. Também, existe a nível interno da Terra várias outras civilizações originárias de outros pontos do cosmos. Por exemplo, existem as cidades chamadas Kao Nigor que foram originalmente habitadas por seres oriundos da constelação de Lyra (estes são os seres que originaram todos os outros seres humanos da galáxia). Muitos discos voadores provém da civilizações que estão no oco da Terra, e muitos deles quando perguntados de onde procedem, dizem que vêm de outros planetas, para que possam se preservar internamente.

Não existem apenas as duas grandes aberturas polares naturais, mas existem diversos túneis subterrâneos artificiais que conectam as cidades do oco da Terra com a superfície externa. Há vários túneis de ligação com a região brasileira, com o Peru, com a Bolívia, com o Chile com a Argentina, com a América Central, com o Tibete, com a África, com o leste europeu, com a Índia, com a Austrália, com a Nova Zelândia, com as ilhas do Pacífico e Índico, e muitos outros lugares.

São cidades etéricas ou de um físico mais sutil. Possuem passagens interdimensionais para as dimensões físicas. São elas as cidades de Miz Tli Tlan no Peru, Mirna Jad, na Serra da Mantiqueira no Brasil, Ibez na Serra do Roncador no Brasil, Aurora no Uruguay, Erks no vale do Uritorco na Argentina, Iberah na Argentina, Lis-Fátima na França e em Portugal, Anu Tea no Oceano Pacífico, Shamballa no Tibete, Niskalkat, na Rússia, etc. Vejam só, estas cidades são etéricas por isso não estamos falando aqui dos planos astral, mental, intuitivo, monádico e divino. As civilizações do oco da Terra criaram um campo ou escudo de energia densíssimo que circunvolve e monitora as enormes aberturas polares.

Estudos de geografia e geologia ensina que antigamente, a mais ou menos duzentos milhões de anos atrás, que existia apenas um continente no planeta Terra, que se chamava Pangéia, sendo circundado por um único oceano chamado Pantalassa. Realmente, verificamos que as atuais costas do Brasil encaixam perfeitamente com a costas africanas, que a Antártida também encaixa com a Austrália, sul da América do Sul e África e a Europa se encaixa com a América do Norte, com perfeição. No entanto, sabemos que naquele passado longínquo o planeta Terra era uma esfera de menor tamanho do que hoje, e não havia, então, nenhum oceano . Toda a superfície da Terra era ocupada por Pangéia. O que aconteceu é que pela própria força de rotação do planeta, houve uma expansão do diâmetro do planeta, produzindo as rachaduras que causaram o distanciamento dos continentes atuais. O que se costuma explicar como deslocamento das chamadas placas tectônicas é apenas uma explicação fragmentada do que realmente acontece. Esta teoria só leva em conta as forças laterais, esquecendo da força de dentro para fora, decorrente da rotação da Terra. Os oceanos foram sendo produzidos posteriormente e não o contrário. A vida originalmente começou na terra da Pangéia antiga. Se nós, através de uma animação computadorizada formos contraindo o diâmetro da Terra, notamos que o antigo continente de Pangeia se encaixa em todas as dimensões. Até as bordas da Ásia e da Austrália se encaixam com as costas ocidentais das Américas, fechando uma esfera perfeita mais de diâmetro menor, que correspondia à Terra antiga. Existem apenas duas falhas, onde não se acha terra. A explicação é que estas falhas correspondem aos antigos continentes de Atlântida e Lemúria que submergiram a milhares de anos, pois as falhas ocorrem justamente nas regiões que correspondem a uma área do Oceano Atlântico e outra do Oceano Pacífico. Consequentemente , naquela época , a Terra interna oca possuia uma área bem menor. A conclusão é que a Terra está aumentando de tamanho, está se expandido
Tea Lotus enviou esta Mensagem