sexta-feira, 11 de julho de 2014

OLFATO PODE SER UM EFEITO DA FÍSICA QUÂNTICA


Segundo pesquisadores, é possível que o nosso olfato seja baseado em preceitos da física quântica.

Isso seria possível por causa de pequenos pacotes de energia, ou “quanta”, que são perdidos por elétrons. Experimentos revelam que, quando elétrons se movem dentro de nossos narizes, próximos a proteínas, alguns quanta interagem com as moléculas do nariz e são detectados.

Se a teoria estiver certa, seria possível criar um nariz eletrônico preciso, que detecta qualquer tipo de cheiro, superior a qualquer detector de produtos químicos.

A forma com que moléculas são “traduzidas” em cheiros já foi objeto de investigação de uma pesquisa que ganhou o Nobel. Mas como, precisamente, essas moléculas são detectadas ainda não ficou claro.

O problema com a teoria quântica do cheiro é a dificuldade de demonstrá-la. Testes com nanotubos foram feitos, para provar que a vibração dos elétrons e a liberação e captação dos quanta é algo plausível, mesmo assim, mais testes precisam ser feitos para que a teoria seja comprovada. 

[BBC]

FÍSICA QUÂNTICA GOVERNA A VIDA


A física quântica estuda as coisas pequenas, muito pequenas – sistemas físicos cujas dimensões são próximas ou abaixo da escala atômica, ou seja, moléculas, átomos, elétrons, prótons e outras partículas subatômicas.

A mecânica quântica, então, representa um conjunto de regras que governa o comportamento de partículas subatômicas. Essas partículas, como já falamos, são minúsculas, e podem viajar através das paredes, podem se comportar como ondas e podem permanecer conectadas através de grandes distâncias.

Apesar da quântica ser um ramo da física que lida com tais coisas microscópicas, muitos cientistas acreditam que ela também pode descrever fenômenos macroscópicos. É o que foi discutido no Festival Mundial de Ciência, em Nova York (EUA), dia 1 de junho.

Segundo os cientistas, um crescente conjunto de provas mostra que a mecânica quântica está envolvida em processos biológicos como a fotossíntese, a migração das aves, o sentido do olfato e possivelmente até mesmo a origem da vida. E, se toda a vida é feito de átomos e outras partículas pequenas, nada mais justo, não?

Quântica grande
Os pesquisadores achavam que as peculiaridades da física quântica não afetavam objetos macroscópicos, porque esses são muito quentes e úmidos para suportar delicados estados quânticos.

Mas fomos surpreendidos novamente: a natureza sempre dá um jeito de aproveitar as leis do universo a seu favor. “A vida é feita de átomos e os átomos se comportam de forma quântica”, disse o cosmólogo Paul Davies, da Universidade Estadual do Arizona, EUA. E não é que é verdade? Sendo assim, a biologia pode usar um pouco de quântica.

O caso dos pássaros migratórios e o caso do olfato
Se você mora em uma aérea cheia de aves migratórias, pode ver, todo ano, as exatas mesmas aves. Isso porque esses animais têm um excelente senso de navegação e direção. Não importa o quão longe eles viajem, eles podem voltar não somente para a mesma região, mas para o exato mesmo lugar onde estavam inicialmente.

E como eles conseguem tal façanha? Os cientistas apostavam que os pássaros se localizavam com base no campo magnético da Terra. Mas como eles fazem isso? Eles têm um “órgão magnético” que sente esse campo?

Não. Os pássaros tem uma carta em sua manga: o entrelaçamento quântico, ou emaranhamento. O entrelaçamento é a forma como dois objetos ficam conectados mesmo que estejam a grandes distâncias. A ação de um afeta o outro.

Claro que isso é normalmente visto em partículas subatômicas – elas compartilham características mesmo que separadas. E como os pássaros podem se aproveitar esse processo?

Segundo cientistas, isso é possível nas aves graças a uma proteína dentro de suas células, chamada criptocromo.

Nós também temos essas proteínas, mas em uma forma diferente. Nas aves e em insetos como a mosca da fruta, a criptocromo-1 regula a orientação. Nos humanos, a criptocromo-2 tem ligação, por exemplo, com nosso “relógio biológico”.

Agora, uma nova teoria diz que essa proteína dá um impulso de energia em um dos elétrons de um par emaranhado nos pássaros, separando-o de seu parceiro. Em sua nova localização, o elétron experimenta uma magnitude ligeiramente diferente do campo magnético da Terra, o que altera o spin (giro) do elétron.

Com essas informações, os pássaros constroem uma espécie de “mapa interno” do campo magnético da Terra, e podem definir sua posição e direção. A teoria ganhou apoio de uma recente experiência com moscas da fruta, que, quando ficaram sem criptocromo, perderam a sua sensibilidade magnética. Louco, mas plausível.

Outro mistério que recorre à física quântica para explicação é o sentido do olfato. Antes, cientistas pensavam que nós reconhecíamos os odores porque cada molécula aromática tem uma forma, que, quando entra no nosso nariz, se liga a receptores que as reconhecem.

Só que alguns cheiros têm moléculas de formas idênticas, mas odores completamente diferentes por causa de uma pequena alteração química (por exemplo, um único átomo de hidrogênio na molécula é substituído por uma versão mais pesada conhecida como deutério).

Apesar de afetar o peso da molécula, isso não altera a sua forma, mas muda seu odor. Como sabemos a diferença? A teoria reside na capacidade de partículas quânticas de agirem como ondas. “A teoria é que mesmo que a forma da molécula seja a mesma, como sua química mudou ligeiramente, vibra de uma forma diferente. E este tipo de natureza ondulatória, que é um tipo puramente quântico de efeito, faz com que o receptor no nariz seja capaz de perceber a diferença”, diz Seth Lloyd, engenheiro mecânico do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (EUA).

Sendo assim, alguns pesquisadores estão apostando todas as suas fichas na física quântica para explicar todo tipo de mistério que cerca a biologia, inclusive o início do início da vida. Como surgiu a vida da “não vida”, do nada?


A vida é um estado distinto da matéria, portanto, há cientistas que creem que essa distinção seja quântica. Por outro lado, há os que pedem cuidado: nem tudo que é envolto em dúvida e mistério é sinônimo de física quântica. 

[LiveScience, FísicaUSP

FÍSICA QUANTICA ILUSÃO DE TEMPO E ESPAÇO MATRIX


"Não existe o que chamamos de 'matéria', toda matéria surge e existe apenas em virtude de uma força que leva as partículas de um átomo vibrar e manter equilibrado esse diminuto sistema solar que é o átomo. Temos de aceitar a existência de uma mente consciente e inteligente por trás dessa força. Essa Mente é a matriz de toda a 'matéria' ”.- Max Planck [Criador da Física Quântica].

Quando Buda disse “Tudo é ilusão”, ele não quis dizer que nada é real. Ele quis dizer que as nossas projeções mentais sobre o que achamos que é a realidade são ilusões, ele quis dizer que os elementos que formam o universo e cada forma que nós vemos(Solida, liquida, gasosa ou plasmática), se forem pegas e vistas no nível subatômico, elas não existem de fato. Portanto tudo que vemos é uma ilusão, por causa de seu molde ou forma, não por sua essência real.

Graças a física, a física quântica e a lógica, podemos começar entender de forma cientifica e simples como a realidade funciona e que esse termo pode ser muito relativo. Todo universo conhecido é composto por átomos, e os átomos não são sólidos. Os elétrons orbitam em volta do núcleo, mas eles nunca se encostam, assim como você nunca encostou em nada na sua vida, pois os elétrons que orbitam o átomo se repelem(cargas iguais se repelem e o elétron é uma partícula negativa), logo o que você sente é nada mais que impulsos elétricos que trafegam em nosso sistema nervoso em direção ao cérebro, que decodifica esses impulsos. 

Toda essa "realidade física" de 3 dimensões(Altura, larguraprofundidade = Espaço. São 4 se você contar o Tempo. Não confundir Dimensões com Densidades/Planos) é percebido por nossos 5 sentidos, visão, audição, olfato, tato e paladar, que por sua vez são todos apenas sinais elétricos interpretados por nossos cérebros.

Um bom exemplo são as imagens que você está vendo no seu computador, que são criadas a partir da interpretação de códigos binários (Sistemas binários) ou seja 1s e 0s. Como podem meros números criarem tudo que vemos digitalmente? Como criaram isso? Foi possível porque a mente humana é programada para reproduzir padrões, a realidade digital é uma réplica mais ou menos similar a realidade que chamamos de física.
Sendo assim, podemos afirmar que TUDO que ocupa espaço é parte de um código. Nossos corpos são um conjunto de códigos. Esse conglomerado ou esse conjunto de códigos está contido numa "chave biológica" chamado DNA, o nosso Código Genético.

Devido a perfeição de toda criação em sua total complexidade, é seguro dizer que a estrutura do universo em que nós estamos tem um design inteligente por trás de sua criação. Como vimos(A Ciência da Espiritualidade), existem padrões específicos que se repetem em todos os aspectos da vida em uma forma, ou de outra. Esses padrões são partes da estrutura, e são as chaves para compreendermos melhor a nossa consciência e como funciona essa matrix complexa que é a existência em si, mas isso é algo para o futuro, vamos manter o foco no tópico.Também é importante destacar que esse texto expressa apenas uma visão sobre como essa estrutura de tempo e espaço funcionam, não é algo definitivo, vocês devem tirar suas conclusões.
Tempo e Espaço

A física cartesiana considera espaço-tempo um sistema de coordenadas, dando a entender que o tempo também é um "local". Segundo a física cartesiana o universo funciona como uma máquina perfeita, um relógio cósmico com todas as suas engrenagens funcionando harmônica e automaticamente, sem intervenção de nenhuma força externa(a não ser a que originou essa estrutura).
Se for assim, então tudo já está determinado? 
Se tudo já está determinado como podemos fazer escolhas?
Essa questão é a principal questão que quero abordar nesse texto: 

Escolhas.
O "relógio" que chamamos de universo é perfeito(do Latim: Perfetus - completo, acabado, feito, sem defeito, ideal), significando que está completo, não pode ser modificado, pelo menos não de dentro da estrutura. Essa afirmação não quer dizer que a sua vida já foi determinada, mas sim todas as possibilidades que a sua vida pode tomar dentro dessa máquina estão determinadas. Para entender isso é necessário compreender que somos nós que estamos atravessando o tempo e espaço, vivenciando sequências de eventos relativos a nossas escolhas(a nível consciente e subconsciente) Pesquisar: Gato de Schrödinger



A estrutura de Tempo e Espaço existe dentro da
 singularidade, apesar de parecer ser externo a ela.


Stephen Hawking cita no livro Uma Breve História do Tempo, "assim como o universo teve um princípio, nós poderíamos supor que tenha um Criador", o criador que ele cita não é o deus bíblico, mas sim a Singularidade, a força por trás do Big Bang. Também cita "estas leis(padrões pré-estabelecidos) podem ter sido decretadas originalmente por "deus", mas parece que ele tem deixado o universo evoluir segundo elas e não interveio até agora".
Um exemplo muito interessante que ele usou para explicar essa estrutura é o seguinte:Imagine uma bola com dois pontos, um representando o "começo"(Big Bang, a matéria sendo "expelida") e o outro o "fim"(A matéria sendo comprimida). Dentro dessa bola estão TODOS os eventos possíveis, e todas as possibilidades 
para esses eventos, sempre respeitando as leis da estrutura.
Hawking disse que mesmo que a bola tenha um "começo" e um "fim", ela nunca termina, está sempre existindo, pois todos os momentos estão dentro dela. Isso 
é o UM, a existência em si.

Seguindo essa lógica, se torna evidente que só pode ser a nossa consciência que está em constante movimento através dessa realidade, o tempo não está em movimento, nós estamos. Com isso em mente, é importante destacar a importância de percebermos a eminente presença no agora, pois toda a percepção do passado está na nossa mente em forma de lembranças e formas-pensamento que montam a estrutura do Ego, e todo futuro existe somente como projeções criadas baseadas em experiências passadas ou vindo da imaginação em si, a conexão com a sua Fonte.

Cada momento é imóvel por natureza, nossa consciência vivencia momento após momento, assim como quando nós vemos um filme, vivenciamos frame por frame

Toda experiência é uma possibilidade valida para o universo, a variações geradas pelas nossas escolhas criam infinitas realidades paralelas, levando em consideração que cada movimento que fazemos é uma escolha, que todo acontecimento é algum tipo de intenção consciente ou não, fica óbvio então que existem infinitas realidades paralelas que nós trocamos infinitas vezes por dia. Cada realidade paralela pode ser considerada como UM FRAME de todo o “filme” que é o conjunto de todas possibilidades dentro da nossa realidade. 

A maquina do corpo humano foi programada pra se manter em uma linha de eventos similares pra evitar que o programador dentro do corpo fique louco antes de compreender o que está acontecendo. 

A idéia de continuidade só existe por causa da ilusão de tempo e espaço. Na realidade, todos eventos são simultâneos, ou seja, existem no agora, esse momento universal é a nossa essência, é o que está observando a si mesmo

Nós somos os observadores, os programadores dessa Matrix, seguindo a ilusão de continuidade por questões de aprendizado.

Como o universo segue padrões pré-estabelecidos, é natural pensar que todos momentos já estão de certo modo pré-estabelecidos também, digo de certo modo pois como foi dito antes, isso não diz respeito a sua experiência, essa é a caracteristica desse universo, existem infinitas possibilidades de sequências de eventos dentro dessa estrutura, nossas escolhas que nos direcionam através desse mar de possibilidades, mas toda experiência que nós humanos temos é necessariamente uma experiência no presente, o resto são projeções na nossa mente.

O tempo não está em movimento, os anos de sua vida não foram a lugar algum,
VOCÊ FOI!  Nós estamos limitados a receber apenas uma pequena porção de 
"bits"(informação) porque o nosso corpo não consegue conter tanta luz/energia/informação, isso destruiria o Ego antes dele estar pronto pra ser transformado.

Nós somos os programas sencientes criados para vivenciar e descobrir o universo, somos como sementes germinando para um dia brotar pra fora do Tempo e Espaço, talvez seja por isso nosso planeta se chama Terra(Earth), e por isso estamos passando por todas essas dificuldades/oportunidades, para aprendermos a sermos Luz na Escuridão e transformar a sujeira que criamos(Individual e coletivamente).

A existência de infinitas possibilidades, isso então significa que existe a possibilidade de cada pessoa vivenciar sua própria realidade paralela especifica dentro do Multiverso (totalidade de universos possíveis), isso significa que cada um de nós está no seu própria simulação de realidade, criado pela sua própria consciência.

Obviamente existem eventos onde nossas consciências "colapsam", se chocam em outras palavras, mas mesmo dentro desses eventos existem inúmeras possibilidades a serem vivenciadas, cada consciência vivencia aquilo que for relevante para ela. Nossas simulações estão interagindo umas com as outras para se auto-descobrirem.

As escolhas sobre quais experiências serão relevantes não cabem somente ao lado consciente(Ego), na verdade a maior parte é feita pelo lado subconsciente(Explicação Sobre a Dualidade). O trabalho do Ego é escolher entre as opções oferecidas pela sua Fonte, que é a responsável pela criação da experiência em si, pois tudo está acontecendo dentro da Singularidade, dentro de você. Nossa essência sabe o que é melhor pra nós, pois ela sabe de tudo. Como? Porque ela É TUDO!

ENCONTRADA SEGUNDA DUPLA HÉLICE NO CORPO HUMANO


Acaba de ser encontrada a segunda "dupla hélice" no organismo humano: a estrutura está presente no retículo endoplasmático, a fábrica de proteínas nas células.[Imagem: Cell/Terasaki et al.]

A chamada "dupla hélice" do DNA - uma estrutura em formato de parafuso - sempre impressionou os cientistas pela eficiência dessa forma de guardar muitas informações em pouco espaço.

Assim, seria de espantar que a natureza tivesse usado uma solução tão engenhosa apenas uma vez.

Finalmente, graças ao aprimoramento das técnicas de microscopia, acaba de ser encontrada a segunda "dupla hélice" no organismo humano.

Dupla hélice do retículo endoplasmático
A técnica de enrolamento foi encontrada no retículo endoplasmático, a fábrica de proteínas existente no interior das células.

Até agora se acreditava que o retículo endoplasmático fosse formado por uma série de folhas empilhadas, onde cada folha seria uma membrana cravejada com as moléculas que formam as proteínas.

O novo método de imagens de microscopia, contudo, revelou uma estrutura 3D, onde as folhas se unem, organizando-se de forma semelhante a uma garagem com rampas helicoidais para ligar os diferentes níveis.

Esta estrutura permite o empacotamento muito denso das folhas do retículo endoplasmático, maximizando a quantidade de espaço disponível para a síntese de proteínas dentro dos pequenos limites de uma célula.

"A geometria do retículo endoplasmático é tão complexa que os seus detalhes nunca foram totalmente descritos, mesmo agora, 60 anos depois de sua descoberta," comenta Mark Terasaki, da Universidade de Connecticut (EUA), um dos autores da descoberta. "Nossos resultados poderão levar a novos insights sobre o funcionamento desta importante organela."

Estacionamento dinâmico
Esta estrutura de garagem otimiza o empacotamento, maximizando o número de moléculas que sintetizam proteínas - os ribossomos.

Quando a célula necessita produzir mais proteínas, ela pode reduzir as distâncias entre as folhas - imagine esse mecanismo como um estacionamento que pudesse adicionar mais níveis quando começasse a ficar cheio.

Redação do Diário da Saúde

HUMANOS, ANIMAIS E PLANTAS COMPARTILHAM PARTES DO DNA


HUMANOS, ANIMAIS E PLANTAS COMPARTILHAM PARTES DO DNA  

DNA é a molécula que carrega a "receita" de todos os seres vivos. Pessoas, animais, frutas e até simples organismos celulares, como os plânctons nos oceanos, carregam uma sequência de bases nitrogenadas (A, C, G, T) enroladas em uma dupla hélice. A ordenação dessas quatro letrinhas dentro do núcleo das células define o desenvolvimento e as características de cada ser - da cor dos olhos até se ele será uma bactéria ou uma pessoa -, assim como indicam se o indivíduo está distante geneticamente de outras espécies que vivem na Terra. A partir desse "parentesco", os cientistas podem usar o genoma de animais, insetos e frutas para testar remédios, entender o desenvolvimento e desvendar o quebra-cabeça da evolução humana


Martin Meissner/AP