segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

MESTRE MICKAEL CO-CRIADOR DA CRIAÇÃO DA VIDA

IRRADIAÇÕES CRÍSTICA NA VIA LÁCTEA

Foi-me solicitado há vários meses que elucidasse a questão relativa aos nomes e as identidades que são atribuídas a Sananda em outras localidades da nossa galáxia. Para que essa informação chegue de forma mais completa vamos procurar acessar a sua irradiação desde o ponto central do nosso Universo Local de Nebadon, facilitando dessa forma para os leitores e seguidores de outras leituras e autores.

Percebam nesse fluxo que temos um conselho criacional que é coordenado pelas equipes do próprio Micahel, ser que sustenta a Ordem de Micah, que através dos conhecimentos religiosos da Terra foi denominado de Arcanjo Miguel, devido à tradução do inglês para Michael.

O Universo Local de Nebadon é constituído de aproximadamente 100 mil galáxias entre a realidade física 3D que entendemos e as outras realidades dimensionais além da nossa capacidade tecnológica e consciencial de entendimento. Portanto, algumas podem ser enquadradas em realidades paralelas a nossa galáxia.

Para cada grupo de galáxias o conselho coordenado por Micah direcionou o processo co-criacional dos bilhões de códigos genéticos para a criação da vida nas imensidões de seus domínios em Nebadon, gerando o movimento da vida em todas as dimensões que compõe Nebadon e suas diferentes frequências habitacionais.

Para distintas galáxias em diferentes localidades e momentos do fluxo temporal foram direcionados genomas de raças similares ou mesmo o mesmo código genético para que ocorresse a evolução e o experimento evolutivo das almas e das mônadas com seus Eu Sou em cada seguimento racial. Cada galáxia gerou vida conforme as condições físicas, eletromagnéticas, dimensionais e espirituais correspondentes, às vezes para genomas similares, criando um habitat diferenciado para os mesmos genomas em diferentes partes da mesma galáxia, o que gerou vários dialetos e formas de comunicação diferenciadas.

Partindo desse princípio temos cerca de 3,4 mil galáxias que receberam o genoma da raça adâmica kad-amon, que origina a estrutura humana e humanoide, sendo que em cada galáxia e nos respectivos sistemas solares o desenvolvimento desses seres seguiu conforme as condições climáticas e ambientais dos planetas escolhidos. Cada raça que se manifestou acabou por possuir uma identidade própria. Identidade essa com bagagem de informações espirituais de seus guardiões e hierarquia espiritual.

O desenvolvimento social e cultural seguiu as configurações específicas conforme as características de cada planeta, o que inclui um idioma específico que tenha sido desenvolvido, que não tem motivo para ser igual em todos os planetas onde esse mesmo genoma foi implantado.

Por isso o nome de Micah possui várias pronúncias e traduções em cada um dos mundos onde esses genomas foram disseminados. Limitando um pouco esse desdobramento, vamos nos ater unicamente à galáxia local onde nos localizamos.

A Terra e o nosso Sistema Solar estão localizados na parte externa do braço espiral de Órion, não confundam com a constelação de Órion e a sua nebulosa nas proximidades das Três-Marias.

Constelação Lira (Vega), M45, Acturus, Aldebarã, Alcíone, Sírios Alfa, Prócyon, Canopus, Avior, Betelgeuse, Rígel, Mirzan, Wizan, Altair, Deneb (Cisne), Pleione, Atlas, Constelação Hércules, Constelação do Escorpião, Constelação de Hidra, Pégaso, Constelação Leão, Constelação Draco, Polarys, Maldec, Nibiru, Vênus, Terra, Alnilan, Mintaka, Formalhaut, My-Chefei, Ômega Sírios, Alfa de Centauro, Beta de Centauro, Alfa Próxima, Tau Ceti e Capela são algumas das localidades dentro do fluxo de sistemas solares nas imediações da órbita da Terra. Algumas dessas constelações não estão a mais de 30 mil anos-luz de distância. Alpha Próxima está há menos de 4,3 anos-luz de distância da órbita terrestre.

Cada um desses e de outras constelações que não foram inseridas neste contexto tiveram e ainda tem a manifestação ou irradiação da energia do co-criador e filho paradisíaco Micahel. No entanto, cada qual identifica essa irradiação através de um foco físico para a sua irradiação existencial, cada qual na sua dimensão e no seu contexto social e espiritual.

Em outros mundos a egrégora de Micah não é de um mártir, mas de um co-criador e mestre da criação da vida, um semeador da vida, que gerou através de seu próprio corpo espiritual o genoma humano adâmico.

Em cada um desses sistemas solares e de outros que não foram citados ocorreu a manifestação espiritual e física do corpo e do genoma que originou a raça humana, que, por sua vez, foi espalhado pela galáxia.

Temos um ponto a ser entendido e absorvido psiquicamente, a vida não ocorre somente em 3D, mas em outros planos muito além dessa fisicalidade terrestre. Portanto, para cada setor galáctico a vida pode ou não estar nesse padrão dimensional físico de 3D, ele pode ter ocorrido em 7D ou 2D, gerando um contexto distinto do fluxo evolutivo para cada cultura em seus respectivos planetas e no fluxo de tempo diferente do terrestre.

Na Via Láctea o genoma humano adâmico foi inserido inicialmente há cerca de 7 bilhões de anos na constelação de Lira, no 4º planeta da órbita da estrela de Vega, que atualmente fica há cerca de 26 anos-luz ao norte da órbita da Terra. Nesse sistema solar foram inseridos dois códigos genéticos humanos, sendo um deles a raça humana como conhecemos, e a outra a raça primordial dos zetas ou dos grays. Ambas as raças tiveram guerras e sérios problemas com a perseguição das raças reptilianas e posteriormente da mistura genética denominada de dracos. A raça humana e a zeta foram obrigadas a fugirem para outras paragens para se esconderem e evoluírem isoladamente do sistema de Vega.

Essa situação ocorreu em um plano dimensional que poderia ser enquadrado como sendo entre 5D e 6D se comparado com a vibração da realidade atual da Terra que definimos de 3D. No entanto, em outros focos como no sistema de Canopus a vida humana adâmica foi inserida em paralelo em 7D tendo um outro destino ascensional maravilhoso e sem inimigos, assim como em outras localidades independentes como na constelação de Hércules, Sírias Alfa e no núcleo da galáxia, sendo que cada qual em uma dimensão e contexto diferente ao de Lira-Vega.

Nos mundos que descendem do êxodo de Lira-Vega o nome associado à energia de Micah é Amelius. Dessa forma, nos sistemas de Alcíone de Plêiades, Aldebarã de Touro, Betelgeuse de Órion e seus vizinhos, o foco de Micah é denominado de Amelius e de Sananda.

Temos então
Constelação do Centauro àEm Tóliman (Alpha de Centauro), Agena (Beta do Centauro) e Alpha Próxima como irradiação de Micah o nome que surge na equivalência de Jesus Cristo é o mestre e guia espiritual Ashtar Sheran. Esse ser é uma encarnação do foco direto de Micah, assim como Jesus foi na Terra, que direcionou a evolução e unificação fraternal da humanidade isolada de Tóliman e dos mundos anexos para o contexto estelar das federações e posteriormente da Confederação, sendo uma das sete irradiações de Micah na galáxia.

Constelação do Cão Maior / Sírios àAqui o contexto é mais complexo, pois temos que dividir Sírios Alpha do restante da constelação na sequência evolutiva, embora estejam ligados pela liderança espiritual e genética. Neste local surge um foco Kumara direto da energia de Micah que recebe o nome Sananda, nome que viria a ser conhecido milhões de anos depois na Terra (Índia) quando Jesus Cristo por lá peregrinava. Este foco siriano foi o que junto com a raça felina e das aves de Sírios Alpha escolheram o 4º planeta da estrela de Vega para originarem o primeiro genoma humano da Via Láctea. Este mesmo foco foi qualificado pelos descendentes de Vega e pelos mundos do êxodo direto como o foco e a linhagem de Amelius.

No restante da constelação de Sírios, o que inclui os sistemas solares de Wirzan, Wezen, Ômega Sírios, My-Sírios e pelo menos mais 14 sistemas solares dessa constelação, a denominação é Kumara/Sananda, sustentada pelo foco do Arcanjo Miguel que é um trono direto de Micahel, por isso o significado na Cabala de Miguel É Aquele que é igual a Deus. Como trono ele se desdobra em pelo menos 77 , 712 , 127, 1212, conforme o ponto de referência das diferentes dimensões e vibrações da Via Láctea e seus respectivos desdobramentos.

Constelação de Lira àFoco original Amelius e Avyon / Avyor que foram difundidos pelos 13 grupos que deixaram essa constelação em direção a 13 diferentes quadrantes da Via Láctea, sendo o planeta Maldec do nosso Sistema Solar um deles há mais de 290 milhões de anos. Do ponto de Lira temos grupos que foram inseridos no contexto colonial de planetas nas órbitas das estrelas: Alcíone, Aldebarã, Altair, Deneb, Capela, Betelgeuse, Rígel, El Nyat, Arcturus, Prócion, Wizarn, Terra, Vênus, Júpiter, Sirion de Sírios, Formalhaut, Reticulli, Spica, Argom, Arcom, Tau Ceti.

O processo do deslocamento temporal que foi escolhido pelos portais estelares fez com que cada processo evolutivo ocorresse em diferentes constantes tanto dimensionais como temporais, o que gera no entendimento humano atual uma improbabilidade técnica aceitável, pois esses grupos que se espalharam por diversos planetas em grupos de estrelas de 13 quadrantes acabaram se irradiando em pelo menos 25 diferentes linha de tempo nas constelações que escolheram, justamente para criar o maior gradiente de probabilidade de sobrevivência à raça humana que fugiu dos reptilianos da órbita da estrela de Vega há pelo menos 5,7 bilhões de anos.

No contexto da Terra, a influência dos humanos arianos do planeta Maldec é mais representativa do que a própria presença do povo dos anunakis de Nibiru. O foco de Maldec é uma casta direta de Avyor ou Avion de Lira que se manteve como linhagem pura pelo menos por 50 milhões de anos antes da destruição de Maldec, que foi uma das grandes alterações geológicas da Terra e de outros astros do nosso Sistema Solar, afetando a órbita hexagonal de Alcíone e de seus 49 sóis que orbitam centralizados ao seu redor.

Para os povos de Graceya, Nodia, Moor, Polarys, Thuban e Merak a Casa de Avyor ou Avion representa o foco encarnacional da casta direta de Jesus/Sananda/Amelius/Micahel descrito em várias canalizações dos telepatas da federação. Esses grupos só teriam contato com os humanos de Tóliman e do Império do Centauro milhares de anos posteriores por estarem em distintas frequências no espaço multidimensional. Foi há cerca de 2 milhões de anos da Terra que o foco de Asthar Sheran foi anexado ao contexto cósmico das federações como sendo uma irradiação de Micahel.

A evolução dos mundos da estrela de Alpha Centauro com a raça humana passou por muitos problemas de polaridade entre o amadurecimento e o desenvolvimento tecnológico e espiritual sendo o líder Asthar Sheran o responsável pela ascensão e inserção desse povo no contexto das federações da Via Láctea e posteriormente da Confederação Intergaláctica e Confederação Multidimensional, conectando o foco da irradiação de Micahel diretamente através de seu ser para todos os 382 bilhões de habitantes dos quatro mundos coloniais dessa estrela e posteriormente dos planetas na órbita de Agena e demais colônias.

Constelação de Plêiades M-45 àpor ser uma das 13 constelações que receberam o êxodo dos fugitivos da guerra de Lira-Vega foi mantido em muitos planeta a memória celular e espiritual do mestre crístico e genético Amelius, que com o tempo, devido às associações com os grupos de Sírios acabou sendo fundido com o nome de Sananda, ficando conhecido e aceito como Amelius/Sananda, criador da casta humana ariana primordial. Essa nomenclatura, portanto, é oficial para os mundos: Aldebarã da constelação de Touro que controla Alcíone e M-45, Capela e o êxodo das federações locais, Arcturos e a colonização da Confederação, Plêione e o êxodo de Lira, Prócyon e o êxodo dos zetas e grays de Lira, Betelgeuse e Bellatrix com os exilados de Lira, Nibiru e Alcíone sob o controle de Aldebarã.

Nesses mundos a memória cósmica relativa a Jesus Cristo é associada à energia do nome Amelius e Sananda, mas também a outro nome ainda mais antigo que foi o de Avyor, em homenagem à constelação de Lira-Vega, onde se originou a casta genética de Avyon. Por essa razão que em muitas canalizações de norte-americanos conectados a Enki, Anu, Inanna, Enlil e outros nibiruanos de Plêiades surgiu essa informação, pois foi na estrela de Vega que surge a raça humana no palco dimensional de 5D a 6D, sendo para eles a realidade absoluta do foco humano, o que é diferente para outras localidades como Canopus, que ocorreu muito além na escala dimensional em 7D.

Constelação de Hércules M-31 àO foco humano foi inserido pelo Arcanjo Gonozal, que é também um desdobramento direto de Micahel. Na evolução isolada da raça humana nessa constelação e nos milhares de sistema solares não existiu o foco Amelius, Sananda ou Kumara, mas somente Gonozal como representação do ponto de fusão e conexão com o co-criador do genoma humano desse quadrante da Via Láctea há pelo menos 9 bilhões de anos, em similaridade com o processo do sistema de Canopus. O fluxo humano foi inserido entre 7D e 9D seguindo moldes similares aos de Canopus.

Constelação de Carina (Canopus) àO foco humano foi inserido há cerca de 9,3 bilhões de anos entre 7D e 9D através do foco espiritual e genético de Michard Kumara, que é uma irradiação direta de MicaheI. A irradiação dos Kumaras parte desse quadrante e da constelação do Cruzeiro na estrela de Mimosa, onde se localiza a escola Kumara dos mestres e avatares galácticos.

Terra/Plêiades/Nibiru/Anunakis/Dracos à através do foco físico de Jesus Cristo o arquétipo do cristo e do avatar é focalizado na figura humana e espiritual que representou Jesus para a humanidade. Para todos os exilados na Terra e missionários o reencontro com o foco de Micahel ocorre na figura humana e espiritual de Jesus, para uma minoria no arquétipo do Arcanjo Miguele para outros no arquétipo de Asthar Sheran, pois ativou memórias do passando antes do processo encarnacional na Terra dessas almas que por diversos motivos estão encarnadas na Terra.

Percebemos que o mesmo foco espiritual de Micahel foi projetado para diversos sistemas estelares, onde o projeto adâmico foi inserido e tinha que se desenvolver no ciclo da evolução encarnacional. Em cada local o nome desse foco ou desse ser espiritual que contribuiu com o genoma primordial extrafísico foi expresso de forma diferente pela dialética idiomática de cada setor, mas todos estavam se referindo ao mesmo ser ou ao mesmo espírito.

Por essa razão que venho há mais de 15 anos escrevendo que Ashtar Sheran, Gonozal, Arcanjo Miguel, Michard, Sananda, Amelius e Micah são originários da mesma irradiação em diferentes locais da galáxia. Cada grupo de pessoas, conforme a sua origem estelar antes de iniciar o seu ciclo encarnacional na Terra, tem contratos e herança espiritual com um desses focos ou dos outros que não foram citados nesta matéria. Existem pelo menos 72 designações para a irradiação de Micah somente no conjunto de Naoshi com suas 49 galáxias, ao qual a nossa galáxia pertence dentro do grupo menor Teta que é composto de 21 galáxias.

Tenho recebido via internet diversas discussões a sobre este assunto tanto daqueles que defendem como dos que criticam e tentam ridicularizar isso. Ao invés de criticarem, considero mais construtivo que cada qual acredite no que considera mais coerente e não ataque o próximo, pois a Verdade é uma só, mas há muitos meios de atingi-la.

As críticas e conflitos que são geradas não são construtivos e afastam as pessoas do seu equilíbrio interno, o que em todas as situações os afasta totalmente do foco da irradiação de Micah. Entendo também que existe um movimento relutante contra a energia do nome Ashtar Sheran devido a determinados grupos que destorceram o energia verdadeira deste ser. Por essa e outras razões entendo a relutância das pessoas em aceitar que a entidade ascensionada Asthar seja originária da mesma irradiação de Sananda, pois para muitos ele é ou representa um anjo caído devido aos diversos relatos de pessoa abduzidas em nome deste ser, o que é um total equívoco.

Algumas pessoas não perceberam que o efeito de ressonância interno é o que conecta cada um desses focos espirituais. As equipes ligadas diretamente a Micah utilizam o poder do espírito no qual encontram a frequência exata da chama trina de cada pessoa para se manifestarem e ativarem o processo interno de despertar, transmigração psíquica e desacoplamento do ciclo encarnacional terreno. Contudo, é um processo interno, que só ocorre nas pessoas que buscam o equilíbrio fora dos duelos de poder e do fanatismo espiritual.

Portanto, os duelos via internet que me foram apresentados sobre este tema, alguns deles extremamente ofensivos, somente gera desarmonia e irradiação de sentimentos e formas-pensamento nada harmônicas para os que entram nesses dilemas.

Ofereço essas informações para ajudar no entendimento de que cada um tem o direito de se sintonizar com aquilo que sente em seu coração, mas não tornando esse assunto um ponto de guerra e desequilíbrio interno, pois isso acaba afastando a todos da irradiação original e primordial de Sananda ou do nome que vocês queiram dar a esta irradiação cósmica. O importante é como vocês se sentem com relação ao seu foco e a sua energia aqui na Terra, que é o local onde se encontram aprisionados pelas crenças dos últimos 50 mil anos desde as grandes guerras dos deuses.

À exemplo das guerras religiosas e políticas que acontecem em todo o mundo, muitas pessoas inserem a discórdia nas diferentes escolas espiritualistas para separar e afastar as pessoas do seu senso de equilíbrio interno. O contexto espiritual deveria ter a função de religar as pessoas ao sua irradiação cósmica primordial, não de criar guerras e disputas de poder de qualquer forma.

O respeito para com o próximo é fundamental, essa é uma primícia dentro do caminho interno das escolas espirituais. Percebam amigos, que estamos todos nós no universo dos hologramas, não podemos ter certeza de nada, pois tudo pode ser uma ilusão que nós mesmos criamos, em nossa ensandecida busca por respostas. Não podemos atribuir à energia ASTHAR SHERANassim como não podemos atribuir a JESUS CRISTO a culpa pelas abduções ou pelas perseguições religiosas que ocorreram em nome desses seres.

Quando os contatados Eugênio Siragusa ou George Van Tassel tiveram seus contatos por volta 1952 acabaram na euforia do momento contagiando dezenas de seguidores ávidos pelo contato com seres de outros mundos, mas por ingenuidade, sem terem entendimento das forças ocultas do já existente SGS e dos grupos por eles controlados como os Iluminatis e suas ramificações nos governos mundiais. Membros desses grupos que controlam o poder econômico mundial foram abduzidos e controlados pelos reptilianos negativados desde a guerra dos Anunakis de Nibiru e Molock, que representam as guerras dos antigos deuses gregos, egípcios, romanos, maia, incas e da Índia.

Alguns grupos aproveitaram os contatos reais que Eugênio e George tiveram e geraram movimentos para desvirtuar os processos de contato que ocorreram em outros momentos. Ocorreu que o SGS incumbiu pessoas de perseguir, desvirtuar ou mesmo ridicularizar indivíduos que tiveram contatos reais além de criarem propositalmente casos de abdução usando o nome já conhecido de algumas entidades contatadas, como ocorreu com Asthar Sheran, que se tornou tão propagado desde o caso de George e Eugênio.

No decorrer da história do comandante Asthar na Terra desde a década de 50 houveram vários canais contatados por esse ser, tais como os alemães Hermann Ilg, Ethel P. Hill , o suíço Karl Schonenberger, contatados nos anos 60 a 80, o que nos coloca na situação de que muitas das mensagens atuais são apenas eco do passado, que foram reescritas por outras pessoas que têm divulgado informações com mais de 50 anos enviadas.

A necessidade de encontrar uma válvula de escape no contexto social da Europa e dos países envolvidos com a Guerra Fria fez com que parte dos escritores de ficção científica do passado criasse obras maravilhosas muitas delas captações psíquicas dos planos sutis nas quais milhares de pessoas escapavam de seus problemas diários nessas leituras e acabavam se conectando com esta energia de forma totalmente inconsciente. Ser salvo é o que todos querem, mas estar capacitado e ser merecedor dessa salvação é algo bem diferente.

Então, amigos, o foco que temos que ter em relação a qualquer desses nomes utilizados ou representações da energia irradiada por Micah é somente o amor, a harmonia e deixar essa energia fluir dentro do nosso processo interno, sem entrarmos no contexto político de quem é quem, mas de como a nossa energia pessoal flui com essas emanações cósmicas.

Espero ter contribuído com os devidos esclarecimentos sobre esses focos de energia para dessa forma diluir os conflitos entre os diferentes grupos que têm me enviado e-mail sobre o assunto querendo uma posição pessoal. Estou além de uma posição, pois reconheço cada um dos focos galácticos de Micah em Naoshi. Ser discípulo da irradiação crística é antes de qualquer coisa ser harmônico e promover a harmonia, sem viver pela lei da espada e da disputa, mas se projetar no fluxo pessoal da ascensão e do crescimento interno.

Fiquem na paz do seu Cristo Interno e meditem sobre essas informações.

Mensagem escrita em 22 de Junho de 2012.
Esta mensagem pode ser compartilhada desde que seu conteúdo não seja alterado  e cite a fonte original: www.shtareer.com.br

Autor Rodrigo Romo está cadastrado em nossa página no Facebook

OS MAIAS TINHAM CONTATO COM ALIENÍGENAS


Sexta feira, 24 de fevereiro de 2012 por Tap Vann
CIDADE DO MÉXICO - Um novo documentário sobre a civilização MAIA prova que ela fez contato com extraterrestres. O filme documentário "Revelations of Mayans, 2012 and Beyond", (Revelações dos Maias, 2012 e Além) prova que os maias tinham contato com extraterrestres. O produtor ´da obra Raul Julia-Levy disse à WWN- WeeklyWorldNews que a prova é "esmagadora". E o governo mexicano o está apoiando em sua afirmações.

"O México vai lançar códices, artefatos e documentos com evidências significativas do contato havido entre a civilização MAIA e extraterrestres, e todas as suas informações serão confirmadas por arqueólogos", disse o produtor Raul Julia-Levy, filho do ator Raul Julia. Luis Augusto Garcia Rosado, o ministro do turismo para o estado mexicano de Campeche, disse que novas evidências surgiram "de contato entre os MAIAS e os extraterrestres, afirmação apoiada por certas traduções de códices, que o governo mexicano tem mantido seguro nos cofres subterrâneos por algum tempo ainda.

“Ele também citou a existência de locais específicos de aterrissagem de OVNIs na selva que tem cerca de 3.000 anos de idade.” Raul Julia afirma que há provas de que os MAIAS tinham como objetivo liderar o planeta há milhares de anos, mas foram forçados a fugir depois que houve uma invasão por "homens de intenções sombrias", mas deixando para trás provas da existência de uma raça avançada. "O governo mexicano não está fazendo esta declaração por conta própria - tudo o que dizemos, vamos fazer a comprovação”, disse ele

O filme é dirigido por Juan Carlos Rulfo, que ganhou o Prêmio Humanitas pelo filme "Aqueles que permanecem" em 2009 e do Sundance Grande Prêmio do Júri para Documentário Internacional "In The Pit" em 2006. Juan Diego Rodriguez Gonzalez vai servir como produtor executivo da Guatemala, e Eduardo Vertiz como o produtor executivo mexicano. "A mensagem do filme é crucial para a sobrevivência humana", disse Raul-Julia Levy.

Quando Julia-Levy, o produtor Ed Elbert e o co-produtor Sheila McCarthy anunciaram a cooperação mexicana para com o seu documentário, eles foram avisados ​​sobre as reivindicações de contato com alienígenas, com Julia-Levy admitindo que ele tinha recebido ordens para não dizer nada sobre esse assunto.

O governo Guatemalteco também estava cético e afastou a pergunta sobre o contato com alienígenas, ao permitir o acesso dos cineastas aos locais anteriormente inexploradas de um site MAIA em Calakmul. Não só o governo Guatemalteco mudou sua melodia, mas também se juntou ao projeto, dando acesso a artefatos e profecias recém-descobertos. "Acreditamos que com certeza os alienígenas trabalharam em comum acordo com os Maias", disse o Ministro das Artes da Guatemala, José Rosado.

Uma estranha manifestação de fogo espontâneo
capturada nos degraus da Pirâmide Maia

"A Guatemala, assim como o México, que ainda abriga ruínas da antiga e avançada civilização MAIA ... também manteve certas descobertas arqueológicas provocantes em segredo, e agora acredita que é hora de se trazer esta nova informação à público e apresentá-la no novo documentário", declarou o "Ministro do turismo da Guatemala, Guillermo Novielli Quezada , em um comunicado. Ele disse que o país estava trabalhando com os cineastas "para o bem da humanidade". Raul Julia afirma que o propósito de cooperar veio diretamente do presidente do país, Álvaro Colom Caballero.

A Guatemala é o site/ local de um grande número de assentamentos pré-colombianos dos MAIAS na Bacia do rio Mirador, incluindo a cidade extensa e altamente organizada de El Mirador (detalhe, à esquerda; exterior na página anterior). "Revelation of the Mayans 2012 and Beyond" deve ser lançado com muita pompa e circunstância já próximo do final de 2012, antes do fim do Calendário Maia.
O complexo MAIA construído em Miradol/El Mirador na Guatemala
Enquanto cenários apocalípticos se concentram na data final do calendário que termina em 21 de dezembro de 2012, muitos estudiosos apontam que ele simplesmente também recomeça um outro ciclo de 5126 anos a partir daquela mesma data

Adendo do Tradutor
A seguir transcrevo um parágrafo da obra de Wesley H. Bateman, feita no seu livro "THROUGH ALIEN EYES - Através de Olhos Alienígenas" em contato com o extraterrestre TIXER-CHOCK de GRACYEA - Parte II, Histórias do Sistema Solar e MALDEK que comprovam as afirmações feitas no artigo anterior sobre o contato dos MAIAS com culturas extraterrestres:

Narração de Tixer Chock, do Planeta GRACYEA
Ficamos contentes de os descendentes dos maias clássicos terem levado praticamente à extinção o gene maia nocivo. A cruel conquista européia da América Central e a aceitação forçada do cristianismo pelo povo da região teve um papel na instituição de certa disciplina que acarretou modificações biológicas positivas nos maias da atualidade. Siga direito o CALENDÁRIO MAIA que ainda representa algo de valor que nós, de GRACYEA, demos ao povo da Terra (através dos MAIAS). Os nossos alunos, os MAIAS, usaram o calendário para determinar a posição de corpos planetários centenas de milhões de anos passados, de modo que pudessem projetar e localizar com precisão suas edificações. Suas projeções das posições planetárias até o presente estão incorretas em apenas cerca de 33 segundos padrão, ou cerca de 32,8 segundos naturais de tempo. Essa inexatidão, deve-se, em sua maior parte, aos movimentos do terreno que ficava sob seus observatórios durante o necessário período de observação de 18 anos.} A Serpente Emplumada, a divindade Quetzalcoatl dos MAIAS também é herança do modo de se vestir e da mitologia dos seres extraterrestres do planeta de GRACYEA, assimilados pelos MAIAS nos seus contatos com os gracianos.

Autor: Raul Julia / Thot 3126
Tradução e adendo Thoth3126@gmail.com

MESTRE METATRON O RETORNO LEMURIANO PORTAL ESTELAR PERIDOTO

Eu Sou Metatron, Senhor da Luz e saúdo-os mais uma vez e sempre, num vetor de Amor Incondicional.

O ano de 2012 está se acelerando agora, e a Ascensão de 12.12.2012 assim como o nascimento do Novo Planeta Terra no dia 21.12.2012 estão mais próximos.

Tirem um momento para respirar profundamente e sentir a incrível vibração dos eventos que logo estarão disponíveis!

A Terra vai mudar de maneira surpreendente muito em breve. Ela realmente “nascerá de novo” em um magnífico campo de 12 dimensões Cristalinas.  Isto, por sua vez, vai gerar o renascimento do Firmamento.

Energias vindas do Sol estão literalmente bombardeando o seu planeta e, na verdade, o próprio Sol está mudando em benefício da humanidade e da Terra.

Pontos especiais do planeta estão recebendo e propagando estas energias
Falemos então de um desses lugares, o Cordão Umbilical do Planeta, o Portal Estelar Peridoto da Ilha de Páscoa – Rapa Nui.

A Ilha de Páscoa é única no planeta.
Ela é um dos mais poderosos Portais-Vórtices do planeta e tem sido reconhecida como tal há milênios.

É absolutamente um “Cordão Umbilical” potente e benevolente para a Terra.

Em um sentido verdadeiro, o “wormhole”  que está localizado lá traz uma quantidade enorme de energias codificadas e sustentadoras para o planeta inteiro.

Os wormholes (tradução à letra: buracos de verme) oferecem um mecanismo para viagens interestelares rápidas.

Um wormhole é um atalho hipotético que liga duas regiões de um espaço-tempo (ou hiperespaço).
Esse portal fornece uma energia dinâmica, equilibradora e nutridora que sustenta a Terra, os Reinos Elementais e toda a Humanidade.

E está prestes a assumir uma nova e importante função… uma função pela qual muitos de vocês têm esperado.

A terra vulcânica basáltica da Ilha de Páscoa, Rapa Nui, é totalmente carregada de minerais cristalizados de feldspato e silicato de quartzo, dando-lhe o efeito energético de uma enorme pedra preciosa.

Na verdade, ela é realmente um campo projetado de precioso peridoto multifacetado.
De fato existem enormes bolsões cristalinos de quartzo olivina (peridoto), bem como de crisólita, nas suas formações vulcânicas. Seus geólogos estão cientes dessas imensas formações e depósitos de cristal olivina.

O que não reconhecem é que esses poderosos cristais têm uma tremenda influência na energia da ilha e seu portal.

Mas isto era reconhecido e compreendido pelos Lemurianos que viveram lá. Estes cristais de olivina são o motivo desse portal ser chamado de Portal Estelar Peridoto.

LEMÚRIA
O terreno que hoje é a Ilha de Páscoa é, na verdade, o que restou do topo de uma montanha primitiva da Lemúria.

Traz a impressão original da Lemúria, talvez mais do que qualquer outra localidade do seu planeta, em termos físico e não-físico.

É um portal estelar dimensional e funciona nesse aspecto para milhares de mundos e realidades.

A realidade multidimensional não está sujeita às restrições limitadoras do espaço-tempo linear.

E a Ilha de Páscoa projeta facetas da realidade que são absolutamente surpreendentes.  Por causa destas facetas, a Ilha de Páscoa é um “Portal do Tempo”.

Aí o tempo é fluido e outras épocas de “programas de tempo” coexistem de modo mais tangível do que em outros pontos semelhantes do seu planeta, especificamente devido à combinação de energias telúrica e cósmica e sua localização na grade terrestre.

Na Ilha de Páscoa existem pedras energéticas, caldeiras, locais de cerimônias e cavernas que levam a mundos diferentes, mundos conhecidos e desconhecidos por vocês, mundos que muitos de vocês experimentaram no seu passado.

O reino da Utopia Lemuriana era um paraíso idílico que a maioria de vocês experimentou, e a maioria se esqueceu.

Para aqueles de vocês que são Lemurianos, a Ilha de Páscoa é um portal que oferece esta lembrança.

De fato, é muito mais fácil para vocês, que são versados em disciplinas esotéricas, experienciar tais realidades alternativas no “Portal Estelar Peridoto”.

Mas, como agora a ilha triangular é apenas o topo de uma antiga montanha e relativamente muito pequena, pode ser que ela não lhes pareça o Paraíso que foi.

Entretanto, lhes dizemos que tudo o que alguma vez esteve lá, permanece no local dentro das complexas facetas da multidimensionalidade.

ESPAÇO ZIPADO
A energia desta Ilha Sagrada é um espaço “zipado”.
Apenas Monte Shasta é seu equivalente nesta categoria.
Dentro da sua área sucinta existem muito mais do que 12 dimensões concentricamente condensadas.

E, como dissemos, um peregrino visitante, com visão desenvolvida e expansiva do terceiro olho, pode “ver” mais facilmente versões passadas e futuras dentro das facetas deste vetor multidimensional.

Os grandes Templos e Pirâmides e a vegetação exuberante que existiam lá, ainda estão bem presentes nas épocas simultâneas de tempo.

PORTAL DE ENTRADA ORIGINAL
Muitos seres humanos experienciaram a Lemúria como sua primeira jornada na Terra, entrando no Plano Terrestre através do Portal Estelar Arcturiano da Ilha de Páscoa.

O terreno, que agora é a pequena ilha de Rapa Nui, era então uma montanha Sagrada e Santa no Sudoeste do imenso continente da Lemúria.

Mas queremos fazer um esclarecimento importante.
É essencial entender que Lemúria existiu na Terra em duas fases muito diferentes.

Na primeira, ela foi um reino utópico, que pode ser mais precisamente descrito como um holograma de luz.

Isto foi antes de a Terra mudar para a dualidade, muito antes da dissolução intencional do Firmamento original.

Nesse tempo, os Lemurianos estavam em “projeções” de formas luminescentes manifestadas, não verdadeiramente físicas, mas estas formas luminosas utilizavam os “elementos” da Terra como sua expressão.  Assim, suas vibrações eram semelhantes à das fadas.

É por isso que muitos de vocês se relacionam tanto com os reinos elementais da terra, ar, fogo e água, pois os Lemurianos experienciaram a vida como projeções dos elementos e reinos da Terra, eles foram os “metamorfos” originais !… capazes de voar como uma águia, nadar como um golfinho, correr como um jaguar fundindo-se harmoniosamente à vontade com todos os aspectos do planeta, inclusive os seres-cristais mineralógicos e os benevolentes dragões de fogo das linhas ley da Kundalini da Terra.

Nesse estado, a vida era uma aventura, não um desafio como na dualidade.

É desta fase de perfeição e alegria que falaremos agora.
O holograma da Lemúria original estava de fato ancorado na Ilha de Páscoa à Terra física, mas essa Terra física era bem diferente – em dimensionalidade e expressões – da Terra na qual vocês vivem hoje.

O terreno que existe lá é o mesmo sobre o qual vocês caminharam uma vez, e ainda existem algumas das estátuas enormes e locais de cerimônias.Mas a área do terreno da superfície é muito reduzida agora. O nível do mar é bem mais alto.

Sob a Ilha de Páscoa existe um enorme abismo da Terra Oca, e ele está cheio de vida e é adornado com grandes Templos e Pirâmides, tão extraordinários quanto os que estavam na superfície há éons atrás.E a passagem original, o Portal Estelar, continua lá, com toda certeza.  Ele não pode ser mudado.

Isto porque o Portal Estelar da Ilha de Páscoa é uma coordenada intencional de energia, deliberadamente localizado com um arranjo único de luz particulada.

E enquanto a mineralogia da ilha embeleza sua energia, sua localização está baseada nos seus alinhamentos angulares geométricos e cósmico.

Sua localização na grade geo-esférica da Terra tem uma conexão direta com Arcturus.

O PARAÍSO NÃO ESTÁ PERDIDO
Os Lemurianos sempre souberam que viria uma oportunidade de transitar numa dimensão diferente, mais física… e que ela apresentaria opções de definição.

Alguns permaneceriam e entrariam na dualidade; outros voltariam para outros reinos; outros entrariam nos abismos frequenciais da Terra Interior.

Não é paradoxal afirmar que todos, na multidimensionalidade, mantêm um grande aspecto do seu Ser na Ilha do Paraíso original. Ele não está perdido.

E faremos uma observação importante, que pode contrastar com as suposições de alguns… a transição para a matéria física na dualidade não foi uma degradação de espiral descendente; não foi a “Queda da Humanidade”.  Não ! Pelo contrário, foi a decisão de escolher uma opção oferecida. A fisicalidade foi escolhida por alguns e não por outros.

Ela possibilitou maiores desafios e a liberdade de experimentar a vontade dentro da dualidade e polaridade.

Vivenciar o tempo linear e a Terra magnética polar, embora muito desafiador, é um caminho grandioso e nobre.

HOLOGRAMA DE LUZ
A Utopia Lemuriana da fase inicial era um holograma de luz especializado, inserido na Omni Terra.

Era um vasto holograma de frequência não polar e luz coerente.
A Utopia Lemuriana original cobriu o planeta inteiro, mas foi introduzida através do Portal Estelar que hoje é Rapa Nui.

Nessa Utopia todo movimento ocorria através do pensamento, e a comunicação era telepática.

Na fase inicial da antiga Lemúria, a Ilha de Páscoa fazia parte de um supercontinente.  Era o topo de uma linda montanha com encostas aveludadas.

Era de fato, o Jardim do Éden original, com flores exuberantes de perfumes exóticos e cores vibrantes de todos os matizes.

Árvores incrivelmente belas se alinhavam ao longo de riachos cascateantes de águas claras e cristalinas. Todos os Reinos do planeta estavam em harmonia.

As Fadas e os Elfos do planeta e do Reino Mineral eram totalmente visíveis e se interrelacionavam com os espíritos da Água sobre os riachos borbulhantes.  Tapetes de musgo e líquen iridescente criavam cores surpreendentes.  Os ventos eram brandos e suaves.

As mudanças de temperatura e o clima às vezes turbulento que vocês conhecem agora não ocorriam na antiga MU.

As condições climáticas de todo o planeta eram ajustadas a uma temperatura homogênea, mesmo nas Regiões Polares.  A chuva caía pelas manhãs e à tardinha, em forma de delicada bruma, que gerava arco-íris surpreendentes.

O aspecto Divino mais elevado do Reino Animal se apresentava em incríveis roupagens, vivendo de água e luz, comunicando-se de forma clara, carinhosa e telepática.  Leões e tigres deitavam-se ao lado de homens iluminados e cordeiros.

MEMÓRIAS DO ÉDEN
Todos vocês trazem lembranças profundas desse Éden, desse paraíso exuberante.

É um lugar para o qual vocês retornam no estado onírico, e ele os nutre, preenchendo-os sensualmente e vibrantemente com a paixão original e a alegria de viver, que muitas vezes são difíceis de se descobrir em meio aos desafios da dualidade.

Mas ele está lá – uma terra de belezas e paisagens de sonho, que vocês visitam mais do que imaginam.

Naquelas manhãs em que acordam sentindo-se estranhamente rejuvenescidos, sentindo que algo maravilhoso acabou de acontecer, embora não consigam tocá-lo nem recordá-lo lucidamente em detalhes, quando a névoa do sonho dá lugar à mente desperta… essas são, na verdade, as sensações que ficaram do momento mágico em que vocês atravessaram o Portal Estelar de Rapa Nui e retornaram ao holograma vivo do Éden.

Esse paraíso foi um tempo em que a locomoção se dava através da projeção do pensamento. De fato, vocês podiam estar em qualquer lugar da Terra simplesmente se concentrando nele.

Sonhos que vocês têm, em que sentem uma alegria apaixonada e voam destemidamente a grandes alturas, sobre águas cintilantes, montanhas vibrantes e paisagens que formam mosaicos de infinitas cores, geralmente são de fato reconexões muito reais cm o Éden da Ilha de Páscoa, pois vocês fizeram isso muitas vezes.

E como a viagem instantânea era conseguida com tanta facilidade, os Lemurianos permaneceram mais ou menos assentados na Ilha de Páscoa, pois não havia lugar mais bonito nem mais potente do que esse.

A infraestrutura Lemuriana se manifestava por meio do pensamento e era fluida, desenvolvendo-se através da magnífica harmonia da mente coletiva combinada.

Era um Éden da criação.
A terra era adornada com Pirâmides de camadas douradas e Templos de mármore branco de alabastro. Um raio de luz visível se irradiava do ápice das Pirâmides. E nos Templos, realizava-se a bela arte da dança e da música.

Os céus noturnos eram um caleidoscópio de cores, enquanto o Firmamento resplandecia com os tons iridescentes das Auroras Boreais, cobrindo todo o céu com uma energia dinâmica, rodopiante, impressionante de se observar.

A energia do portal no topo da Montanha de Páscoa brilhava numa radiação luminosa com explosões de luz que cintilavam como microestrelas suspensas.

E a vida vegetal era incrível – todos os membros do Reino Vegetal eram expressões vividamente conscientes daquilo que os Druidas chamavam de “Homem Verde”!

As árvores da Lemuria eram conscientes, expressando-se e articulando-se requintadamente.

Havia bosques de árvores tão altas e majestosas quanto as Sequoias da Califórnia e de Redwoods, todas irradiando energia de força e tranquilidade.

As vinhas de heras verdes eram animadas, trançando-se e entrelaçando-se à vontade para deleite extasiante de todos á sua volta.

Não havia medo, nem raiva, nem tristeza; apenas alegria, apenas AMOR – Amor Incondicional !

As ações realizadas pelos Lemurianos não necessitavam do consenso de um conselho, pois tudo estava em harmoniosa perfeição. Mas seus pensamentos e criações não eram frívolos, pelo contrário, estavam na frequência do bem mais elevado.

Isto era a Utopia: reflexos manifestados da visão superior e desejo elucidado; uma paisagem mental do espírito vivente, vitalidade aventureira e animação criativa, num fluxo inspirador de infinita e resplandecente expressão de vida.

E ela ainda está e sempre estará lá !
Ainda brilha acima (e nos abismos abaixo) da Ilha de Páscoa.
E, às vezes, em meio aos vulcões benevolentes e às estátuas incríveis, ela pode ser vista por um momento fugaz e sentida por um instante atemporal da eternidade.

SHANGRI-LA DE ALEGRIA
Lemúria era um Shangri-la de brincadeiras, risos e alegria.
Quando um ria em alegria e felicidade, todos sentiam amor.
As almas luminosas não eram limitadas na expressão saudável de nenhuma emoção amorosa; havia apenas expressões de luz nas quais as almas se fundiam e expressavam êxtase arrebatador, bem-aventurança sensual e espiritual do Ser em completa partilha.

Peregrinos em visita à Ilha têm visões lúcidas desta memória, pois o Jardim do Éden é atemporal. É uma vez e sempre um Camelot de beleza e harmonia. Nós lhes dizemos que ele está lá.

O portal estelar e campo dimensional deste holograma vivo sempre projetará magia eterna.

O terreno e as estátuas de pedra da Ilha de Páscoa projetam sutilmente e, ao mesmo tempo, dinamicamente, as energias-chave.

Isto não é uma conjetura, pelo contrário, ocorre através de leis multidimensionais de física.

O local realmente eleva a vibração dos Lemurianos do passado e do presente e permite que todos entrem na Rapsódia Viva do Amor.

O Paraíso não está perdido… apenas esquecido nos desafios da dualidade, mas existindo sempre no refúgio da memória lúcida.

Foi mencionado anteriormente que existem portais octaédricos verticais e horizontais na Ilha de Páscoa. Como se entra no portal para a “Terra Interior”? Seus corpos são condutores das correntes planetárias dentro da terceira dimensionalidade. Em pontos de poder específicos, particularmente vulcões como os da Ilha de Páscoa, as correntes telúricas contêm o circuito de outras dimensões dentro da Terra.  Isto é resultado da mineralogia.

A Ilha de Páscoa é composta principalmente do mineral olivina (quando na sua fase cristalina, é também chamado peridoto e crisólita), um silicato de ferro e magnésio octaédrico. A ilha inteira é uma energia projetada de peridoto e crisólita ! Agora vocês podem entender porque ela é um lugar tão único de energia, serenidade e expansão.
Na verdade, os depósitos de cristais do aspecto cristalino do peridoto, sendo uma olivina de silicato de quartzo, fornecem uma energia incrível para a Ilha de Páscoa. Há também feldspato na ilha.
Ambos se somam à geometria octaédrica da ilha, do tipo “assim em cima como embaixo”.

Os minerais cristalinos e magnéticos (basalto e ferro) se combinam para amplificar a capacidade da Pirâmide de AHU e Moais(1) de pedra de ajudar cada ser humano a viajar lucidamente para outros planos.

NT: - Moai é o nome que designa as mais de 887 estátuas gigantescas de pedra espalhadas pela Ilha de Páscoa, no Chile. Construídas por volta de 1200 d.C. a 1500 d.C. pelo povo Rapanui (…) Ahu é a plataforma em pedra onde eram postos os moais.

Também acrescentamos enfaticamente que estar na energia magnética concentrada, encontrada na caldeira dos vulcões e cavas de lava, ajuda a entrar no reino oco da Terra Interior, mas é importante estar em localidades específicas.

Nem todas as partes da ilha oferecem a passagem para os abismos da Terra Oca.

Foi mencionado que as “estátuas de pedra da Ilha de Páscoa” contêm energias-chave que permitem a entrada para a Utopia original. Pode falar sobre isso ? As pedras são da Terra, mas a energia nelas embutida é celestial.  E é ativada pelo som harmônico “Om”, assim como o são as chaves na câmera sagrada de Gisé e o circuito de montes do portal estelar de Newgrange. Acrescentamos que o campo da Utopia é etérico, nos seus termos.

O campo Utópico é mantido no lugar por um vínculo, uma série de espirais de energia interconectadas que carregam partículas associadas de matéria / antimatéria entre as camadas holográficas de dimensões físicas / não físicas.

Mas as pedras atuam como catalisadores das chaves frequenciais; a energia delas trabalha com a Mer-Ka-Na, o corpo de luz cristalino, por indução, para elevar o nível daqueles que têm a habilidade do coeficiente de luz para entrar.

VETOR DE ESCOLHA
A Ilha de Páscoa representa muito mais para a humanidade do que é reconhecido, especialmente para aqueles que viveram lá nas duas primeiras fases dessa ilha.

Quando a Terra mudou para a dualidade, ela foi escolhida como uma Ilha de Luz para os Lemurianos que optaram por experienciar a vida nas eras mais densas da matéria física.

Foi escolhida devido às suas energias incríveis e à proximidade com as dimensões superiores… mas também pelos portais acima e abaixo dela, e por seu papel no futuro.

Como mencionamos anteriormente nesta canalização, a Utopia da Lemúria era e é um reino não-físico de êxtase e alegre aventura.

Há aproximadamente 800.000 anos atrás, no seu tempo linear, os Lemurianos mudaram-se para pontos sagrados específicos da grade de energia da Terra, os quais se alinhavam favoravelmente com o influxo cósmico.

A Ilha de Páscoa representava o ponto principal, com comunidades secundárias dispersas por toda a Lemúria, particularmente nas regiões ao redor do que agora permanece como ilha, incluindo Havaí e Taiti.

Os Lemurianos não estavam presos à Terra no campo utópico, mas à medida que o Firmamento se dissolveu e a Terra fez a transição para a polaridade, a maioria permaneceu por um tempo vivenciando corpos mais densos, nos quais as almas eram amarradas às formas físicas. Eles já não podiam mais viajar através do pensamento nem voar em corpos de luz iluminados.

A NECESSÁRIA SEPARAÇÃO FREQUENCIAL
Com o fluir do tempo linear e a dualidade, vieram desafios maiores e o conhecimento de um cataclismo iminente… o entendimento de que o continente ia submergir.

Isto os levou a uma encruzilhada difícil, uma decisão desconcertante; um ponto de definição que os separaria estava próximo.

Os Lemurianos escolheram individualmente entre as seguintes opções:

- Fisicalidade total nos ciclos de reencarnação da dualidade (principalmente na Atlântida, Egito e Rama)

- Retirar-se do Plano Físico da Terra

- Mudar-se para os “Reinos Internos da Terra” de frequência mais elevada.

Aproximadamente 65% se mudaram para a Terra Interior, dos quais a maioria foi para a região sob a Ilha de Páscoa, e outros para a região abaixo do Monte Shasta e jazidas de energia cristalina de Arkansas e Brasil.

Estes se fixaram no local pelos Códigos de Luz e seriam mantidos pelos Guardiões da Sabedoria por muitos milênios.

A Era Lemuriana parecia estar no fim, e conforme a dualidade crescia, a separação diminuía por um tempo.

Os Lemurianos da Terra Interior estavam a caminho de uma conclusão e havia pouco propósito em se interrelacionar com a densidade da população da superfície da Terra. Isto era naturalmente entendido.

Mas o propósito da separação era apenas por uma era e uma temporada, conforme marcado nos ciclos cósmicos da Omni Terra.

Emissários Lemurianos especiais permaneceram na superfície e nos reinos Internos, carregando os códigos e retendo sabedoria, enquanto a população da superfície se movia para densidades maiores da dualidade e enfrentava desafios que não foram escolhidos pelos Lemurianos da Terra Interior.

E assim, as jornadas dos Lemurianos da Terra Interior e da população da superfície da Terra, mudaram para dimensões de vibrações totalmente diferentes.

E embora os seres da Terra Interior tenham progredido num ciclo bem diferente do da população da superfície, sempre houve emissários especiais conectando ambos.

Na verdade, os da “Lei do Um” de Poseida, na Idade de Ouro da Atlântida, também eram Anciões dos Códigos Lemurianos. De fato, os da “Lei do Um” eram membros da família da experiência Utópica original.

UMA GRANDIOSA REUNIÃO
Foi profundamente entendido por todos os Lemurianos que haveria um tempo de ressurgimento. Este tempo está chegando.

A Ilha de Páscoa tem um papel importante nesse processo.
Ela está sendo preparada agora para ancorar o Novo Firmamento.
E depois da ancoragem, no futuro não muito distante, ela será um ponto de ressurgimento da família Lemuriana da Terra Interior, reunindo todos os Lemurianos da superfície e do Interior da Terra, e aqueles de Sirius e das Plêiades.

Nesse ínterim, a Ilha de Páscoa, Rapa Nui-144, é sempre um Portal Sagrado de Cura, Equilíbrio e Lembrança… daquilo que vocês uma vez souberam e saberão de novo. A Ilha de Páscoa chama-os agora; chama os da Lemúria para vir e receber os códigos da rememoração.

É um lugar de energia estimulante, que está na perfeição do equilíbrio. Ela mantém um alinhamento único com o Monte Shasta, Arkansas, Newgrange, Gisé e Brasil (São Tomé das Letras em Minas Gerais). Na verdade, ela está conectada a todos esses pontos de forma axial-tonal, por meio de “túneis” subterrâneos hiperdimensionais. Ela emite a energia que vocês chamam de Feminino Divino e Masculino Divino. É a equação perfeita de ambos em equilíbrio.

Em consequência, ela fornece a energia necessária para que os que estão em desequilíbrio recebam o fluxo do que é preciso para se reequilibrarem.

Para um homem com frequência extremamente masculina, ocorre um influxo de energia feminina, e vice-versa.

Em 2013, ela transmitirá esta energia de forma axial-tonal para outras localidades semelhantes do planeta.  Serão 11 recebendo essa energia.  Aqueles de vocês que receberem os códigos dela tornar-se-ão portadores vivos de tais códigos para os passarem adiante.

A Ilha de Páscoa é, de fato, uma Luz Cristalina de Peridoto, e a luz dessa energia, que está ricamente incorporada à toda a sua Terra, oferece o Raio Verde da Cura e da Alegria. Ela era e continua sendo o primeiro Templo dos Lemurianos.

E a maioria de vocês conhece essa energia, talvez muito mais do que imaginam. Ela transpira a energia do Lar !

O CHAMADO DO CLARIM
O Portal Estelar se abre para aqueles que são chamados.
Cada um de vocês sabe – no seu Eu Divino, na mais profunda verdade – que ainda está lá. Ele lhes acena e é visitado muitas vezes em sonho, em sonhos lúcidos de euforia, exaltação e deleite.
É um lugar celestialmente animado para sempre, onde os sonhos se tornam realidade.

Suas jornadas os levaram longe, e agora o caminho os leva de volta ao Lar… e a luz está sempre acesa aguardando a sua chegada.

© 2012 James Tyberonn
Os direitos autorais desta canalização pertencem a www.Earth-Keeper.com. A publicação em sites da web é permitida, desde que seja apresentada em sua totalidade, sem alterações, e que os créditos do autor e seu site sejam incluídos. Este material não pode ser publicado em jornais, revistas, Youtube e nem re-impresso sem a expressa autorização do autor. Para a devida e necessária autorização, escreva para Tyberonn@hotmail.com

Tradução de Vera Corrêa
Postado por Isabel Cristina Cavalcanti em 7 dezembro 2012 às 20:00

Nilton Fernandes Passos enviou esta Mensagem

MESTRE METATRON MUDANÇAS EM 12/12/2012

Pedimos ao Mestre Metatron que explicasse melhor as mudanças em 12/12/2012, durante e após a abertura do portal estelar.

“De repente” as pessoas iriam para um mundo paralelo, uma outra dimensão da Terra ? No dia 12/12, não haverá um súbito “puf” e as pessoas desaparecerão, tragadas de alguma maneira.

Neste dia, a Terra se ‘dividirá’, e as interdimensões serão mais claras e palpáveis. E ambas serão experimentadas ao mesmo tempo.

A princípio, isto não será percebido por muitos, mas com o tempo, as coisas serão visivelmente diferentes na Terra Nova Terra, ou, em outras palavras,vocês perceberão a Terra paralela 3D se tornando a Terra 5D.

Haverá realidades paralelas acontecendo simultaneamente nas duas linhas de tempo diferentes.

À medida que a Terra Nova continuar ascendendo a cada dia, a presença Galáctica a ajudará neste processo de ascensão, colocando em ação tecnologias e novos sistemas de natureza interdimensional.

Paralelamente a isso, continuará existindo uma ‘outra realidade 3D’ onde as pessoas continuarão vivendo em seus trabalhos, mas sem esta assistência.

Permanecerão em suas casas, com os ‘véus’ intactos.
Essas pessoas não perceberão que a 5D e os seres superiores estão fazendo algo um pouco diferente.

Não acreditarão no que os outros acreditam e é assim que ficarão - no limbo, por escolha própria. Continuarão com seus programas, na consciência original.

Reconhecerão que um grupo de Terrestres mudou, mas não compreenderão o fato, ou não prestarão muita atenção a isso. Manterão seus ‘véus’, permanecendo mais ou menos cegos a tudo que estiver acontecendo na realidade paralela 5D.

Continuarão a se preocupar com sobrevivência e “prazos para terminar as coisas”. Enquanto isso, os da Terra Nova verão seus véus caírem.

Notarão uma diferença no outro grupo, mas mesmo assim continuarão a apoiá-los e amá-los e alguns ficarão mais tempo com o velho grupo do que outros.

Os da Terra Nova terão sua dualidade removida e andarão com suas Chamas Gêmeas, conhecendo equilíbrio e amor através de todos os seus trilhões de células.

Os que ainda não mudarem, permanecerão em seu próprio “fog”, não percebendo as mudanças dos outros.

Os habitantes da Terra Nova estarão conscientes do Grupo menor (os adormecidos) e embora vá acontecer um afastamento entre os dois grupos -um não afetará mais o outro - haverá, com certeza, muita compaixão e amor dos que estarão ascensionando para a realidade paralela 5D para com os que permanecerem na realidade 3D.

Na realidade tridimensional as coisas continuaram se agravando num crescendo.

Continuarão a aprender e crescer num ambiente de dualidade. Escolheram isto.

Quanto à pergunta sobre “quando” esses seres poderão se reunir novamente, conforme forem saindo desta realidade 3D, isto pode levar cem anos, duzentos anos, ou mais. Ainda está para ser determinado.

Não demorará um segundo a mais do que o requerido por sua massa crítica. É por isso que Ashtar disse que alguns de vocês voltarão para a 3D para ajudar os outros. Vocês poderão ir e voltar à vontade. Vocês estarão presentes fisicamente quando quiserem.

Portanto, os familiares e amigos podem se tornar amigos distantes ou familiares que você não vê há anos, tudo dependendo da Sua Presença.

Muitos, com o tempo, perderão contato com sua família biológica, alguns se separarão logo após a mudança.

Muita coisa pode acontecer, pois as situações mudam e as distâncias nos relacionamentos se manifestam por diferentes razões.

Isso é facilmente compreendido e não se pensa muito no assunto, conforme cada pessoa prossegue com sua vida imediata, seu trabalho e seus próximos relacionamentos.

Fonte: Sagrada Ordem do Santo Graal Cavaleiros de Maytreia

Regina Celi Goulart - setembro 2012 – Portal da Divina Luz - http//:portaldivinaluz   regina-goulart.blogspot.com/

Pedro Gomes Moreira enviou esta Mensagem

PIRÂMIDES FORÇAS PORTENTOSAS

Forças portentosas e muito além da nossa imaginação permeiam as pirâmides e além de tudo as cercam por todos os lados! Eses monumentos são poderosos instrumentos de integração Cósmica, interagindo entre o Microcosmo e o Macrocosmo, o céu e a Terra.

Na ilustração acima, você vê a esquematização das ondas e dos potentes campos de forças gerados por um radiotelescópio - uma aparelhagem que de certa forma integra o espaço e a Terra.

Esse instrumento formidável, tão utilizado pela nossa moderna Astronomia, teria sido inspirado nas antigas pirâmides..... Ou as antigas pirâmides teriam exercido as desconhecidas funções de radiotelescópios - por sinal muito mais eficientes e avançados do que os nossos?

www.dominiosfantasticos

OLHO DE DEUS STARGATES

Há, precisamente nessa incomensurável vastidão do espaços sideral, certas regiões enigmáticas que já começam a despertar a atenção dos astrônomos e principalmente dos físicos de vanguarda.

Notadamente pelas suas inusitadas características que de maneira muito provável os constituam como verdadeiros "Stargates", ou portais que permitem cruzar os desconhecidos meandros do tempo e do próprio espaço..... E por onde muito mais possivelmente se locomovam os misteriosos UFOs, encurtando assim as enormes distâncias do Universo!

Na foto acima você vê um desses supostos portais, batizado pelos astrônomos como "O Olho de Deus". No seu negativo, à direita, podemos observar, bem ao centro, o seu núcleo, ou quem sabe uma espécie de túnel! Cientificamente, podemos dizer que "Stargates" são portais que conduzem de uma dimensão para outra - alinhamentos de uma poderosa energia interdimensional etérica situados entre dois pontos do espaço interestelar, os quais permitem que as suas altas energias vibracionais favoreçam não só cruzar as longas distâncias do espaço sideral, como também as enigmáticas nuances do "continuum espaço-tempo".

www.dominiosfantasticos

MACHU PICCHU CIDADE SAGRADA DOS ANDES

Machu Picchu, a cidade sagrada dos Andes, com as suas monumentais e além de tudo assombrosas ruínas, que muito embora a ela oficialmente sejam atribuídas, verdadeiramente antedatam em muito à civilização Inca. Cidade que, segundo as velhas tradições, foi a "Moradia dos Deuses", ainda não totalmente explorada e guardando ainda muitos dos seus intrigantes enigmas. Na foto cima, você vê apenas um deles: sob um novo ângulo, o colossal rosto de um desconhecido personagem - voltado para o céu e inteiramente moldado na cadeia montanhosa que a cerca! Esta foto teria sido trabalhada por uma indústria de café, de modo a promover a propaganda do seu produto. Contudo, o perfil de um rosto existe realmente na montanha principal de Machu Picchu.
Trabalhado ou não, deseja vê-lo melhor? Vamos então rotacionar a mesma imagem e ainda colocá-la em negativo, à direita, para melhor visualização. Como, e mediante quais técnicas - teoricamente inexistentes na remotíssima antigüidade - poderia ter sido feita uma coisa dessas? E a nossa moderna Engenharia, ainda hoje e mesmo dispondo de todos os seus avançados recursos, seria capaz de fazer algo semelhante? Contudo, o mistério maior de Machu Picchu (UFOs que constantemente a sobrevoam à parte) será talvez a existência de um dos vários "Stargates" espalhados pelo mundo - portais dimensionais ou eventualmente físicos que conduzem a outras dimensões, ou quem sabe aos chamados mundos subterrâneos, interligados por uma vasta rede de túneis no subsolo de TODO o nosso planeta - e segundo as mais antigas Tradições habitados por raças desconhecidas e muito antigas, as quais ainda hoje os nativos as consideram como "deuses"!

www.dominiosfantasticos

LINHAS LEY CHACRAS PLANETARIOS

Os chacras são “rodas que giram”, discos girando pra quem vê de cima, como se cada chacra fosse uma flor com várias pétalas, uma dentro da outra, se abrindo em constante movimento, e no caso dos chacras terrestres trazendo de dentro pra fora a energia que vem do núcleo da Terra numa espécie de “funil” que se situa bem no centro do disco.

A borda mais estreita do funil vai até o centro da Terra, no núcleo terrestre, enquanto que a parte maior do funil (também no formato de um círculo) se alastra pela área de atuação desse chacra na superfície terrestre. Vale lembrar que temos 12 grandes chacras terrestres ou grandes discos, mas existem inúmeros chacras menores em todos os territórios do globo, que se corresponde com esses 12 chacras. Não foi a toa que Chico Xavier pediu para João de Deus construir o lar de Abadiânia exatamente em Goiás, pois exatamente lá, irradiando pra Brasília, se encontra um chacra secundário que se corresponde com dois grandes chacras próximos ao território brasileiro.

Além disso, os chacras visam facilitar a correspondência do plano material e astral da Terra com os planos superiores, visto que a muitos dos espíritos que vivem no sistema solar estão em planos acima do plano astral. Os chacras, portanto, criam também uma ponte entre o plano físico e astral da Terra e também com o plano mental de todo o sistema solar.

Vamos primeiramente analisar a localização dos setes chacras iniciais, que representam os sete centros de força astral do planeta:

Califórnia
cobre toda a extensão da facha de san andréas, até Nevada

Peru
cobre Machu pichu e se estende até o lago Titicaca

Norte da Austrália
próximo ao antigo território da Lemúria

Tibet e Inglaterra

Egito e Israel
se amplia desde a grande pirâmide até o monte Carmelo

Chacra móvel
atualmente na Rússia
Para conhecer os demais chacras, precisamos relembrar o que já foi dito aqui sobre a malha magnética da Terra, no formato de uma grande rede que envolve a Terra. Nessa grande malha, se encontra o “sistema nervoso” da Terra e uma rede de “artérias” e “veias” que cobre todo o planeta.

Existem duas grandes “artérias” no corpo terrestre, que equivalem a Aorta do coração humano. São as duas linhas que serpenteiam, ondulam ao redor da Terra e se entrelaçam em alguns pontos, formando o símbolo do infinito nesse entrelaçamento. Essas duas serpentes (alguém aí lembrou do caduceu de Hermes Trimegisto?) ativam 4 vórtices ligados aos 4 elementos e aos 4 tipos sanguíneos da raça humana, são esses 4 vórtices os 4 chacras principais além dos 7 já citados que representam os centros de força material do planeta:

Água   Nova Zelândia
Fogo   Hawai
Terra  Cidade do Cabo
Ar       Egito e Israel a mesma localização de um dos 7 chacras
Jesus nasceu em Israel e que a Esfinge foi construída no Egito

Vamos ver agora onde cada uma dessas serpentes passa, se correspondendo com grandes chacras e chacras secundários:

Serpente “feminina”
Norte da Austrália (cauda), Bali (Indonésia), Tibet,
Rússia, Inglaterra, Atlântida (cabeça), Lago Titicaca

Serpente “masculina”
Califórnia, México (cauda), Bali, Monte Fuji (Japão) (cabeça)

O 12ª chacra é exatamente o ponto onde essas duas serpentes se entrelaçam, o que ocorre exatamente em Bali, Indonésia, esse vórtice é responsável pela purificação do planeta e atua diretamente sobre os 11 demais em total sincronia com a malha magnética da Terra.

Reparem que o único território mundial por onde passam as duas "serpentes" ao mesmo tempo, além da Indonésia, é exatamente o Brasil (no lago Titicaca elas apenas se encontram, mas não se entrelaçam) .

Outro dado interessante é que o chacra móvel estava exatamente sobre a Atlântida nos séculos da última Era de Ouro até o afundamento da grande ilha de Poseidonis. Esse chacra permaneceu também, muitos séculos depois, em Jerusalém, desde a formação da comunidade dos essênios no Monte Carmelo até o fim da missão messiânica de Jesus em Jerusalém, criando uma energia impressionante naquela época junto com o quinto chacra e o chacra responsável pelo elemento ar, o 11.

Acabamos de ver que existem dois fluxos energéticos, ondulatórios, que fluem no sentido leste-oeste, oriente-ocidente, oeste-leste, ocidente-oriente. No entanto não existem apenas esses dois fluxos energéticos, existem mais dois, que saem exatamente do centro do planeta e retornam até o centro do planeta, através dos pólos, e facilmente visíveis na figura abaixo da magnetosfera terrestre.


O Pólo norte magnético está aproximadamente 1.600 km do pólo norte geográfico, enquanto o pólo sul magnético está aproximadamente 2600 km do pólo sul geográfico, exatamente entre o pólo norte geográfico e magnético flui uma “serpente” energética, assim como entre o pólo sul geográfico e magnético, ambas fluem entre norte e sul e sul e norte. Esses 4 fluxos energéticos (os dois horizontais e os dois verticais) formam uma esfera, por onde fluem cursos circulares em diversas direções, exatamente como os movimentos dos elétrons em uma eletrosfera.

Os chacras são como funis, exatamente a posição oposta a das pirâmides. Esse funil apresenta seu círculo apontando pra fora, com o funil apontando em direção interna do corpo astral. Já as pirâmides apontam o “funil” (topo da pirâmide) pra cima, justamente por estarem ligadas aos chacras sobre os quais foram construídos, em sua maioria chacras menores que existem em milhares de pontos da superfície terrestre. Por isso que toda pirâmide física, construída sobre um chacra menor planetário, tem sua contrapartida apontando pra baixo, pois a pirâmide é justamente a parte oposta do chacra planetário, é o "funil" apontando pra cima na direção oposta do chacra, que possui o "funil" apontando pra baixo.

Considerando isso, é fácil compreender que a pirâmide física, aquela que vemos na superfície terrestre, está envolta de um circulo, pois os chacras são um círculo, uma “roda” que afunila em direção ao centro do planeta.

Podemos facilmente imaginar isso ao ver a figura abaixo, que nada mais é do que um simples campo de força mental usado na apometria.
Reparem na base da pirâmide: ela está dentro de um círculo (ele nada mais é do que a “roda” do chacra terrestre, da onde vem a kundalini, energia telúrica).

Além desse círculo que envolve a base da pirâmide, pode-se observar uma pirâmide apontando pra baixo, que representa exatamente o chacra (afunilando) e uma esfera envolvendo toda a estrutura que representa todo o fluxo energético vertical e horizontal nas diversas direções e sentidos formando um campo de força, campo esse equivalente a uma proporção menor da malha magnética terrestre.

http://profeciasoapiceem2036.blogspot.com/2011/11/chacras-planetarios-piramides-astrais.html#ixzz2Eemlfe9x