quarta-feira, 30 de junho de 2010

SOM DA PARTICULA DE DEUS

O processo de transformar dados científicos em sons é chamado sonificação. Até o momento, a equipe de Asquith havia criado diversas simulações baseadas em previsões do que aconteceria durante as colisões no LHC

Cientistas simularam o som de partículas subatômicas produzidas no Grande Colisor de Hádrons (LHC), na Suíça. O objetivo é facilitar a identificação da chamada "Partícula de Deus" - o bóson de Higgs - cuja existência ainda não foi confirmada, mas que, segundo teorias, daria massa a todas as outras.

A cientista Lily Asquith coordenou a equipe que desenvolveu o modelo que transforma dados do gigantesco experimento Atlas, no LHC, em sons.

O experimento mostra que "ouvir os dados" tem uma função prática, muito além de um significado poético. Carl Sagan explorou o tema em seu livro Contato, em que a cientista prefere "ouvir" as transmissões vindas do espaço do que confiar nas análises precisas feitas pelos computadores.

"Se a energia estiver perto de você, você ouve um som grave, e se estiver mais longe, mais agudo", disse Asquith.

O colisor é um projeto bilionário construído na fronteira entre a França e a Suíça para tentar responder algumas perguntas fundamentais para a física.

O experimento acontece em um túnel circular de 27 quilômetros de comprimento, repleto de imãs que "conduzem" prótons pelo imenso anel.

Em certos pontos do trajeto, os feixes de prótons mudam de trajetória e se chocam em quatro experimentos, que são minuciosamente monitorados pelos cientistas.

É nessas colisões que os estudiosos esperam encontrar novas partículas subatômicas, como o bóson de Higgs, que ajudariam a entender a origem do Universo.

Atlas é um dos quatro experimentos do colisor. Um instrumento batizado de calorímetro é usado para medir energia e é composto de sete camadas concêntricas.

Cada uma dessas camadas é representada por um tom diferente, dependendo da quantidade de energia contida nele.

O processo de transformar dados científicos em sons é chamado sonificação. Até o momento, a equipe de Asquith havia criado diversas simulações baseadas em previsões do que aconteceria durante as colisões no LHC.

Só agora eles começaram a utilizar dados de experimentos reais. "Quando você ouve as sonificações, na realidade, o que você está ouvindo são dados. Elas são fiéis aos dados e dão informações sobre os dados que não seriam possíveis de se obter de qualquer outra maneira", disse Archer Endrich, um desenvolvedor de software que trabalha no projeto.

Pela sonificação, os cientistas esperam poder identificar diferenças sutis para detectar novas partículas.

Um compositor envolvido com o projeto, Richard Dobson, destacou ter ficado impressionado com a musicalidade das colisões.

"É possível ouvir estruturas claras nos sons, quase como se tivessem sido compostas. Cada uma parece contar uma pequena história. São tão dinâmicas e mudam o tempo todo, que se parecem muito com as composições contemporâneas", disse o músico.

BBC - 23/06/2010

PARTICULA DE DEUS BÓSON DE HIGGS


Uma pesquisa da Organização Européia de Pesquisa Nuclear Cern, na Suíça, pode ter identificado uma das partículas mais procuradas por físicos em todo o mundo, conhecida como "bóson de Higgs" ou "partícula de Deus", por ser supostamente a origem de toda a massa do universo.

Segundo a teoria elaborada em 1960 pelo físico Peter Higgs, da Universidade de Edimburgo, na Escócia, todas as partículas de matéria na verdade não têm massa própria. Elas só receberiam essa massa por meio de interações com uma outra partícula, que ficou conhecida como "bóson de Higgs".

De acordo com a teoria, sua massa é muito alta, e são necessárias energias até 100 mil vezes maiores do que energias nucleares para detectá-la. Peter Renton, cientista da Universidade de Oxford, afirma que o bóson de Higgs pode ter sido detectado no acelerador de partículas do Cern.

"Há indícios, mas ainda é questionável se estamos falando realmente do bóson de Higgs", declarou o cientista. Os resultados "são compatíveis com a teoria do bóson de Higgs, mas só uma observação direta pode demonstrá-la."

O acelerador de partículas do Cern, que forma uma circunferência de 27 km de perímetro, foi desmontado para dar lugar a um equipamento maior e mais potente e poderá dar mais velocidade e conseqüentemente mais energia às partículas.

A probabilidade de que os indícios encontrados pelos pesquisadores sejam na verdade apenas "ruídos" é de 9%. Nas colisões feitas anteriormente no Cern, foram observadas 16 partículas que, de acordo com a teoria, formam toda a matéria do universo. Mas, contrariando as expectativas, essas partículas observadas não tinham massa. Isso contraria as teorias básicas da física, mas seria explicado pela teoria do "bóson de Higgs".

BBC do Brasil

segunda-feira, 28 de junho de 2010

DNA CONEXÃO SAGRADA

São Francisco de Assis e Santa Clara

Este é um resumo de trabalho sendo efetuado por Rodrigo Romo que nos
apresenta uma idéia bem compactada de como sintonizar o nosso verdadeiro
registro cósmico.Boa leitura e comece há entender um pouco este processo
de volta a casa do Pai.

Métodos são técnicas de conexão com o DNA SAGRADO do nosso EU SOU, para ensinar as pessoas, tem relação com as técnicas já canalizadas dos filhos Melchizedeck, mas com as sintonizações das esferas Voronandeck, que ainda são desconhecidas.

O nosso DNA espiritual ou sagrado, é proveniente das altas esferas além do Universo Teta, onde a estrutura dos Holóides ou Supra Mônadas, sustenta o projeto evolucionário e co-criacional dentro dos 12 Superuniversos, sobre a supervisão administrativa e especificações da Ilha paradisíaca de HAVONA, como consta no livro de URANTIA [PLANETA TERRA].

Através da energia de SHTAREER, que é um filho da Hierarquia de Mickael e um Voronandeck de Havona, que possui o Universo Local de SHINKARA como seu paraíso criacional, receber os novos códigos de ativação do DNA SAGRADO. SHTAREER é o CHOHAN do 22º raio, que representa o foco de atração dos códigos da criação para o nosso EU SUPERIOR / EU SOU, através de diversos focos, entre eles o foco das radiações cósmicas que são por sua vez, trabalhadas pelo Comando Magnético ao quais os amados MESTRES SAINT GERMAIN e KRYON estão encarregados de sustentar, para que as mudanças estruturais da humanidade se manifestem.

Sintonizar o nosso verdadeiro registro cósmico da nossa origem, não apenas sideral, mas universal, antes da criação dos sistemas habitacionais, nos quais viemos encarnar. Com isso a nossa verdadeira matriz sagrada de Co-Criador, ira se manifestar através dos nossos registros akashicos multidimensionais, o que nos permite a transmutação e modificação dos códigos indevidos, que absorvemos dentro da dualidade, de forma direta e indireta, que acabaram por ser designados de Carma ou Darma. Com isso temos uma nova forma de adquirir a nossa verdadeira identidade sagrada como filhos da FONTE QUE TUDO É, restaurando os nossos verdadeiros códigos e com isso a mudança definitiva do nosso status de seres duais desconectados, para receber a nossas verdadeiras herança como MESTRES e filhos DA FONTE.

Quebraremos muitos protocolos e paradigmas, que são necessários para a ativação definitiva do poder interno e da Luz Maxim, que esta em cada um dos nossos Chacras, armazenado como um sol em processo de hibernação. Todos serão ativados com os respectivos mantras cósmicos e com as dinâmicas vibracionais de cada conjugação estelar e cabalística que unem a astrologia e a cabala matemática das escolas de THOT HAN e da escola MELCHIZEDECK, para assim efetuar a nova mudança estrutural da criação na vida terrena, antes do salto quântico planetário e da ativação da mudança de ciclo universal que se aproxima junto ao ano de 2012.

Essa Ordem, é proveniente das estruturas criacionais mais antigas, desde que o universo existe, dentro de todas as suas realidades e possibilidades na linha tempo espaço e multidimensional. As funções básicas dessa Ordem são a de criarem as especificações para a geração das Supra Mônadas e das partículas que dela são geradas, que nós na Terra entendemos por EU SOU. Os vórtices de energia dessa Ordem têm relação com os seres divinos, denominados de ANCIÕES DOS DIAS, ULTIMOS DOS DIAS, PORTADORES DOS DIAS, PORTÕES DA VIDA, entre algumas das ramificações e explicações das hierarquias que atuam nos projetos da vida dentro de HAVONA.

A estrutura da VIDA dentro dos 12 Superuniversos, passa por diversos aspectos de equilíbrio das energias de interação de uma dimensão com a outra. Essas situações são calculadas e projetadas para cada Universo pelos ENGENHEIROS SIDERAIS, que são na verdade membros da ORDEM VORONANDECK, que é a responsável pelos códigos da vida em todos os aspectos dos Superuniversos. Esta Ordem é suprema em todo o Universo e vibra em todas as esferas da criação, sendo subdividida em diversos aspectos para cada universo e seus respectivos planos de vida. O ponto de atuação entre 1D ao infinito da criação, está sobre o controle dos códigos e especificações dessa Ordem.

A Ordem MELCHIZEDECK, que possui os códigos do conhecimento do Universo, como a ordem que cuida dos registros da vida. Mas as especificações criacionais partem da ordem VORONANDECK. Os aplicadores dessas especificações, muitas vezes no processo das manipulações genéticas, estão sobre a responsabilidade da ORDEM LANONADECK, que é coligada com a MELCHIZEDECK E VORONANDECK, para que a TRINDADE criacional se manifeste para cada EU SUPERIOR e suas ramificações de vida que eles sustentam.

Essa ordem, possui diversos escalões dentro da sua atuação e muitos deles, são totalmente desconhecidos, isso mesmo para as altas hierarquias superiores. A maior parte dos seres dessa Ordem vibra além da 30ª Dimensão, orbitando, portanto em outros universos, muito além do que podemos imaginar. Lembre-se que o nosso Universo local possui diversas dimensões, e que no nosso caso, dentro do quadrante das 21 galáxias de dualidade, onde localizamo-nos, temos a denominação de Universo TETA, que possui a referencia das 12 Dimensões, que a nossa física quântica dentro de suas teorias mais modernas aceita. As outras dimensões, acima dessa, encontram-se em outros parâmetros da vida onde seres de padrões crísticos, budicos e mahatma, vibram, em realidades, que a nossa percepção não consegue no momento vislumbrar. Isso por que na verdade estamos desconectados da nossa verdadeira essência divina.

Por decreto Cósmico da FONTE QUE TUDO É, as 77 ESFERAS DA VIDA, ou naves portadoras da vida, como a ESTRELA DA VIDA do SHTAREER, estão em órbita ao redor do conjunto do universo TETA. A nave de SHTAREER possui cerca de 20.000 Km de diâmetro, tendo a classificação de portadora e semeadora de vida. Existem outras similares e maiores ainda, que tem a função de procriar a vida, dentro das especificações dos Engenheiros Siderais da Ordem de Voronandeck. Assim a nave de Shtareer, encontra-se numa órbita sobre o plano da elíptica do nosso Sistema Solar e do nosso Braço Espiral da Via Láctea, a cerca de 2700 Unidades astronômicas, sobre o plano, vibrando e irradiando energias de classificação da VIDA e do DNA SAGRADO, para toda a humanidade.

Assim a Ordem Voronandeck, esta se acoplando a Ordem Melchizedeck, para ativar o DNA SAGRADO de todas as formas de vida que residem na realidade Terrestre, em todo o espectro da mesma, permitindo que não apenas a humanidade encarnada da superfície, mas todas as formas de vida, recebam esta nova conexão divina com o mais sagrado, isso para que a ativação da malha e da rede CRISTICA da TERRA, sejam ativadas para que se cumpram os protocolos de Jesus Cristo e de suas ramificações. O plano Divino será cumprido dentro de todos os requisitos da VIDA DIVINA que cada ser possui. Assim um trabalho de ativação da malhas eletromagnética da TERRA e da HUMANIDADE esta sendo implementada em todos os campos vibracionais da humanidade.

SHTAREER dirige esse trabalho como Mestre e Engenheiro Sideral da Ordem Voronandeck, para junto com toda a Fraternidade Branca e os Comandos Estelares, ativar essa nova onda de luz e de consciência, permitindo que as outras energias sejam direcionadas para oitavas de luz. Aos poucos Shtareer vai revelando gradualmente os novos códigos e permitindo que o mosaico Divino seja montado e que possamos perceber a sua expressão de vida e de mudanças dentro do nosso DNA e RNA humanos e dos corpos sutis, mais próximos a nosso material. Os Outros corpos, que orbitam freqüências muito além da realidade Terrena, estão sendo ativados e estruturados para uma nova vibração de ativação interna.

Dentro dos temas já abordados em nossas conferencias, temos colocado a vocês, as profundas mudanças dentro da estrutura do campo eletromagnético do ser humano e do Planeta, originadas das profundas alterações na órbita da planetária, além de diversos aspectos astrofísicos que estão sendo direcionados a Terra, que a sua tecnologia e pesquisadores já sabem. Portanto além das mudanças já abordadas, surgem agora novos códigos e novas ferramentas, que serão inseridos nas pessoas ligadas a Operação resgate, que nessa encarnação estão preparados para acessar os novos códigos herméticos divinos que estavam adormecidos. Além disso, essas pessoas estão sendo preparadas para a sintonização junto aos portais estelares denominados de 11:11, 12:12, 13:13 e 21:21, que são na verdade códigos matemáticos dos Comandos Estelares e da Espiritualidade, para chaves internas que ate o presente momento, tinham sido geridas e sustentadas pela ORDEM MELCHIZEDECK. A partir deste momento a ORDEM VORONANDECK, passa a gerir todo o processo ascensional da humanidade, isso foi firmado em acordo conjunto com todos os Comandantes Siderais e Mestres da Fraternidade Branca no dia 4 /04/2004, para articular uma unificação de diversos aspectos das realidades paradoxais paralelas da Terra, na qual energias destoantes da egregora de MAHATMA estavam em profunda atividade.

Assim a nova Ordem junto ao BEM AMADO JESUS CRISTO/SANANDA e seus diversos arquétipos e filhos, estão em conjunto alinhados a Ordem Voronandeck, para inserir novos códigos de luz e de amor no despertar dos Mestres adormecidos na humanidade.

Os Bem Amados ARCANJOS MICKAEL, METRATOM, ACNOTREL, HANIEL, EZEQUIEL, SURYEL entre alguns dos presentes nesse projeto, estão em conjunto com os outros arcanjos e Elohins desenvolvendo uma nova malha de luz ao redor do Sistema Solar, com uma prerrogativa de ativação de 37% da energia cristica para a Terra, entre as freqüências de 3,75D a 6,25D, isso justamente para poder atuar dentro de uma oitava de luz e de varredura junto a diversos grupos de almas e seres que orbitam e atuam na Terra.

Dentro das realidades Umbralinas, onde existem bilhões de almas atormentadas, um comando da linhagem dos ORIXÁS MENORES e INTERMEDIARIOS, estão sendo preparados, para uma retomada das leis do amor e da limpeza dessas energias e realidades internas no coração e na mente dessas almas atormentadas.

A Ordem de Voronandeck, através do comando de Shtareer, e da ajuda de todos os Mestres da Fraternidade Branca, estão neste minuto desde a convergência Harmônica em agosto de 1987, criando novos cordões de luz e de amor, para o despertar das energias superiores de diversos canais. Nesse processo a ativação de KRYON, foi fundamental para o despertar e a quebra dos antigos paradigmas do passado, basicamente inseridos pelas falsas religiões e dogmas que vocês acreditaram ser verdadeiros durante muitos ciclos encarnacionais.

Assim a Ordem e as hierarquias Voronandeck, contam com uma equipe direta dessa ordem de mais de 2,4 milhões de seres de luz entre a 13D a 35D, sendo ajudadas e sustentadas nas realidades mais densas, pelos amados Mestres e Chohans da Fraternidade Branca entre os 144 raios de Alf/Omega. Assim o conjunto de seres de luz incluindo as esferas entre a 5D e 12D, chega a mais de 14 milhões de seres que estão vibrando e desenvolvendo trabalhos de amor e de transmutação. Os centros intraterrenos e templos de luz têm como ponto de ativação a malha cristica da Terra, de forma a gerir uma nova oitava de consciência, que passa a ativar o DNA SAGRADO que já órbita a malha eletromagnética da TERRA no campo vibracional dos anéis de VAN ALLEN que circundam a Terra, e que estão magnetizados com a poluição da barreira de freqüência.

Com a ativação dos Portais e da malha Crística da terra e dos centros de poder telúrico dos Mestres e dos Comandos Estelares, tem sido possível, criar furos dentro dessa barreira, por onde as ondas encantadas de luz e de ativação dos canais adormecidos passaram a ser ativados e informados das mudanças, que aos poucos foram passadas via canalização a todos vocês. Nesse ponto o trabalho das equipes dos Chohans dos 7 raios foi fundamental, para que a ativação estrutural das matrizes de ASCENSÃO da humanidade e da Terra passasse de uma hipótese a uma realidade.

Esse é um dos fatores, pelos quais as grandes catástrofes anunciadas por profetas de diversas épocas, não mais se concretizaram a partir de 1986, pois com a ativação dos Mestres e o aumento da luz e da consciência de mais de 3 milhões de canais encarnados na humanidade, após a convergência harmônica em agosto de 1987, foi possível mudar muita coisa. Na verdade a ativação se iniciou com a posse do bem Amado Saint Germain em 1957, que junto com os outros Mestres, ativaram em potencia máxima seus respectivos Ashans de Luz e demais templos, permitindo assim que os Comandos Estelares e a espiritualidade pudessem desenvolver um trabalho nunca antes desenvolvido na Terra.

A União do foco do amado Wyvamus e Lenduce a energia já existente do Bem Amado MESTRE SANAT KUMARA e do Amado Melchizedeck MAQUIBENTA, permitiram as grandes e profundas mudanças na humanidade e na espiritualidade. A grande abertura que existe hoje em 2005 da espiritualidade, é na verdade um reflexo para as futuras sustentações de luz interna da Terra e de seus templos de luz.

Dessa forma o Plano Divino, previa a atuação da Ordem Voronandeck, esta Ordem tem o objetivo de ativar todos os centros de luz e de restauração dos verdadeiros códigos CRÍSTICOS da TERRA ou de URANTIA [PLANETA TERRA], retomando o poder divino e o potencial de chacra estelar que a Terra significa dentro do campo vibracional do atual quadrante ENZA GAMA TETA 4, que é referente ao quadrante que a Terra ocupa dentro do braço espiral de ORION. O ponto da Terra dentro de um mapa sideral octa-dimensional, representa um vórtice de luz do chacra BASICO da coluna vertebral de um grande ELOHIN. Esse Elohin se chama URANTIA, daí o nome sagrado da Terra. Esse amado Elohin é o representante do projeto divino existencial do quadrante de Orion, como vocês o conhecem, dentro da astronomia terrestre.

Os verdadeiros códigos sagrados da Vida, que tinham sido transmitidos pela Ordem Voronandeck. Dessa forma os amados Portões da Vida e Anciões da Vida, passaram a atuar de forma a buscar o inicio da linha de cada realidade, procurando dessa forma gerar uma nova condição de reconexão.

Nesse ponto entram à unificação da Trindade e de todas as ordens superiores, para que uma nova ativação dos verdadeiros códigos e registros de vida sejam novamente inseridos no campo vibracional da Humanidade e de todos os ASTROS SIDERAIS do quadrante de ORION. Dessa forma o Elohin Urantia passa a ter os seus 49 Chacras todos alinhados dentro do plano original, permitindo que o chacra Cardíaco Alfa/Omega, situado no sistema estelar de Sírius e Canopus, ativem novamente os pulsos de luz e de verdade Cristica, nos portais e na Chama Trina de cada ser, que ouvir o chamado e fizer a sua nova fonte de vida.

São diversos grupos estelares, que sustentam os 49 Sois sagrados e Alfa/Ômegas, que muitas pessoas tem procurado entender. Cada grupo de estrelas dentro desses 49 significa as 7 chaves sagradas com suas 7 freqüências ou oitavas herméticas de luz e de conhecimento, que por sua vez, possuem a matriz original dos Voronandeck, que foi instruída aos Lanonadeck, através da ordem Melchizedeck e da escola de Thot-Han, em todos os sistemas e mundos onde foi necessário.

Portanto não há como separar a estrutura criacional dessas 3 ordens, pois elas significam a trindade manifestada desde os planos mais sutis da FONTE QUE TUDO É até as realidades mais densas do átomo e da vida. Cada grupo tem uma função no Universo, e todos vocês tem uma função no mesmo, essa função muitas vezes esta desativada dentro do vosso DNA, e cabe a vocês efetuarem a reconexão. Com os respectivos exercícios, mantras e merkabas é, possível se reconectarem junto às formas de luz superiores que vocês possuem em cada corpo. Cada corpo desses possui uma ressonância com os corpos de luz dos astros da vossa astrologia.

O campo e a oitava de luz de cada planeta da vossa astrologia, representam códigos e oitavas de situações a serem reconectadas e outras superadas. Isso justifica a astrologia e as características matemáticas da numerologia e cabala, que regem muitos aspectos internos da humanidade. Passaremos aos poucos as ativações de cada plano, para que dessa forma, vocês tenham as chaves internas de ativação de cada corpo e de cada nota superior que ativa esses corpos. Isso gera o Merkaba Cristico de vocês, que esta desativado a milênios de eras, desde a dualidade primordial do vosso conjunto das 21 galáxias, no qual vocês estão desenvolvendo muitas experiências simultâneas, entre a Terra e os outros planetas, onde você tem partículas vivendo e experienciado situações complementares as da Terra neste exato momento.

A ativação da Divindade na Terra, já iniciou-se a muitos anos, mas no dia 5 de março de 2005, nos focos intraterrenos e sublimes do Hawaii, os registros akashicos da Lémuria e da TERRA/URANTIA, foram abertos, provendo inúmeras mudanças nas oitavas de luz da Terra. Isso é parte do trabalho conjunto da Ordem Voronandeck com Melchizedeck, para ativar os verdadeiros registros herméticos da Terra, que possuem mais de 4,7 bilhões de anos.

A concepção do planeta possui cerca de 5 bilhões de anos, pela cronologia geológica terrestre de vocês. Na marca dos aproximadamente 4,7 bilhões, de anos, a Terra recebeu os códigos cristicos da hierarquia dos Elohins de Órion, o que incluía 2 aspectos muito importantes, o masculino focado no sistema orbital e estelar de Orion, próximo a estrela de Betelgeuse e das 3 Marias, e o foco Feminino, ligado ao sistema Estelar de Sirius e Vênus. Desse foco, surgiu à capacidade altamente dual da Terra receber tantas formas de vida distintas e poder criar uma condição de vida para todas. Cada ciclo da terra representa uma nova oitava desse código cristico dos Elohins, que esta sendo despertado gradualmente.

A Terra é um ser vivo, representa uma parte do corpo de URANTIA que é um ELOHIN da hierarquia dos VORONANDECK e MELCHIZEDECK, que estruturaram os códigos dos portais e centros energéticos da galáxia, para permitir assim o fluxo da vida entre cada dimensão e realidade energética da criação. Cada foco racial, esta ligado a esses centros de energia e de vida, que são os vórtices cristicos, que dão a sustentação dos registros superiores dos ajustadores de pensamento dentro de cada filho da criação.

Cada matrix de criação e das energias que geraram a vida e a sustenta, significa um campo de vitalidade multidimensional, que possui diversos centros de controle. Em parte esses centros são códigos gerados pela vibração dos astros que sustentam a astrologia de cada pessoa. As vibrações de todos os astros significam, padrões de energia, que sustentam as interações de energia entre os diversos corpos de uma ser. O mesmo vale para as combinações matemáticas da cabala, que possuem importantes chaves de vida e energia para cada ser.

www.projetovega-ufo.com.br

sexta-feira, 25 de junho de 2010

QUARTA FACE DO PLANETA TERRA

Assim como está a Terra, assim estão os seus seres, assim é o homem. Esta face terrestre que aqui vamos chamar Planeta Terra, mais do que provado, é um ser vivo, espiritual, energético, físico e material. Faz parte de um ser maior, ao qual está interligada desde o seu núcleo de fogo astral até a sua primeira parte interna.

A primeira crosta é como uma esfera totalmente luminosa e cristalina, parecendo ser uma imensa bola de cristal polido.  A sua segunda crosta é parecida com um aço polido e luminoso, prateado.  A sua terceira crosta é totalmente fogo astral, parte de um núcleo de energia solar do seu primeiro sol, chamado Ômega.

Depois destas faces internas, existem mais três faces totalmente materializadas, sendo o nosso planeta a terceira face terrestre. Acima de nós, em um espaço superior e paralelo, existe a quarta face terrestre e, sucessivamente, a quinta e a sexta. A sétima face foi totalmente recriada a partir da sua origem astral do primeiro orbe do sol de Ômega e do sol de Alpha.

Por tudo isso, a Terra, nas Escrituras Sagradas, é muitas vezes chamada de Terra e, tantas outras, de Terras. Sabiam os profetas, os apóstolos de Cristo e muitos dos seus seguidores, que este planeta faz parte de um sistema. Sabiam também que, acima da nossa esfera terrestre, exatamente no quarto espaço celeste, totalmente fora do conhecimento humano, está a sua quarta face.

A quarta face terrestre, dentro do seu orbe, é iluminada por uma outra face solar ligada ao nosso Sol e por uma outra face lunar, ligada à nossa Lua. Neste quarto espaço, o Sol é maior que o nosso e a Lua é totalmente luminosa, pois possui luz própria de cor dourada.

Esta é, cientificamente, a Terra Prometida, que muitos buscaram, mas que nenhum homem comum, sem os conhecimentos vindos do Alto e sem as experiências e conhecimentos sobre o seu próprio sistema de vida, puderam alcançar. Somente aqueles que se tornaram homens, vindos de uma sabedoria maior, puderam provar pessoalmente esta experiência.

Existe em torno da Terra, assim como existe no homem, um orbe astral semi-energia e semi-matéria, que interliga desde o seu centro desta nossa terceira face terrestre à quarta face ascendente. Este orbe de energias é formado, ao mesmo tempo, por sete orbes de sete cores. Por dentro deles, existem no espaço, as passagens de tempos para um outro tempo e um outro espaço, ou seja, os canais espaciais, que as naves se utilizam para passar de um espaço-tempo ao outro.

Um outro céu brilhante é o que contemplamos na quarta face terrestre, tão próximo e tão visível aos olhos é o astral luminoso da quarta face, que parece ser milhares de pontos luminosos em um céu totalmente claro. Lá não existe noite e, por este orbe astral, são captadas partículas de energia solar e lunar, que permanecem em constantes transformações, provocando luminosidade além da luz do Sol, por um período de um dia solar, e além da luz lunar, por um período de um dia lunar.

É totalmente diferente o céu do quarto espaço celeste, é totalmente diferente a quarta face terrestre. Nela não existem mares, são imensos lagos e rios de águas cristalinas. Muitos dos profetas, até os citados na Bíblia Sagrada, escreveram estas frases: "Vi um novo céu, uma nova Terra, um novo Sol e os mares já não existiam". Esta visão profética refere-se exatamente à quarta face terrestre.

A partir desta face terrestre que também foi chamada a Terra Prometida, o ser humano que nela entra, tem que ser modificado espiritual, energética e fisicamente para nela se adaptar. Por ela ter o Sol e a Lua como esferas luminosas, o homem também tem que ter os seus dois hemisférios cerebrais, direito e esquerdo, totalmente evoluídos e iluminados.

Queremos dizer que os seres que aí permanecem por um período de vida, passam a conhecer, através de outros irmãos ascendentes que cuidam desta quarta face terrestre e de todos os tipos de vida nela existentes, que o espírito existe. Ainda estes que se tornaram também estudiosos, passam a saber e conhecer os seus cérebros como centros de vida. Somente ele pode evoluir, ou melhor, primeiro tem o cérebro que evoluir para que todas as outras coisas possam caminhar no mesmo alinhamento.

A partir da quarta face terrestre, não pode existir anti-energias e cores ou cromática negativa, nem nos orbes planetários, nem no astral dos seres totalmente recuperados. Por isso, passam por um período de tratamento, por um período de adaptação e por um período de vida na quarta face terrestre.

A partir daí, abre-se a verdade no cérebro humano, apagam-se os registros dos esquecimentos, acendem-se as luzes no ser, por onde começa-se uma nova jornada pela verdade. Portanto, também na quarta face terrestre, não existem reencarnações sucessivas inconscientes.

É somente a partir do quarto espaço-tempo celeste que o homem pode conhecer a verdade. Primeiro sobre ele e a sua origem astral e qual a distância no espaço e no tempo que os separa. A partir daí, as luzes do espírito iluminam a matéria. A partir daí, ele reconhece o seu verdadeiro nome e por se iniciar pela verdade, em um caminho astral ascendente verdadeiro, ele pode entender que vive realmente, que muda de matérias, mas de tudo o que é da sua origem, que está nele assim como foi criado, nada se modificou.

EGITO EM BUSCA DE UM ANTIGO SOFTWARE

"Um dos fenômenos da história egípcia é que a escrita não parece ter se desenvolvido lentamente, como é o caso das outras culturas. Em um momento ela não existia; então, subitamente, de fato quase que da noite para o dia, a escrita apareceu plenamente desenvolvida. Os mais antigos vestígios remontam há bem antes do começo da Primeira Dinastia, cerca de 3100 anos Antes de Cristo"
Na imagem acima, alguns caracteres principais do alfabeto [básico] dos hieróglifos egípcios - a forma de comunicação escrita mais inteligente e avançada de toda a antigüidade conhecida. Obviamente, ela somente poderá ser utilizada para ler os textos, uma vez que a tradução das palavras irá requerer o devido conhecimento do vocabulário egípcio arcaico, que por sinal é bastante extenso.

Se você deseja começar nesse estudo tente, baseado na tábua acima, traduzir o nome contido neste cartucho. E aqui vão três dicas: a primeira: por estar contido em um cartucho, trata-se de alguém que pertenceu à realeza. É o sinal determinativo do "ovo", na extremidade inferior direita, significa que é um nome feminino. A segunda: comece sempre a leitura pelo lado para o qual as figuras estão voltadas - neste caso, da esquerda para a direita. A terceira: o quarto sinal, embora não esteja contido na tábua demonstrada, corresponde à pronúncia da nossa letra "O".
No intrincado alfabeto egípcio várias figuras diferentes significam a mesma coisa. Como se estivessem dispostas em códigos..... Sinais que, guardadas as devidas proporções, muito se assemelham à nossa linguagem de computador!!! Não é de todo, pois, impossível que o TRIPLO SENTIDO dos hieróglifos, assim como confirmam as Antigas Tradições, seja mesmo uma linguagem cifrada, altamente avançada e quem sabe originária de entidades e inteligências extraterestres, apta a ser, um dia qualquer e quando os tempos finalmente estiverem maduros, inteiramente decodificada e entendida no seu verdadeiro e talvez muito surpreendente significado!
Obviamente você não vê, porém quando uma tela se abre no monitor do seu computador; quando a sua mão digita algo no teclado ou mesmo quando é executado um programa qualquer, tudo estará contido em uma tecnicamente chamada "linguagem de máquina", composta por variados símbolos que, ao serem devidamente lidos e decodificados, trazem à vida, verdadeiramente ressuscitando, os seus maravilhosos significados - ocultos e praticamente ilimitados - bastando apenas e tão-somente que sejam acionados através dos métodos apropriados!
Nada de novo sob o Sol!..... Uma seqüência de símbolos agrupados - igualmente verdadeiros "hieróglifos do futuro" - está presente em uma "linguagem de máquina", responsável pelo acionamento dos nossos modernos computadores.

Nesses sinais, ininteligíveis para o leigo, existem gravados os programas que de maneira ilimitada e incomensurável poderão conter todos os conhecimentos humanos, se assim desejarem os seus programadores. Na imagem acima, você vê alguns caracteres da linguagem ASCII. Qualquer inteligência superior chegaria inevitavelmente à sintetização de informações através de uma linguagem simbólica e sobretudo compacta, apenas decifrável através de um processo qualquer de decodificação.

Dessa forma, as misteriosas escritas do passado, notadamente a egípcia até a XVIII Dinastia, podem muito bem ter sido verdadeiros "programas" deixados pelos nossos iniciadores cósmicos, ou antepassados superiores, aptos a serem redescobertos e desvelados em algum ponto do nosso futuro, quando algum gênio obtiver, ou redescobrir, a correspondente chave que possibilitará a sua interpretação - quem sabe convertendo-os para as nossas atuais "linguagens" de computadores!
E como o assunto é oportuno, o CD ROM, certamente um dos grandes e mais espetaculares avanços na preservação de dados e imagens, segundo algumas denúncias, teria sido obtido a partir de tecnologia alienígena, não se sabendo exatamente se conseguida a partir daquilo que foi recolhido nos destroços de OVNI acidentados ou então mediante a estreita cooperação de entidades alienígenas com cientistas e militares das nossas grandes potências mundiais.

Algo que poucas pessoas sabem é que SOMENTE umas poucas organizações detêm a patente e o monopólio da fabricação de uma substância inteiramente nova e cuja fórmula é totalmente secreta e desconhecida, denominada "Fitohalocianino" - fotossensível, uma vez que interage com o facho do laser óptico de leitura, e diretamente responsável pela confiabilidade dos dados lidos e gravados, a qual recobre toda a substância da unidade CD. Todos os fabricantes dessa mídia são obrigados a comprá-la nessas organizações e, dependendo da concentração química utilizada na sua fabricação, os discos de CDs terão maior ou menor qualidade.
Sim, são todas elas, sem exceções, mensagens silenciosas que viajam através dos tempos e somente destinadas àqueles poucos que ainda têm os olhos para ver, os ouvidos para escutar e o necessário entendimento para entender! Estão nos símbolos; nas esculturas; nas imagens. Algumas representam não aquilo que os ortodoxos conformistas de maneira cômoda e simplista rotulam, mas, sim, coisas muito mais elevadas. como por exemplo os imponentes obeliscos do Antigo Egito [nas suas antigas tradições denominados de "os tronos dos deuses solares"] - jamais "exteriorizações de vaidades de faraós ou meramente símbolos fálicos" mas, SIM, as estilizações metafóricas das antigas espaçonaves que um dia trouxeram àquela civilização os seus primeiros Mestres e também os Grandes Iniciadores da espécie humana!

Site Dominios do Fantástico

quinta-feira, 24 de junho de 2010

ANTAKARANA E MÔNADAS


A construção do antakarana, ou ponte do arco-íris, é um assunto absolutamente fascinante. Chegará o dia em que a ciência do antakarana será ensinada em
todas as escolas e salas de aula do mundo. Ela é a verdadeira ciência da
mente, pois utiliza a substância mental para construir uma ponte entre a personalidade e a alma. À medida em que o ser evolui, entre a alma
[Eu Superior, Cristo, Filho de Deus Pai e da Mãe Terra que veio a este planeta
com o objetivo de revelar na natureza de Deus que é amor] a Tríade Espiritual
e a Mônada [Presença Eu Sou].

A tríade espiritual é o veículo por meio do qual a mônada trabalha, do mesmo
modo que a alma, na Terra, trabalha através da personalidade. A mônada
trabalha através do tríplice veículo composto pela vontade espiritual, pela
intuição e pela mente superior.

O antakarana é o fio, e mais tarde o cordão que o discípulo cria pela
compreensão, pelas práticas espirituais e pelo trabalho espiritual específico e
dirigido. Nesse processo, o discípulo recebe ajuda da alma e, mais tarde, da
mônada; mas a primeira parte do trabalho tem que ser feita por ele.

A mônada já tem um fio ou cordão de energia que se estende dela mesma até
o chakra do coração do discípulo na Terra. Esse cordão de energia é chamado
de sutratama, fio da vida, ou cordão de prata. A alma tem um fio ou cordão,
chamado de cordão da consciência, que se estende dela mesma até a glândula
pineal do discípulo. O conhecimento usa o cordão da consciência. A energia da sabedoria usa o antakarana, quando ele está construído.

O antakarana é como um filamento de luz espiritual, construído do mesmo
modo como a aranha tece sua teia. Esse fio é tecido pelo próprio discípulo,
vida após vida, e ele só pode ser energizado por aquilo que contém vibração espiritual. O cordão da consciência tem as qualidades mentais da alma. O
antakarana é construído unicamente com as qualidades mentais e espirituais
da alma.

O sutratama e o cordão da consciência vem sendo construídos desde que o
homem chegou ao mundo material. O antakarana se desenvolve muito
lentamente, porque a pessoa precisa trilhar o caminho da experiência para
que esse trabalho se inicie realmente.

Tanto o sutratama quanto o cordão da consciência trabalham de cima para
baixo. O antakarana, ao contrário, de baixo para cima.

Nos estágios finais da construção desse cordão, na quinta iniciação e
ascensão, esses três cordões se fundem, se integram e se dissolvem um no
outro, exatamente como a personalidade, a alma e, mais tarde, a mônada se
fundem.

É pela criação do antakarana que todo esse processo se realiza. Criar o
antakarana é como estender um cabo ou construir uma ponte entre três
países, a personalidade, a alma e a mônada.

A construção dessa ponte se faz em três etapas.  Na primeira etapa, temos a integração da personalidade com os quatro corpos. Na segunda etapa é
construída a ponte desde a personalidade integrada e os quatro corpos até a
alma. Na terceira etapa é feita a construção da ponte desde a alma até a tríade espiritual e a mônada.

A construção do antakarana torna a consciência cerebral do discípulo receptiva
à orientação intuitiva e às impressões oriundas dos reinos espirituais superiores
e da mente de Deus.

Ela permite que a alma, antes, e a mônada, depois, usem o discípulo, mais
tarde iniciado, para o serviço que elas precisam realizar na Terra.  A
personalidade se torna um veículo confiável para o uso da alma em seus
propósitos na Terra.

Esse propósito chega ao final na quarta iniciação, quando o corpo da alma
ou corpo causal, que armazena todas as virtudes e bom karma, é queimado.
Então, o fogo da mônada derrama-se através do antakarana para a alma,
mediadora entre a personalidade e a mônada, e a alma volta à mônada. A
alma não é mais necessária e volta a dissolver-se na mônada.  Tudo o que
resta então é a personalidade infusa de alma e a mônada, que agora é o guia.

Até esse ponto, o iniciado construiu o antakarana até a tríade espiritual e a
mônada. Embora esse antakarana construído seja forte, ainda não se realizou
uma fusão completa entre a mônada/tríade espiritual e a personalidade infusa
de alma. É na quinta iniciação que esses dois aspectos se fundem na
consciência.

Na sexta iniciação, eles se fundem não somente na consciência, mas também,
e completamente, nos quatro corpos [o físico, o emocional, o mental e o
espiritual] e toda a personalidade infusa de mônada e os corpos
transformam-se em Luz. O iniciado torna-se um Mestre Ascensionado nesta
sexta iniciação.

É o antakarana, que o discípulo construiu entre a personalidade, a alma e a
tríade espiritual/mônada, que possibilitou a realização de todo esse processo.

É também nesse ponto que o sutratama, o cordão da consciência, e o
antakarana se fundem, exatamente como aconteceu com a mônada, com a
alma e com a personalidade. O resultado dessa fusão é a imortalidade da
forma física.

Assim como Deus, Cristo e o Espírito Santo são três mentes que funcionam
como uma, do mesmo modo somos três mentes – mônada, alma e
personalidade – que funcionam numa unidade.  O microcosmo é igual ao macrocosmo. O espírito e a matéria, o pai e a mãe, são uma coisa só.

O antakarana é a Ponte de Luz ou o caminho iluminado sobre o qual o discípulo passa para os mundos superiores. É por meio dessa ponte e caminho
iluminado que ele alcança a libertação e a ascensão.

Essa integração também ajuda a fazer a ligação entre a consciência de
Shambala, a consciência hierárquica e a consciência humana.

A Consciência de Shambala
se relaciona com a mônada e com aspecto vontade.
A Consciência Hierárquica
se relaciona com a alma e com o aspecto amor.
A Consciência Humana
se relaciona com a personalidade e com aspecto inteligência.

O Mestre, ao realizar essa integração, também ajuda a construir o antakarana planetário, que é o antakarana para toda a Terra e para a humanidade.

Nas etapas iniciais da construção do antakarana, existem três fios autocriados menores que são criados inicialmente e que constituem o antakarana.

O primeiro fio entre o corpo físico e o corpo etérico
passa do coração para o baço.
O segundo fio vai do corpo etérico ao corpo astral
passa do plexo solar ao coração e deste ao corpo astral.
O terceiro fio vai do corpo astral ao corpo mental
Esse fio passa do chakra do terceiro olho
para o chakra da cabeça, e daí para o corpo mental.
Esses três fios menores auxiliam a extensão de alma
a integrar o sistema de quatro corpos.

A segunda etapa trata da construção do antakaran desde a personalidade
na Terra até a alma. Esse processo também pode ser descrito como a
construção de uma mente inferior, a alma e a mente superior. Em outras
palavras, podemos chamá-lo de ligação cérebro/mente/alma. Essa ponte
é construída com a substância mental.

O estágio de construção da ponte da alma a tríade espiritual e para a mônada
usa a substância de Luz. A ponte desde a personalidade até a alma cria uma iluminação completa da alma da personalidade na Terra. É nesse estágio que
o discípulo se vê como uma alma. Em estágios superiores, o iniciado se vê
como espírito ou como a própria mônada. Essa ponte possibilita à
personalidade superar todo sentido de separatividade e de medo.

A construção do antakarana tem como objetivo
a auto-realização e o serviço em benefício a humanidade.
Os seis passos para a construção do antakarana

Intenção
O primeiro passo implica uma compreensão da tarefa a ser cumprida, uma
decisão e determinação para cumpri-la e uma orientação correta para atingir
o objetivo. Ele também exige que as forças e energias da pessoa converjam
para o ponto mental/espiritual mais elevado que possa ser alcançado e que
ali se mantenham. Isso nos lembra “manter a mente firme na Luz”.

Visualização
O segundo passo envolve o uso da imaginação e das capacidades de
visualização para construir o cordão e a ponte de Luz.

Projeção
O terceiro passo envolve a utilização da vontade, ou poder da vontade, e o uso
de uma palavra de poder para transmitir essa linha ou ponte de substância de
Luz. A ação de enviar uma palavra de poder com o poder da vontade por meio
do cordão visualizado, com a mais elevada intenção possível, estende os
filamentos do cordão de Luz em direção á tríade espiritual e a mônada.

Invocação e Evocação
Essa invocação feita pelo discípulo atrai agora uma resposta evocativa da
tríade espiritual e da mônada. O Pai [Mônada], operando através do fio
criado pelo discípulo, põe-se em movimento para encontrar seu filho
[tensão de alma] A Mônada, ou Pai do Céu, emite uma projeção de
substância de Luz que encontra a projeção criada pelo discípulo na Terra.
A projeção inferior e a projeção superior se encontram e o antakarana é
construído. A tensão criada pelo discípulo evoca a atenção da mônada e da
tríade espiritual. Com a prática, esse cordão recíproco, ou ponte de energia,
torna-se cada vez mais resistente. É uma chama de Luz. Já não existe mais
a sensação dos três países separados da personalidade, da alma e da
mônada, mas um único ser atuando em todos os planos por esse caminho
de Luz.

Estabilização
No início, o antakarana é muito fino e parecido com um fio. Com a prática, a
meditação e uma vida espiritual adequada em todos os níveis de ser,
formar-se-á um cordão impossível de se romper.

Ressurreição
Esse último passo relaciona-se com o fortalecimento do cordão antakarana,
que então conduz a grande fusão e integração da triplicidade e que, na
quarta iniciação, tornou-se dualidade. Essa dualidade, na quinta e,
finalmente, na sexta iniciação ou ascensão, torna-se unidade, ou unificação
total da personalidade infusa de alma e da mônada que esteve operando
por meio da tríade espiritual. Esses dois estados de consciência se integram totalmente na quinta iniciação e se fundem plenamente com o sistema de
quatro corpos na sexta iniciação, que é a ascensão ou ressurreição. Os
quatro corpos(físico, astral, mental e espiritual) e a personalidade se
dissolvem na Luz e se tornam imortais.

portalascensional.wetpaint.com

segunda-feira, 21 de junho de 2010

AGARTHA INTRATERRENOS PARTE OCA DA TERRA


Até agora discutia-se imensamente a localização das embocaduras polares, visto que os satélites pouco ou nada mostravam. As diversas teorias para a localização das embocaduras polares assentavam na existência de uma embocadura polar com uma curvatura bastante pronunciada com um raio de várias centenas de quilómetros.

Assim não foi até agora possível provar a saída da luz do sol interior que ilumina Agartha, nome dado à parede interior da parte oca da Terra.

No início do século XX, era a tentativa de representar as embocaduras no pólo norte e no polo sul, com uma curvatura enorme de centenas de quilómetros de diâmetro.

Em Vénus, existem não uma embocadura polar, mas duas duplas embocaduras, uma no polo norte e outra dupla embocadura no pólo sul.

A NASA publicou recentemente um conjunto de fotos sobre as auroras, dando origem a vários filmes, muito rápidos.  Os olhos profundamente treinados dos técnicos da NASA, não deram para perceber um pormenor muito interessante e que só outros já especialistas na área dos mundos intraterrenos pode perceber.

Dean e outros membros do grupo de discussão dos temas da Terra Oca, mailto:allplanets-hollow@yahoogroups.com, o endereço de e-mail está protegido de spam bots, pelo que necessita do Javascript ativado para o visualizar,  repararam  com os seus olhos perspicazes e alertaram para esta surpreendente descoberta.

Poderemos assim dizer que está no buraco preto a fonte donde emana toda a luz, mas depois com a deslocação do satélite essa luz deixa de se ver.
A seta aponta o buraco de onde emana a luz
Aqui neste diapositivo a luz que emana do buraco,
atingiu o máximo de amplitude.

Assim com tão pouca definição é difícil dizer quais são as coordenadas do buraco, mas vendo o mapa da Antárctica é possível que esteja em 80º de Latitude Sul e 80º de Longitude.

Concluir que a luz sai pela embocadura da Antártida diverge, das propriedades das leis da óptica. O satélite quando passou fotografou aquela divergência de luz vinda do sol interior e seguiu no seu caminho, daí dar a sensação que a terra está a rodar, quando neste caso era o satélite que continuou o seu caminho.
Para que se possa analisar devidamente esta questão das luzes que saem do buraco na Antártida é necessário dizer que a teoria oficial, não reconhecedora dos planetas ocos, afirma que as auroras são resultantes do impacto do vento solar no campo magnético terrestre.  Por sua vez houve um incidente que veio a demonstrar o contrário. E se houver um período de dias no qual a Terra não seja afectada pelo vento solar?  Assim, entre o dia 10 e 12 de Maio de 1999, o vento solar praticamente parou, ficando reduzido a meros 2% da sua atividade e foram vistas luzes que emanavam nos dois pólos.

Vários satélites detectaram a presença de electrões similares aos da coroa solar, sugerindo que os mesmos poderiam ser amostras de partículas do sol.

Ora neste caso as luzes que vemos sair da Antártida também poderia ser igual às partículas solares detectadas entre 10 e 12 de Maio de 1999, resultantes do sol interior terrestre, que ilumina a parte oca terrestre.
Nesta imagem do pólo sul, tirada no dia 11 de Maio de 1999,
no tal período sem vento solar, luzes são vistas
O pólo Norte nesse dia 11 de Maio de 1999,
também são vistas essas luzes

A Terra, diferentemente daquilo que se vê em Vénus, Júpiter e Saturno, parece ter embocaduras polares de reduzidas dimensões. O Artico é enorme por isso se a embocadura norte for igual à do sul, poderemos ter algo com uns 40 a 60 Km de diâmetro o que é perfeitamente desprezível numa área tão grande, portanto terão que investigar grandes áreas.

Houve navegadores que viram no Artico, luzes saírem do mar. No livro The Phantom of the Poles escrito por William Reed e publicado pela Walter S. Rockey Company de New York em 1906 é relatado que o explorador D. L. Brainard em 16 de Novembro de 1882, pagina 99. Viu um pequeno feixe de luz emergindo das águas do mar, naquilo que é hoje conhecido como canal Bellot. 
Fotos tiradas de satélite na banda dos ultra-violetas mostram a existência de uma zona de maior intensidade entre as Svalbarg e a Ilhas Terras do Norte, conforme mostra a imagem acima.

No caso da Teoria da Terra Oca, poderíamos dizer, que poderá estar ali a embocadura que trás o vento quente do interior e para onde migram os patos que param para descansar no arquipélago das Svalbarg e depois são vistos a irem sempre para norte. Esta área vermelha também poderá estar inserida dentro da zona que a expedição do Mr Agnew ao Artico está a organizar [até aos 84.4º graus N e 141º graus Este].
A foto da aurora na Terra é muito pequena e dá pouca informação quanto à sua real localização, mas dá para ver que não é nos 90 graus.
 
Planeta Terra
visto das imagens do satélite Google Earth.

Madeleine G. enviou esta Mensagem

sexta-feira, 18 de junho de 2010

FÍSICA QUÂNTICA APLICADA À ERA DA CONSCIÊNCIA

GALAXIA
rosto materializado


SOMOS CONSCIÊNCIAS MULTIMODAIS 
COEXISTINDO EM DIVERSAS REALIDADES

Somos compostos por milhares de fragmentos de luz, que estão
simultaneamente em diversas realidades habitando outros tempos e
histórias.

Temos fragmentos de lembranças dessas outras dimensões onde estamos coexistindo, mas ainda não estamos desenvolvidos o suficiente em lucidez
para acessar essas vidas - realidades com plenitude.

Somos parte de um montante holográfico. Nossa totalidade divide-se em
algo como se fossem pontos de luz/consciência estando simultaneamente
em todos os tempos.

Saber dessa condição nos faz concluir que podemos ter acesso constante
aos outros tempos nossos de atuação e também nos habilita a ampliar as
nossas capacidades totais, pois certamente poderemos a todo instante
criar novas realidades.

Todas as vertentes de um projeto/vida estão extradimensionadas em
realidades paralelas que chamamos de multimodais e algumas dessas
possibilidades podem colapsar no plano terrestre a qualquer instante.

As nossas crenças se traduzem nas nossas realidades e se você fizer um
trabalho eficiente com o seu poder pessoal poderá concretizar muito mais
do que jamais imaginou para si mesmo. Nossas crenças subliminares
possuem muita força para se materializar, são pára-realidades prontas,
nas quais estamos coexistindo. Por isso a necessidade séria do
autoconhecimento, para que  possamos criar auto-estima, etc. Por conta
disso, a importância de se reconhecer e de se transmutar um pensamento
em positividade.

Existe uma forma de tratamento para acessar esses padrões de
realidades multimodais e transmutá-los, é através de um processo
chamada imagética.

Por intermédio de ampliação da consciência em lucidez fora do corpo,
também se pode entrar em contato com as outras dimensões nas quais
habitamos.

Existem inúmeras consciências que estão aqui no planeta num momento
espiritual bastante diferente da consciência do buscador.

Isto mostra um abandono do si mesmo, uma lentidão em captar a realidade
e reconhecer-se como individualidade. Mas mesmo para estas que
momentaneamente se esquecem de si mesmas e da imensa capacidade
criadora que possuem, uma chamado constante para que acordem estará
ecoando, mesmo que distante em suas consciências. Este é o processo
de individuação que todos nós encarnados passamos em nossa jornada
terrena.

Em circunstâncias vizinhas, temos as diversas consciências encarnadas
em moldes humanos atuando nas interligações de todas as suas partes,
buscando nem que seja apenas por processos intuitivos ainda não
conscientes saírem do véu de ilusão em que estão vivendo.  Podemos
observar pela nossa própria experiência que a consciência pode se
renovar a cada segundo.

O estar parado passa a significar deterioração, pois o tempo na Terra age
como um fator ilusório, impulsionando-nos sempre a agir, dando-nos a
impressão de que tudo terá um fim. Neste sentido somos acometidos pela oportunidade de usarmos todo esse aparato criativo a nosso favor,
buscando nesse movimento, a ampliação da nossa consciência e como conseqüência podemos nos envolver num porquê existencial mais
genuíno.

Estamos todos agindo simultaneamente, ora como participantes inseridos
dentro de um suposto contexto, ora como observadores nesse imenso
show.

Somos os atores de nós mesmos, por isso é que necessitamos saber com
clareza e responsabilidade sobre o modo como estamos atuando em cada
instante, podendo assim desenvolver as nossas habilidades e sermos os
senhores criadores das nossas realidades com total consciência.
Definitivamente deixando de ser seres autômatos.

Por isso é altamente relevante a importância da busca sincera e da
participação lúcida onde quer que possamos estar. Sempre exigindo de
nós mesmos a consciência da totalidade.

Estamos nos aprimorando em nossos caminhos quando em propósitos
claros e bem definidos, presentes em nossos corpos físicos, respirando
e trocando ar/consciência com todas as atmosferas... Estando em tudo e
vivendo o prazer do saber estar. Isto é sagrado, é a mais pura
religiosidade que você pode imaginar. É o religar.

Tirando proveito de todas as experiências, na consciência do aprender.
Gerando o automerecimento, a auto-estima, ampliando oportunidades
criativas para todos.

Somos criadores,
criaturas divinas em pleno movimento, sempre

São as atividades múltiplas e variadas do buscador, que tem como
princípio a expansão do eu, mesmo que este não o saiba ainda ao certo.

A consciência do si mesmo vai transformando os universos em que se
transita em expirais de movimento para o interior de todo o ser.

É certo que novos caminhos vão se abrindo na medida em que se avança
pela própria vontade de se ter consciência e lucidez.  Estes são processos
que qualquer consciência encarnada ou não pode passar.

Somos grandes, temos a divindade em nós
É hora de acordar.
Busque parcerias que estejam no mesmo propósito

somostodosum.ig.com.br