sexta-feira, 15 de julho de 2011

TÁBUA DE ESMERALDA COMENTÁRIO TAOISTA

Dizem as lendas que Hermes Trimegisto escreveu este texto em uma tábua de
esmeralda riscada com um diamante. Dizem que esta tábua existe, mas nunca
foi descoberta, restando apenas este texto famoso.

A palavra hermético, usada para expressar um conhecimento difícil, deve sua
origem a este texto de difícil compreensão para os leigos.

“Verdadeiramente certo e absoluto, sem mentiras
O que está acima é como o que está abaixo, e o que está abaixo é como o que está acima, para que se realize o mistério da coisa única. Assim como todas as coisas vieram do UM, através do UM, todas as coisas para o UM retornam. “

Neste parágrafo Hermes Trimegisto fala sobre a unicidade da energia. Só existe uma única energia que cria a vida através de um padrão universal. O que existe, grande ou pequeno, em cima ou embaixo, existe porque a energia “sem forma” se condensou em “forma” e criou o mundo material. Na alquimia interna, este processo de condensação de energia pode ser revertido para sutilizar a matéria, “aforma”, e transmuta-la a um estado sutil de energia, ao estado “sem forma” e assim retornar ao UM.

Seguindo o mesmo padrão único que o Tao usou para criar a vida como a conhecemos, podemos retornar a unidade usando este mesmo caminho natural, esta mesma fórmula.

No I Ching este processo é representado por 64 situações de mudança, onde vamos sutilizando a forma, usando os conselhos dados nos hexagramas, e assim unificamos os opostos complementares Yin e Yang; dia, noite, bem e mal, movimento e repouso, luminoso e obscuro, masculino e feminino, positivo e negativo até atingir o mundo da energia, da “não forma”.

Como o padrão único funciona tanto para os fenômenos terrestres; microcósmicos e humanos - quanto para os fenômenos celestes; macrocósmicos e desconhecidos, podemos ao reconhecer este padrão no que está perto, descobrir este mesmo padrão no que está longe e ainda é desconhecido.

“Seu Pai é o Fogo (Sol). Sua mãe é a Água (Lua). O vento o carrega em seu ventre. Seu alimento é a terra. É o Pai de todas as coisas manifestas. Sua força se torna pura virtude quando direcionada para a terra. Separa a terra do fogo e o sutil do denso, com calma e maestria.”

Aqui o texto nos fala do inicio do processo de unificação dos opostos complementares, e descreve as forças que agem neste processo; O Pai é a força Yang, simbolizada pelo fogo (sol), e a mãe é a força Yin simbolizada pela água (Lua). O vento, a madeira, é a fase geradora de energia, engendra esta força de vida e a recria eternamente. Esta força geradora se alimenta do Jing, da força primordial da terra.

Na alquimia interna taoísta, este padrão único age no nosso corpo, realizando a mesma função universal de expansão e distribuição do fogo, - o verão- nos movimentos e na função energética do nosso coração. Age com a mesma função de recolher energia da força do elemento água – o inverno- função esta realizada pelos rins no corpo humano. O vento ou madeira, no corpo humano é representado pela função geradora do nosso fígado, e no macrocosmo, é responsável pela criação da primavera. Já a função estabilizadora de energia que no macrocosmo é realizada pela terra, no corpo humano é a função que estabiliza nossas energias no baixo ventre, no baço. (No Tan Tien inferior)

Quando aprendemos a direcionar estas 3 forças ainda densas e cruas para a terra, refinamos e estabilizamos estas energias criando virtudes e poder. Para isto precisamos separar a terra ( força estabilizadora) do fogo ( força que distribui esta energia) com maestria (com fórmulas que realizem esta separação).

No I Ching estas três forças estão simbolizadas pela situação de mudança dos hexagramas duplos ; 30- Aderir, que representa o fogo – 29- O Abismal, que representa a água e o hexagrama 2 – Receptivo que representa a terra e o ventre.

“Da terra sobe aos céus, e dali desce novamente para a terra, e se potencializa com as forças ( as energias) superiores e inferiores. Assim possuirá toda a gloria do mundo. Tudo que é obscuro se tornará claro. Este é o grande poder de todos os poderes, porque transcende tudo que é sem forma e sutil e penetra em tudo que é sólido e denso.”

Quando o calor do sol (fogo) aquece adequadamente a terra e a água, um vapor se faz, e esta força sobe aos céus e desce novamente a terra em forma de chuva e fica mais potente porque adquiri novas propriedades refinadas. Realizamos este processo quando praticamos Kan &Li, fórmula avançada da alquimia interna taoísta. Nesta fórmula revertemos a força quente do coração para debaixo da água (sexo) na região do baixo ventre (terra).

Este processo nos leva á clareza interna e nos revela todo o mistério da vida. O poder ganho é enorme porque neste processo de vaporização, aprendemos a refinar e a transformar energias negativas, inferiores em positivas, superiores. Esta é a fórmula, é a matriz que cria vida. Quando a utilizamos de forma apropriada, podemos transformar o mundo material (denso) e refinar suas energias para o sutil. Dando um salto do mundo material manifesto para o mundo da energia sutil e espiritual.

No I Ching este processo está representado pela situação de mudança que vai do hexagrama 63- que tem o trigrama do fogo abaixo e o trigrama da água acima, (onde acasalamos estas duas forças) para o resultado desta reversão representado pelo hexagrama 11 – Paz – composto pelos trigramas do céu e da terra que neste hexagrama estão em perfeito equilíbrio. Neste processo, damos um salto quântico Da matéria para o espírito, da forma para a não forma, do (hexagrama 63) para o (hexagrama 11).

No hexagrama Paz (11) - As forças Yin –Terra, e Yang –Céu se dirigem para o centro, o Trigrama inferior céu se movendo para cima, e o trigrama superior terra se movendo para baixo, ambos indo na direção do centro. Este hexagrama pela sua harmonia e direção interna representa o resultado desta operação alquímica.

Usando o mesmo recurso de reversão do fogo e da água internamento (as energias do coração e dos rins), podemos refinar energias densas internas e transforma-las em energias sutis, atingindo assim o equilíbrio. Este é o processo da Alquimia Interna Taoísta.

“Assim foi o mundo criado. Desta matriz muitas obras podem ser realizadas porque é um padrão universal. Por isso eu sou Hermes 3 vezes grande (trimegisto), porque possuo os três níveis do conhecimento da criação do mundo.”

Por este processo alquímico o mundo foi criado. Podemos usar a mesma matriz ou fórmula para realizar grandes obras, pois é um padrão universal. Hermes foi chamado de 3 vezes grande (Trimegisto), porque dominava as três forças usadas na criação do mundo; jing, chi e shen ou o processo de reversão do fogo e da água, usando a força estabilizadora da terra, regulando e harmonizando-as dentro deste espaço neutro.

Na cosmologia taoísta o mundo foi criado pela expansão da unidade para a diversidade, que se divide em 3 fases: O Um gera o Dois, que gera o TRÊS,
que gera todas as coisas.

Se alguém consegue compreender o mistério desta fórmula e a aplica, pode realizar qualquer coisa. Seguindo este padrão único e misterioso, adquire o poder de criar vida manifesta. Pode condensar, recolher, gerar, distribuir, estabilizar, unificar, harmonizar e transformar energia. Como tudo é uma única energia, o conhecimento deste padrão pode gerar qualquer obra, realizar qualquer coisa. Este era o segredo da Pedra filosofal buscada por todos os alquimistas; a transmutação da matéria em energia e da energia em matéria. Hermes de Trimegistro afirma que ele desvendou a fórmula, e por isto mesmo é chamado de senhor dos 3 mundos.

“Porque eu completei e expliquei os processos do fogo (sol - da iluminação).
Sei gerar a luz e sei como explicar todo o processo de criação da luz. “

Para Hermes o caminho usado foi o do fogo, muito comum aos alquimistas da idade média. Na Alquimia interna taoísta, o Nei Dan - usamos os dois processos, o do fogo e o da água, resfriamos as energias quentes do fogo usando os atributos da água, e depois revertemos em Kan&Li estas energias (fogo e água) e criamos um vapor dentro. Literalmente vaporizamos as toxinas, as energias densas transformando-as em energia sutil. Transmutamos a matéria em espírito, em pura energia. Assim se criou há milênios atrás, um sistema de iluminação interna a vapor.

Talvez o I Ching tenha sido criado para realizar o mesmo processo, talvez informações importantes sobre a alquimia interna, tenham sido retiradas dos textos em algum momento desconhecido da sua historia. Há pistas claras sobre processo alquímicos nos textos de alguns hexagramas; principalmente no hexagrama 52 – Quietude e no hexagrama 50- O Caldeirão.

www.healing. com.br