terça-feira, 4 de maio de 2010

GNA COMPLEMENTO DO DNA

Nós temos o DNA, que é nosso código genético. O GNA é o complemento desse código, como se fosse o nosso DNA transmutado para energia.  Então, o GNA é uma célula transformada em energia, através de um flash de luz vindo de uma nave, dos seres, do espaço, implantada em nosso pescoço, na região da nuca [mais raramente pode acontecer nos quadris das mulheres].

Algumas pessoas têm o GNA ativo, outras não. Quem nasceu de 1971 para cá, já tem a aura prateada, já tem o GNA ativo. Quem nasceu antes, tem que ativá-lo.  Quando os seres jogam raio de luz na nossa nuca, o GNA é ativado. Essa célula, ao ser desenvolvida, projeta-se ao oposto dela: ela estando à direita, projeta a sua correspondente à esquerda, na mesma posição. Por exemplo: se ela está a um centímetro da face, no pescoço, a exatamente um centímetro do mesmo ponto ela vai transmutar outra célula, com a mesma energia.

E o processo continua. Ela vai se projetando para cima, para baixo sucessivamente, transmutando células, matéria em células, energia, até que todas sejam energia.  É assim que a paranormalidade se desenvolve mais rapidamente. Todo mundo é paranormal, mas nem todos sabem usar essa energia. Manifestações paranormais de efeitos físicos (entortar, quebrar objetos) significam que você conseguiu desprender energia na matéria. E essa energia é desprendida com ativação, com desenvolvimento do GNA.

Os seres implantaram essa célula - energia para acelerar nosso processo de evolução. Transmutar nosso metabolismo para energia, despertar nossa consciência, fazer com que acessemos o conhecimento cósmico, os arquivos passados. Nós estamos aquém de nossas reais capacidades paranormais.

Nós viemos aqui de uma outra dimensão. A evolução, a teoria espiritual, diz que o ser humano está aqui para evoluir. Já passou por outras esferas, outros mundos. Veio para a Terra para uma missão, um trabalho e, pela densidade da matéria, nós acabamos perdendo a consciência do que viemos fazer aqui.

O mundo tridimensional bloqueia o nosso conhecimento, então é difícil você desenvolver a vidência, a percepção, a premonição, a telepatia, a clarividência, tudo o que abrange o grupo psigama, a região livre do cérebro. E vamos trabalhar para o desenvolvimento de tudo isso, para o despertar. Pois nós sabemos, sentimos que viemos à Terra para fazer alguma coisa, mas não sabemos o quê. Temos uma missão, não viemos aqui para ficar nessa vida diária, porem não sabemos por onde começar. E é por isso que estamos aqui, nos reunindo para reativar nossa mente. Segundo os seres, mais tarde, até o DNA se transformar em energia, ele terá doze hélices e não apenas duas.

As sensações de quem tem o GNA ativo são: enxaqueca constante, dor na região cervical, tensão na musculatura, o pescoço estala muito, zumbido nos ouvidos [uma pressão que não é arterial, nem é labirintite]. Se a pessoa tem essas sensações, vai ao médico e não descobre nada, isso é excesso de energia, é o GNA ativo.

Os nascidos de 71 para cá, em que o GNA já está ativo [aura prateada], já têm todas as energias, a paranormalidade, só que não sabem como controlar. São os que mais têm energia, estão preparados para contatos de 3º, 4º e 5º graus.  Os que nasceram antes, desenvolvem o GNA, para tomar sua aura prateada e ter as mesmas aptidões.

wiki.projetoportal.org.

GNA NOVO CÓDIGO GENÉTICO DO SER HUMANO

Um código genético é mais que uma composição físico-química; é um conjunto de condições energéticas e vibratórias determinado pelo arquétipo de uma Raça Humana.

Não se resume à organização das substâncias de um organismo, nem aos seus padrões de comportamento, mas tem origem na Idéia Original daquela Raça. Por seus padrões serem dinâmicos, os códigos genéticos são alterados conforme as necessidades apresentadas pela nova Raça.

Quando ocorre o ‘distanciamento dos arquétipos’,é preciso ocorrer atualização. Pode resultar então a passagem de uma Raça para outra, e também mudanças de ciclo que requerem transformações mais profundas.

Este é um processo pelo qual a Terra e seus habitantes estão passando. A sutilização da Terra está ocorrendo progressivamente e, por isso, a nova Raça que irá habitá-la
está sendo preparada com os componentes genéticos necessários para sua ascensão.

Um novo código genético, o GNA, provindo de mundos mais sutis,está sendo implantado por Hierarquias Estelares nos corpos sutis dos que estão preparados para recebê-lo.

O novo código genético capacitará o homem para mover-se de acordo com o propósito evolutivo planetário e para transcender as leis do carma, libertando-se consequentemente das leis da reencarnação, do modo como se processa hoje.

A sigla GNA se refere a um campo eletromagnético e não a uma substância química específica.  A implantação do novo código se dá, devido à elevação consciencial dos seres até o patamar mais elevado do atual DNA.

Assim, o DNA vigente na humanidade, pôde levá-la até determinado patamar, neste ciclo que se encerra. Para se obter maior integração nas realidades internas, se torna necessário o GNA.

Dada sua origem, o GNA traz ao homem estabilidade, unidade de pensamento e sentido de fraternidade, uma nova vibração no mundo subjetivo do indivíduo,  se projetando de nível em nível, sintonizando todos os átomos de seus corpos
com sua freqüência sutil, e que está de acordo com a consciência monádica.

Em passado longínquo, os códigos genéticos foram compostos pelas Consciências Regentes, chamadas de Jardineiros do Espaço. No decorrer de milhares de anos,
houve outras quatro incorporações de genes cósmicos. Produziram o que hoje se reflete nos tipos humanos de pele amarela, vermelha, negra e branca. Agora com a quinta incorporação, surge a raça cor de cobre. As diferenças entre elas devem-se às origens, pois provêm de mundos diferentes, planetas diversos, e correspondem a diferentes leis universais.

Durante os ciclos passados os indivíduos encarnavam nesses vários grupos para adquirir experiências próprias de cada grupo.  Hoje, o que importa é tão somente a evolução de consciência na busca da ascensão.

Com o despertar do homem para níveis mais internos, o ego será mais facilmente absorvido pela alma, possibilitando à humanidade exprimir vida grupal, constituindo-se ela própria, uma entidade. Portanto o novo código genético é um instrumento para a condução dos corpos e das consciências.

A substituição do atual DNA - totalmente material - pelo GNA, é considerada um grande avanço para a humanidade terrestre. Este fato é desconhecido da ciência genética comum, pois é implantado por consciências suprafísicas, processo este que se manifesta antes nos planos internos e se reflete posteriormente no externo.

Estas elevadas consciências atuam com intuito de levar o homem ao seu destino cósmico.O GNA traz à Terra padrões de existência cósmicos e constitui fundamento da Nova Humanidade.  Sua vibração é porta de acesso para a consciência passar a experienciar a vida em planos superiores.

O GNA conduz à sutilização da matéria, fortalecendo o corpo de luz. A capacidade de receber o GNA depende da afinidade interna com o que dele se irradia, pois corresponde às verdadeiras aspirações de quem o recebe; assim, tanto o atrai como é atraído por ele.

O GNA permite que se paute a vida pelo pulsar do espírito, o que ainda é um mistério para a maioria e continuará sendo até que a pureza da Lei Maior tenha se tornado a linha mestra de todos os seres humanos.  somostodosum.ig.com.br

GNA CINTURÃO DE FÓTONS

O Cinturão de Fótons acarretará um bombardeamento de raios gama no átomo, alterando elétrons e prótons, transformando-os em um só, que a Ciência chama de prósiton. Esse bombardeamento é que altera toda a estrutura atômica. O fóton, numa interação com o nosso átomo, vão provocar sua modificação, fazendo com que sua estrutura fique semelhante à desses Fótons. Nosso elétron tem uma carga mais baixa que a do prósiton. Com o bombardeamento, esse choque, essa interação de antimatéria com o nosso elétron, provocará uma mudança repentina de negativo para positivo. Muda a polaridade, mas a carga continuará a mesma. Só potencializa, dobra a potência, porém, a diferença entre prótons e elétrons continuará a mesma.

Essa transição faz com que nossas ondas cerebrais funcionem de urna só maneira, uniforme. Essa alteração provocará uma ampliação da nossa aura, do nosso campo energético: isso é a potencialização.

A interação do Cinturão de Fótons acontecerá também no nosso metabolismo, assim como nos campos energético e físico, causando uma mudança geral. Provocando uma aceleração do pensamento, num ritmo mais rápido do que o metabolismo, e o corpo que não conseguir acompanhar, ficarão sem sincronia. Deveremos transformar nossos corpos físicos em menos matéria, menos densidade e mais energia.

Nossos corpos devem ser rearranjados e realinhados. Um realinhamento de nossos chakras (de 7 para 12); um aumento das hélices de DNA (das atuais 2 para 12); um equilíbrio das energias femininas e masculinas - uma aceleração de nossos átomos de acordo com o grau de luz e de consciência. Além disso, a glândula pineal, agora do tamanho aproximado de uma ervilha, voltará a seu tamanho original que seria o de uma moeda de 25 centavos, aproximadamente.

O bombardeamento dos fótons alterará toda a estrutura atômica, numa interação com o nosso átomo, irá provocar sua modificação, fazendo com que sua estrutura fique semelhante à desses Fótons.

Pensamos em várias coisas ao mesmo tempo, mas não conseguimos realizá-las, o ritmo do corpo é mais lento. Para se corrigir isto é importante fazermos alguns exercícios. Só o fato de exercitarmos a mente, já ajuda a alterar o metabolismo, reforçando a imunização; e a vibração de cada um irá alterar o campo energético dos que estão à sua volta também (família, amigos), pois essa vibração irá despertá-los, preparando-os para a interação com o Cinturão de Fótons.

Como nossas células têm elétrons e prótons (carga negativa e positiva). A carga negativa sofrerá um choque com a carga fortemente positiva do Cinturão de Fótons, que atua diretamente no metabolismo de qualquer ser vivo.

Para passar pelo Cinturão de Fótons e livrar-se dos efeitos dos raios gama, a pessoa tem de estar com a freqüência cerebral acelerada, com mais de 17 ciclos por segundo. Para que tenhamos vibrações adequadas, energia apropriada.

No GNA a carga positiva é mais forte, assim, pessoas que possuem GNA ativo, estão com a freqüência acima de Beta, vibram no Mental Superior ou acima, livre das conseqüências do Cinturão de Fótons. A pessoa que atua acima de 17 ciclos por segundo irá conseguir tirar resultados favoráveis dessa energia, porque irá também transmutar para positivo essa carga positiva.gama.wiki. projetoportal.org.br

DNA SUBCÓDIGO

Cientistas suíços descobriram um novo subcódigo de informação genômica. O estudo, publicado na revista científica Cell, permitiu a identificação de novos "ajustes" na sequência de DNA e o seu papel no controle da expressão do genoma.

Enquanto a sequência de DNA dita as regras para que as células produzam as proteínas necessárias à vida, esse subnível de informação genética, até agora desconhecido, dita o ritmo em que essas proteínas são produzidas.

A descoberta terá implicações importantes, dos conhecimentos básicos do funcionamento da vida até o desenvolvimento de novos medicamentos.

Cada célula de um ser vivo contém uma cópia do seu genoma na forma de uma sequência de nucleotídeos desoxirribose - bem mais conhecida pela sigla DNA.
A célula é capaz de traduzir algumas das sequências codificantes em diferentes proteínas, que são necessárias para o crescimento do organismo, a reparação de alguns tecidos e para o fornecimento de energia para o funcionamento celular.

Para este trabalho de tradução DNA-proteína, a célula segue um processo de decodificação fornecido pelo "código genético", que diz qual proteína é feita a partir de uma determinada sequência.

Embora o código genético seja conhecido desde o início dos anos 1960, agora os pesquisadores suíços identificaram um novo subcódigo que determina o ritmo com que cada proteína deve ser produzida pela célula.

Este novo nível de informação genética tem várias implicações importantes. Primeiro, ele fornece novos insigths sobre como funciona o mecanismo de decodificação do DNA. Em segundo lugar, e com um aspecto mais prático, ele possibilita a leitura de informações sobre as taxas de expressão dos genes diretamente das sequências genômicas.

"A célula deve responder muito rapidamente a lesões, de danos ao DNA até a presença de venenos fortes, como o arsênico. O novo subcódigo nos permite saber quais genes são ativados rapidamente após o surgimento dessas ameaças e quais são melhor expressas mais lentamente. Um dos benefícios deste estudo é que agora podemos obter essa informação através apenas da análise da sequência de codificação," afirma Gina Cannarozzi, coautora da pesquisa.

Até agora, essas informações só podiam ser obtidas por meio de abordagens experimentais caras, trabalhosas e demoradas, tais como os microarrays.

Além disso, o novo subcódigo genético fornece insights sobre os processos celulares em nível molecular. Em cada célula viva, a tradução que permite a produção de proteínas ocorre em "fábricas" especializadas, os ribossomos.

A descoberta deste novo subcódigo, portanto, permitirá também que os cientistas obtenham mais informações sobre o funcionamento dos ribossomos.

Na verdade, todos os dados obtidos até agora indicam que essas fábricas celulares reciclam seus próprios componentes, os tRNAs, para otimizar a velocidade da síntese proteica.

A descoberta de uma nova forma de regular a tradução DNA-proteína poderá eventualmente ser explorada para produzir agentes terapêuticos - leia-se, novos medicamentos - de forma mais eficiente.

Por exemplo, muitos agentes terapêuticos, tais como a insulina, são produzidos pela expressão de uma proteína em um hospedeiro, como as bactérias E. coli ou S. cerevisiae.

O novo subcódigo genético poderá agora ser usado para reescrever a informação, otimizando a quantidade de produto gerado por esses hospedeiros. Site Inovações Tecnológicas

DNA CÓDIGO DA INTERNET BIOLÓGICA

Muito temos ouvido falar nas mudanças do nosso código genético ou DNA. Nos últimos 10 anos nossos corpos físicos, emocionais e mentais passaram por inúmeras modificações. Basta olhar a nossa volta e analisar as nossas vidas, como elas têm se transformado. Diversas informações sobre o assunto já foram explanadas por diferentes autores e canais

Mas o que realmente é o nosso DNA e como estão acontecendo essas mudanças? O ser humano possui um código, chamado de DNA, que funciona como uma Internet Biológica programada inicialmente desde os primórdios da criação para que o mesmo pudesse interagir e se adaptar dentro dos aspectos da Matrix encarnacional na qual a sua alma iria ser inserida.

Dentro deste contexto sabemos que cada um dos corpos sutis do individuo possui um DNA diferenciado, que como uma imensa biblioteca guarda os registros das experiências e percepções das diferentes encarnações pela qual a alma passou.

Assim podemos concluir que os códigos ou planilha mais “antigas” do DNA, que são as que a atual humanidade tem disponível, estão programadas com a carga genética e consciencial das diversas experiências encarnacionais registrando dentro das mesmas padrões de um sem fim de formas pensamentos e elementais deturpados como doenças, degenerações genéticas, assim como os conceitos de “karma, medo, culpa que foram adquiridos durante séculos, somados as cargas genéticas dos nossos pais e ancestrais .

O propósito maior desta mudança passa pela libertação definitiva do ser de todos esses aspectos que durante séculos impossibilitaram o mesmo de reconhecer seu valor perante o Universo e por conseqüência sua verdadeira identidade cósmica. Todos os valores divinos do ser humanos se encontravam originalmente dentro do seu DNA matriz que possuía 12 filamentos o que permitia que o mesmo se conectasse as esferas superiores e espirituais.

Devido à deturpação dos planos divinos 10 dos filamentos foram “desligados” sobrando dois, os quais garantiriam apenas a sobrevivência nas dimensões físicas bloqueando os “dons” espirituais da alma e consciência humana.

No momento da reconexão com a matriz original ou identidade divina a alma passa a ter acesso a todas as realidades e dimensões do Universo compreendendo os aspectos criacionais do seu próprio Espírito ou Eu Sou alcançando assim as esferas da Divina Presença Eu Sou e Hierarquias Criadoras. Porem para que esta mudança seja possível existe a nível planetário e galáctico um plano vinculado as Hierarquias Espirituais que obedecem aos Padrões e Ensinamentos do Cristo Cósmico as quais se encontram atuantes nos vários níveis dimensionais do nosso Universo Local.

Essas Consciências Iluminadas se valem da tecnologia do espírito para poder realizar as permutas e ativações energéticas dos antigos códigos e matrizes criadoras. O poder do espírito esta contido em todos esses Seres que vem trabalhando a milhares de anos preparando o “território” para que o homem da Terra consiga acordar para uma nova realidade de Paz, Harmonia, Fraternidade, Amor e Verdade.

Nestas ultimas décadas essas Hierarquias se focalizaram na reprogramação do campo magnético planetário para que as novas energias que ajudariam a despertar a consciência dos humanos pudessem ser ancoradas “fisicamente” e dessa forma entrar nos padrões genéticos dos seres humanos da Terra. Para que isto fosse possível foram necessárias algumas mudanças nos Modelos do Código Fonte Planetário* o qual já tinham sido manipulados pelas forças involutivas.

A tecnologia espiritual pode ser acionada a partir da ativação dos códigos divinos contidos no nível do Eu Sou a partir da conexão interna com a nossa trindade (chama trina) e ajustador de pensamento.

A partir desta conexão podemos ter acesso a diversas informações com as quais podemos aprimorar nossas consciências e ativar os códigos de seguranças internos que vão se ajustar com nossos Eu Sou e Divinas Presenças.

É a tecnologia do espírito que esta permitindo efetuar a mudança das nossas consciências que passam a se conectar diretamente com seus respectivos Eu Sou, canalizando para as dimensões matérias os conhecimentos e as energias necessárias para este período de transformação e despertar.

Lembramos que nosso Eu Sou alem de estar vinculado aos aspectos espirituais e energéticos que dão sustentação as diferentes experiências e encarnações da alma se encontra diretamente vinculado a todas as funções orgânicas e biológicas do nosso corpo físico.

Os métodos de cura que o nosso Amadíssimo Jesus usava eram fundamentados no conhecimento da tecnologia espiritual usada em cada Eu Sou o que possibilitava ao mesmo realizar milagres na cura a partir do alinhamento e reconstituição das malhas energéticas da estrutura multidimensional ou corpos sutis com os códigos “perfeitos” ou originais contidos no DNA espiritual do Eu Sou.

A ativação ou reconexão com nosso Código GNA, como nosso Irmão Trigueirinho definiu já nos anos 80, faz parte de uma caminhada interna que nos leva a uma mudança de postura perante o Universo que leva pela sua vez a mudar nossos padrões mental-emocionais acionando o verdadeiro despertar conscencial necessário para o reconhecimento da nossa Real Identidade e Divindade.Isso tudo acontecera nos planos internos do Ser o qual se preparara para receber o Cristo na sua total expansão e magnitude. Essa é a Verdadeira Volta do Cristo Cósmico.

A mudança do DNA acontecera dentro dos aspectos energéticos dos nossos corpos sutis e não no plano físico, pois para que uma raça efetue uma mutação genética a nível físico seriam necessários milhares de anos. Porem poderemos sim sentir os efeitos dessas transformações nas nossas consciências físicas o que inclui algumas mudanças de comportamento e também biológicas.Abertura psíquica no que se refere a“sentir” “perceber” outras dimensões e energias. http://www.comunidade-espiritual.com.br/