segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

COMETA LOVEJOY MERGULHA NO SOL E SOBREVIVE AO SAIR DO OUTRO LADO

http://www.youtube.com/watch?v=qMmJMFfXS54&feature=related

NASA - 16 de dezembro de 2011 Nesta manhã, uma armada de naves espaciais testemunhou algo que muitos especialistas consideravam impossível. Um cometa, chamado de Lovejoy mergulhou em vôo através da atmosfera quente do sol e emergiu intacto do outro lado. "Isso foi absolutamente espantoso", diz Karl Battams do Laboratório de Pesquisa Naval em Washington DC."Eu não pensava que o núcleo gelado do cometa fosse grande o suficiente para sobreviver mergulhando através da corona solar com vários milhões de graus (teoricamente) em torno de uma hora, mas o Cometa Lovejoy ainda está conosco."

Esse encontro próximo com o Sol do cometa foi registrado em pelo menos cinco espaçonaves: a SDO-Solar Dynamics Observatory da NASA, e as sondas STEREO twin 1 e 2, o microssatélite Proba2 Europa , e o SOHO - Solar Observatório Heliospheric da ESA / NASA . As filmagens mais dramáticas até agora vem do SDO, que viu o cometa entrar ( filme ) e depois voltar de novo ( filme ) após circundar o Sol.

O SDO-Solar Dynamics Observatory, da NASA, pegou o Cometa Lovejoy emergindo de seu encontro muito próximo e teoricamente escaldante com o Sol. [ filme Entrada: Quicktime (22 MB) , m4v (0,8 MB) filme Saida:Quicktime (26 MB) , m4v (0,8 MB) ]

Nos filmes feitos pelo SDO, a cauda do cometa se contorce freneticamente enquanto o cometa mergulha na atmosfera quente do sol a apenas 120,000 km acima da superfície estelar. Este poderia ser um sinal de que o cometa foi golpeado por ondas de plasma percorrendo a corona solar ou talvez a cauda estava indo e voltando fora dos grandes loops magnéticos conhecidos que permeiam a atmosfera do sola. Ninguém sabe. "Isso tudo é novo", diz Battams. "o SDO e suas imagens está nos dando a oportunidade de nosso primeiro olhar (1) num cometa viajando através da atmosfera do sol. Como foi a interação entre os dois é pesquisa de ponta. "

"Os movimentos dos materiais do cometa no campo magnético do sol são simplesmente fascinantes", acrescentou o cientista Dean Pesnell do projeto SDO do Goddard Space Flight Center. "As mudanças bruscas de direção me lembrou de como o vento solar afetou a cauda do cometa Encke em 2007 ( filme ). "

O Cometa Lovejoy foi descoberto em 2 de dezembro de 2011, pelo astrônomo amador Terry Lovejoy, da Austrália. Os pesquisadores logo perceberam que a nova descoberta era um membro da família de cometas sungrazing Kreutz. Homenagem ao astrônomo alemão Heinrich Kreutz, quem primeiro estudou-os, os cometas classificados como sungrazers Kreutz são fragmentos de um cometa gigante único, que se partiu em fragmentos por volta do século XII (provavelmente o Grande Cometa de 1106). Sungrazers Kreutz são tipicamente pequenos (~ 10 metros de largura) e numerosas. O SDO-Observatório Solar e Heliosférico testemunha mergulhos de cometas menores para o sol todos os dias.

No momento da descoberta, o Cometa Lovejoy parecia ser pelo menos dez vezes maior do que os usuais cometas sungrazer Kreutz, entre algum lugar no intervalo de 100 a 200 metros de tamanho. À luz dos acontecimentos de hoje, os pesquisadores estão revisando esses números para cima.

Esta imagem com coronógrafo do Observatório Solar e Heliosférico-SOHO mostra o Cometa Lovejoy após o seu encontro muito próximo com o Sol após contorná-lo. As linhas horizontais através de núcleo do cometa são artefatos digitais causados ​​pela saturação do detector; o Cometa Lovejoy é a esfera brilhante!

"Eu acho que o núcleo do cometa deve ter sido de pelo menos 500 metros de diâmetro, caso contrário, não poderia ter sobrevivido ao aquecimento solar", diz Matthew Knight do Observatório Lowell e Johns Hopkins Applied Physics Lab. "Uma fração significativa de que massa teria sido perdida durante o encontro. O que sobra é provavelmente muito menor do que o cometa original."

O SOHO e as sondas gêmeas STEREO da NASA estão monitorando o cometa, uma vez que agora ele se afasta do sol. Ainda é muito brilhante e deve permanecer na faixa de registros das câmeras das naves espaciais "por vários dias que virão. Pesquisadores estarão assistindo de perto, porque há uma boa chance para mais surpresas

"Há ainda a possibilidade de que o Cometa Lovejoy possa vir a começar a se fragmentar", continua Battams. "A sua volta ao redor do Sol foi um evento extremamente traumático; estruturalmente, agora ele pode estar extremamente fraco. Por outro lado, ele poderia manter-se coeso e desaparecer de volta para os recessos do sistema solar." "É difícil dizer", concorda Knight. "Existem muitos poucos trabalhos até aqui sobre o que acontece com os cometas sungrazing após periélio (maior aproximação do Sol). Este é único e continua a ser fascinante."

Dr. Tony Phillips
Science @ NASA

Tradução thoth3126@gmail.com

Portal Shtareer

Nenhum comentário:

Postar um comentário