domingo, 11 de setembro de 2011

PLANETA INVISÍVEL


Os astrônomos nunca o viram – mas têm certeza deque ele está lá. A cerca de 650 mil anos-luz da Terra, na constelação de Lira,orbitando uma estrela parecida com o Sol.

Chamado de Kepler 19c, o planeta invisível foi descoberto graças a um método novo de detecção, que mede sua influência em outros planetas de seu sistema.

Astrônomos do Harvard-Smithsonian Center for Astrophysics, nos Estados Unidos, utilizam o telescópio Kepler, da Nasa, para buscar exoplanetas –qualquer planeta que orbite uma estrela que não o Sol.

O método habitual consiste em observar a estrelas e medirpequenas alterações em seu brilho- que indicam a passagem de um corpo orbitandoo seu redor. O primeiro planeta descoberto ao redor da Kepler 19 foi batizadode Kepler-19b. Eles transita a estrela a cada 9 dias e 7 horas – mas, pro algummotivo, sempre estava 5 minutos atrasado ou adiantado.

Esse atraso indicava que a gravidade de outro planeta oestava afetando – e, pela primeira vez, cientistas conseguiram medir essavariação e provar a existência de um planeta, o Kepler 19c. Por ser muitopequeno, os métodos tradicionais de detecção não o achariam.

Por enquanto, além de saber que ele existe, não há mais muita informação a respeito dele, que tanto pode ser um planeta rochoso com uma órbita de 5 dias, ou um gigante gasoso com uma órbita de 100 dias.

Revista Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário