sexta-feira, 4 de novembro de 2011

SUPERNOVA 1987 A MENTE GLOBAL

No final do século passado, nós, a comunidade científica e alguns grupos espiritualistas, tivemos nossa atenção voltada para uma supernova que passou a iluminar o céu de forma especial. Tratava-se da supernova 1987A. Situada há 160.000 anos luz de nosso sistema solar.

A princípio, pareceu só mais um corriqueiro fenômeno astronômico no vasto e hiper-ativo espaço sideral. Porém, anos mais tarde, quando as lentes do satélite telescópio Hublle voltaram-se para ela, a visão de seus anéis entrelaçados com a estrela ardendo no centro, deixou perplexos os astrônomos. 

O mais interessante é que, a partir daí, uma série de acontecimentos inusitados apontavam para certas influências misteriosas provocadas pelas vibrações provenientes desta supernova. Intensificaram-se as percepções mais sutis, abertriram-se de novas capacidades psíquicas, houve uma série de alterações no DNA humano e o reconhecimentoo pelos cientistas da criação de pequenos buracos negros próximos ao DNA facilitando a comunicação extra-sensorial o que possibilita a criação da chamada Mente Global.

Pois bem, existe um conhecimento, revelado pelos mestres da Doutrina da Tradição, que nos diz que os nossos antepassados se comunicavam através de uma mente global, algo parecido com o que fazem as formigas ou as abelhas.
Antes de prosseguir-mos, e preciso esclarecer que Eon é um ciclo de tempo de 2.160 anos. Hoje vivemos o Eon de Aquário, o anterior foi de Peixes. Assim, se levarmos ao pé da letra a história contada, o roubo teria ocorrido a uns 21.500 ou 43.000 anos atrás.

À medida que a luz da supernova se aproximava de nós, drásticas mudanças ocorriam na mente dos homens. Cento e vinte anos antes de que ela pudesse brilhar diante de nós, seres como Helena Blavtsky e Aleister Crowley quebraram os votos de silêncio e revelaram ao mundo os segredos mais íntimos das escolas de mistério.

Depois, coisas estranhas começaram a acontecer:

O Pólo sul magnético deslocou-se + 900 Km em direção ao Oceano Indico, enquanto o Pólo norte se deslocava em direção à Sibéria.

Os campos eletromagnéticos e geomagnéticos do sistema solar estão se modificando rapidamente. A mudança é irreversível e já apresenta efeitos drásticos em nosso clima e em toda a natureza geoquímica da atmosfera. Isto quer dizer que toda a vida está experimentando um processo de reorganização.

Muitas profecias apontavam para uma radical modificação na vida do planeta por volta do ano 2000.

Lembro-me de quando menino, os mais velhos diziam: A mil chegará de dois mil não passará. Para desilusão dos apocalípticos dois mil passou e o mundo não acabou, porque não se tratava de um fim mas sim de uma drástica mudança.

A coisa ficou mais grave a partir de 1987. Tivemos sérias anomalias na natureza da Heliosfera, ocorreram extraordinárias ejeções de massa coronal do Sol, houve um aumento da densidade da capa heliosférica - isso se refere à capa eletromagnética que envolve todo o sistema solar.

Os limites do sistema solar vem sendo afetados.
Perturbações eletromagnéticas em Plutão.
O campo eletromagnético de Urano aumentou em aproximadamente 200%.

Atualmente Júpiter está ejetando enormes quantidades de material plasmático.

Em Netuno e Urano – que apresentam um relacionamento muito estreito -
parece ter havido uma mudança de Pólos. 
Não se pode negar que algo muito forte está ocorrendo neste pequeno pedaço de Universo. Mas antes de prosseguir, vamos pensar juntos, o que é uma supernova.

Fisicamente falando supernova é uma grande estrela que, depois de ter consumido todo o seu material nuclear, começa a se contrair criando tensões internas tão grandes que fazem com que ela exploda magistralmente.

Espiritualmente falando, trata-se do momento máximo de vida de uma estrela, ocasião em que toda a inteligência, mente e consciência que tenha se desenvolvido naquele sistema, se concentra num único ponto, numa grande verdade e então ela se ilumina numa incrível ejeção de radiação cósmica e de plasma eletrônico, criando um novo universo interno e contaminando, com sua essência iluminada, todo o espaço que está ao seu redor.

A ocorrência de uma supernova é um momento no qual ocorre um pico de suprema consciência, ocasião em que enormes massas de energia (plasma e pensamentos) são ejetadas para o universo.

É esta luz que vem nos tocar agora. Buscando fazer despertar os poderes daqueles que estiverem prontos para recebê-la. Como dizia Mestre Nazareno, quem tiver ouvidos que ouça, quem tiver olhos que veja...

Outra coisa que temos ouvido com crescente insistência são as queixas de que o tempo está cada vez menor.  Ainda ontem atendi uma jovem que me disse: Arsenio, num piscar de olhos meu dia havia passado, parece que eu estava hipnotizada, quando dei pela coisa já era hora de ir embora, fiquei assustada.

É assim mesmo, parece que o tempo entrou num processo de aceleração. As máquinas continuam registrando-o mecanicamente, segundo a segundo. Porém, nós não somos máquinas. Nossa experiência com o tempo é diferente, nós podemos sentir o tempo e assim sendo, não há pessoa de intelecto mediano que não tenha convicção do seu aceleramento.

É isto que ocorre conosco neste momento. Uma forte luz está nos atingindo, mas não esta luz solar que a tanto tempo vem nos abençoando com a sua força e radiância, mas sim uma luz de ordem espiritual, uma luz transcendente que busca iluminar a nossa alma e incendiar o nosso espírito, abrindo nossas consciências para as verdades maiores do universo.

Estes são os tempos em que vivemos hoje. Devemos aproveitar a oportunidade para usar a luz que nos visita com tanta intensidade como uma alavanca do nosso crescimento.

O auge das irradiações da supernova está compreendido entre 1987 e 2014, ocasião em que os fenômenos expontâneos são mais intensos e em que é muito mais fácil captar e trabalhar conscientemente, em nosso proveito, o plasma emitido pela estrela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário