domingo, 31 de outubro de 2010

NÚMERO 7 CONCEITOS E VALORES

No alfabeto Hebraico
o sete corresponde à letra "zain" = Imaculado

No Mundo Angélico, 7 é Eloim = enviado de Deus
No Mundo Elemental, o 7 é o Reino mineral

No Mundo Astrológico, 7 é Mikhael,
a inteligência soberana do 9º céu, que é a Lua.

O 7º nome divino é IEVE TSEVAOTH,
que significa
 "O DEUS DOS EXÉRCITOS"
ou, antes, Deus das Ordens Cósmicas;
a Lei Divina que rege os mundos.

Na Kabalah, a 7ª sephirah é NETSACH = Vitória sobre a Morte.
O 7º caminho é a Inteligência oculta;
ela envolve, com esplendor, todas as virtudes intelectuais.

Muitos séculos depois da morte de Pitágoras,
em escavações procedidas no antigo local de sua Academia,
foi encontrada uma placa de ouro, com um número gravado.
Esse número, que ficou conhecido como o
"Número Áureo de Pitágoras" era 1 4 2 8 5 7

Não se sabia o que significava, mas descobriram-se
várias coisas interessantes a respeito desse número:

multiplicado por 2, é como se se pegassem
os dois primeiros algarismos e passassem para o fim  2 8 5 7 1 4

multiplicado por 3, é como se se pegasse
o primeiro algarismo e passassem para o fim 4 2 8 5 7 1

multiplicado por 4, é como se de pegassem
os dois últimos algarismos e passassem para a frente 5 7 1 4 2 8

multiplicado por 5, é como se se pegasse
o último algarismo e passassem para a frente 7 1 4 2 8 5

multiplicado por 6, é como se mudasse o equilíbrio
trocasse os três primeiros algarismos pelos três últimos: 8 5 7 1 4 2

multiplicado por 7,
é como se tivesse havido um desarranjo na máquina: 9 9 9 9 9 9

Com este último resultado, tiveram uma idéia
como 999999 arredondado é 1, dividiram 1 por 7.
O resultado foi 0,142857142857142857.....
ou seja: uma dízima periódica, cujo período é 1 4 2 8 5 7

Concluíram os místicos
o Número Áureo representa as Energias Divinas
distribuídas (divididas) pelos seus sete Regentes planetários

Em escavações mais recentes, no local onde situava-se o
Templo de Salomão,
foi encontrado um medalhão de ouro com a figura conhecida por
"Estrela de Davi"
e que é considerada o símbolo do Judaísmo e do Estado de Israel.
Em cada vértice dessa estrela de seis pontas,
havia uma letra do alfabeto hebraico:
eram as letras ALEF, BET, DALET, HÉ, ZAIN e HET.

Os pesquisadores procuraram ler o que seria uma palavra :
ou um grupo de palavras;
tentaram ler em todos os sentidos e não conseguiram nada.
De repente, um dos pesquisadores lembrou que
as letras hebraicas são, também, números: os números 1, 2, 4, 5, 7 e 8.
E estavam arrumados, na figura, da seguinte maneira:

o algarismo 1
no vértice superior

o algarismo 8
no vértice inferior

os algarismos 4 e 2
nos vértices da esquerda

os algarismos 7 e 5
nos vértices da direita

Como a escrita hebraica é lida da direita para a esquerda
e, no caso da figura, no sentido anti-horário,
 os algarismos formavam o número 1 4 2 8 5 7.
Verificaram, então, que os múltiplos
surgiam da seguinte maneira interessante:

Qual o segundo número, em ordem crescente? o 2
Lendo, a partir do 2, sempre no sentido anti-horário,
o resultado é o da multiplicação por 22 8 5 7 1 4

Qual o terceiro número, em ordem crescente? o 4
Lendo, a partir do 4, no sentido anti-horário,
tem-se o resultado da multiplicação por 3: 4 2 8 5 7 1

E, assim, sucessivamente: quarto número: 5
1 4 2 8 5 7 X 4 = 5 7 1 4 2 8

Quinto número: 7
1 4 2 8 5 7 X 5 = 7 1 4 2 8 5

Sexto número: 8
1 4 2 8 5 7 X 6 = 8 5 7 1 4 2

kabbalahpardes.blogspot.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário