segunda-feira, 2 de novembro de 2009

A HISTÓRIA DOS DIMENSIONAIS

Seres extraterrestres cientistas, habitantes de Órion, muito evoluídos tecnologicamente, observavam a Terra com bastante interesse em vir até aqui para explorá-la. Para isto, era necessária a autorização do Conselho Interestelar, responsável por mundos como a Terra, ou seja, planetas de terceira dimensão (este Conselho não faz parte dos divinos, nem dos dimensionais, só de mundos tridimensionais). A idéia de explorar o planeta foi aprovada pelo conselho, liberando-os para que viessem e permanecessem aqui, por tempo determinado. O prazo que a Hierarquia deu para que essas raças ficassem aqui explorando foi de dois mil anos.

Entre outros motivos, para explorar a Terra, por que ela é rica em minérios, tem todos os elementos da tabela periódica, (poucos planetas são assim) flora e fauna, e da capacidade vibracional dela, único planeta do universo que os seres conseguem ter 100% das emoções.

Completado este período, os líderes deveriam retornar ao seu local de origem levando todos os seus descendentes. Porém, com o passar do tempo, se relacionaram com humanos e criaram descendentes e vários parentescos, multiplicaram-se muito, acabaram se espalhando e com isto provocando a sua miscigenação. Como aumentou muito o número de seus descendentes, os líderes dessas raças não puderam levar todos de volta em suas naves, mas firmaram o compromisso que viriam resgatar posteriormente os que aqui permanecessem. As naves que aqui vieram, eram naves físicas, que ainda não tinham o domínio sobre portais da 4ª dimensão, eram planetários, por isso suas viagens eram feitas de forma diferente e levavam muito tempo. Ainda não tinham reatores anti-matéria, energia escalar e também não exploravam com intensidade os raios catódicos, que favorecem aberturas interdimensionais, por isso levavam tanto tempo para ir e voltar.

Tinham uma vantagem: naquela época ainda não havia ocorrido a explosão cósmica do planeta, que alterou o isótopo de hidrogênio (provocando também a formação do cinturão de asteróides) que levou à aceleração do envelhecimento. Até então o envelhecimento era lento. Conseguiam sobreviver até mais ou menos 8.000 anos. Após a explosão cósmica, os Dimensionais passaram a envelhecer e ter pouco controle sobre seu campo vibracional. Quando as naves maiores voltaram a seu planeta de origem, levaram apenas os parentes mais próximos e deixaram os parentes de 3º e 4º graus em diante. Então ficaram em débito com os que permaneceram aqui, prometendo voltar para buscá-los.

No decorrer dos tempos, os descendentes dos descendentes destes líderes, não tinham o mesmo padrão de consciência, foram perdendo aquela fraternidade, harmonia e aquele consciente coletivo e o poder e o ego superaram e prevaleceram, esqueceram a promessa do seu resgate e da sua origem.

Houve uma mudança geral: sentimentos que eram puros acabaram se tornando alterados por causa do poder e devido à ambição da exploração mineral, vegetal, animal, etc.

Alguns dos descendentes que aqui ficaram, evoluíram e transmutaram, por exemplo, após 89 vidas, conseguiu ascensionar e ir para a 4ª dimensão (aqui na Terra), recebendo uma codificação vibracional (a simbologia), afinal, a cada 5125 anos é emitido um Raio Sincronizador que permite a evolução de tudo no Universo. Assim como também evoluíram alguns planetas que eram de 3ª dimensão. Quando por exemplo, os Pleiadianos chegaram aqui, eles eram planetários (ainda existem Pleiadianos planetários) e com o surgimento do cinturão de fótons, nenhuma tecnologia seria capaz de deixa-los passar para a 4ª dimensão. Eles dominavam apenas a matéria, então tiveram que aprender a transmutação e passaram a dominar o plasma. Hoje, eles já dominam o ectoplasma. Por isso que eles falam que já passaram pelas nossas situações. Contudo mesmo evoluindo para a 4ª dimensão, às vezes voltavam para a 3ª por apegos aprazeres, adquirindo débitos (curvas) na simbologia. A cada descida no planeta Terra, ficavam no máximo 7 horas, para não perder a memória cósmica, pois após este período, a energia densa cobriria todas as camadas da aura, tornando-os inconscientes.

Durante essa época, houve 2 períodos de transição para a 5ª dimensão. Mas poucos conseguiam continuar seu caminho evolutivo, enquanto que muitos aproveitavam do seu poder e estágio em que se encontravam em relação aos irmãos mais inconscientes. Devido aos seus débitos realizados na 3ª dimensão estes dimensionais não evoluíam e ficaram presos na 4ª dimensão. Muitos estavam perdidos, pois a simbologia impedia de ir para a 5ª (deviam limpá-la e mudar de estado da matéria, ou seja de 4ª para 5ª). Na 3ª transição, como não conseguiram evoluir e estavam estacionados, o Conselho Cósmico após muitas pesquisas e observações perceberam que esta situação não poderia continuar, pois estavam se aproveitando e explorando abusivamente das raças de conhecimento inferior, estes seres então deveriam voltar para um mundo mais denso do que a 3ª dimensão sujeitos a tornarem-se vermes e reiniciar seu estágio evolutivo devido ao abuso de poderes.

Preocupados com esta situação o Conselho decidiu intervir junto ao Criador para dar uma última oportunidade de ascensão, se estes seres cumprissem determinadas tarefas:

Os seres de 4ª dimensão estavam passando por um processo de queda de energia na hora da fecundação. Aqui na 3ª dimensão temos 100% das emoções, enquanto que na 4ª dimensão, só temos 20%, que são de amor universal e controle emocional. As emoções ajudam a desenvolver a mente. Há uma substância que é liberada com os estímulos emocionais que ativa partes diferentes do cérebro, além disso o Planeta Terra tem os minérios, proteínas e outras substâncias que favorecem ao desenvolvimento mental. Os estímulos sexuais e emocionais podem desenvolver toda a capacidade mental através da energia vibracional e com isso ter a sabedoria e o controle emocional.

Na reprodução na 4ª dimensão, na hora da fecundação, não há tanta energia, pois não tem tanta emoção como nós, pelo fato de não ter 100% de emoção, por isso não estão nascendo tão desenvolvidos quanto antes, está havendo uma queda. Estes seres então desceriam à 3ª dimensão, cada um com sua missão de recuperar seus débitos e elevar a vibração sua e do planeta para voltarem à 4ª dimensão, sem perder as emoções (há que ter o controle dela) e quando na 4ª tocarem o frontal de um dimensional, passarão esta energia para eles, para evoluírem também. Voltariam a encarnar na Terra como humanos, contribuindo para a evolução espiritual dos Seres que aqui estavam, resgatando em todos o amor e sua ligação com a Energia Divina. E assim, milhares de seres dimensionais encarnaram sabendo que a densidade deste planeta os colocaria em um "adormecimento" de suas lembranças cósmicas. Sendo este um dos "desafios" a serem vencidos, teriam que recordar novamente de quem eram, de onde vieram e o que se propuseram fazer aqui. E graças ao criador estes dimensionais tiveram uma última chance.

Havia também alguns dimensionais que, quando estavam na 4ª dimensão, observavam os débitos de seus irmãos dimensionais e não fizeram coisa alguma, pensando em si e não na sua família. Estes, também desceram para esta missão, pois todos estão conectados, por isso o trabalho deve ser realizado em conjunto e não individualmente. Voltaram para pagar o que fizeram, alguns pela dor, outros pelo amor, pois todos estão "ligados" e se um falhar, todos falham, pois são uma família cósmica (partículas e fragmentos).

Na primeira etapa, ha 13.000 A.C, foi enviado para o planeta o primeiro grupo de dimensionais (666 mil), e estes Seres recém chegados, ao se encarnarem aqui, perderam totalmente a consciência do seu compromisso e se misturaram com os outros, esquecendo-se completamente do que vieram fazer aqui.

Os Seres que monitoravam suas ações, decidiram mandar um segundo grupo, para que pudessem cooperar com o primeiro grupo em sua missão. Desta forma, o segundo grupo (666 mil) também veio em 6.000 A.C, chegando aqui, com o propósito de, não só ajudar os terráqueos, como também de despertar os primeiros dimensionais que vieram anteriormente, e dessa vez, foram acompanhados mais de perto, pelo Conselho. Não adiantou, pois eles teriam que conscientizar, mas só passaram a lembrar da época do nascimento à 2, 3 anos, não sabendo quem eram e vivendo normalmente como qualquer ser humano. Assim teriam que fazer alguma coisa para que os dimensionais pudessem resgatar a memória mais tarde.

Decidiram que um terceiro grupo viria (666 mil), em 27/02/4.004 A.C, época de transição de ciclos e, por isso não despertaram. Esse grupo veio além da monitoração e orientações, igual ao do segundo grupo, cada um desses Seres ao descer à Terra receberia uma placa, denominada de arquivo cósmico, onde estariam gravados dados da sua história, desde o seu ponto de origem no universo e o seu compromisso aqui na Terra. Esses arquivos só poderiam ser entregues, cada um ao seu dono, que ao tocá-lo, teria um choque de consciência, despertando dessa maneira as lembranças que dariam um novo sentido à sua vida na Terra.

Para auxiliar e dar apoio a esse 3º grupo, foi escalado um 4º grupo,(144 mil) com uma alteração vibracional em seu campo energético facilitando o despertar. Esse grupo subdividido em dois, Extra e Especial, chegou no dia 22 do nono mês de 4.004 A.C., sete meses depois do terceiro grupo. Os "Extra e Especial" são os 144.000 da Bíblia, ou seja, os integrantes das 12 tribos de Israel. Ambos possuem uma maior capacidade mental e extrassensorial que facilita o despertar dos outros grupos. São pessoas que têm facilidade de comunicação e persuasão, de proferir palestras, orientar as pessoas e têm liderança no geral. Possuem uma capacidade extrassensorial bastante desenvolvida. Mas nem todas estão no trabalho de conscientização das pessoas, ou porque elas próprias estão inconscientes, ou porque não querem encarar a realidade e assumir suas missões. Têm toda a facilidade de passar as mensagens para as pessoas, mas muitos não o estão fazendo.

A diferença entre os Extras e Especiais é o ponto vibratório de cada um em relação ao Universo, que está relacionado com a sua auto programação para despertar o terceiro grupo. Dentro dos 144 mil, existem 9 paranormais de alta capacidade mental, que possuem vibração necessária para despertarem os 144 mil. Sabendo que perderiam a memória, estes dimensionais desceram antes holograficamente e colocaram o que é a matéria destes arquivos (as "placas") em 3 locais distintos do Planeta Terra, para que estes seres tivessem acesso a elas no momento certo.

Quando o último dimensional colocou ali a sua "placa", havia uma tempestade, mas, como eram seres holográficos, eles não foram afetados por esta mudança climática (época de transição de ciclos). A escolha de um destes locais está relacionada com a queda de pedaços da estrela sírius à 200 milhões de anos, resultado do choque de um meteoro que bateu nesta estrela, que é composta por cobalto. Deste choque, 2 pedaços vieram se chocar com a Terra, um deles caiu na região de Mato Grosso do Sul, e com este impacto formou-se a Cordilheira dos Andes, este pedaço se aprofundou mais ou menos 350 metros no fundo da terra, fervendo mesmo debaixo d'água, pois naquela época, esta região era mar, e houve uma erupção e neste processo bolhas de ar no subsolo se formaram e não explodiram, formando galerias, por isso o solo desta região parece vulcânico, e rico em cobalto (as galerias desta região, assim como da Cordilheira dos Andes, foram formadas por imensas bolhas de ar que não explodiram).

Os Intraterrenos ampliaram as galerias que lá já existiam, e lá dentro ficou sendo um dos locais onde seriam guardados estes "arquivos". Um outro pedaço caiu na Alemanha, outro ponto se encontra em Rondônia, e o último ponto ainda não foi passado.

Com as suas naves já materializadas, pousaram no "Morro dos Arquivos" e utilizaram uma das 15 entradas, colocando as placas num salão, encaixadas uma atrás da outra. Saíram e fecharam as entradas, e neste momento de Luz, os seres cósmicos vieram em forma de nuvem e "fizeram" uma reunião com aqueles dimensionais que naquele momento tinham aceitado vir a Terra. Com uma missão, os seres dimensionais vieram em par, com as suas respectivas almas gêmeas, com a sua outra polaridade. Depois desta reunião divina no "Morro dos Arquivos", alguns dimensionais seguiram caminhos diferentes, separando-se um do outro, com o compromisso de se encontrarem posteriormente. Outros permaneceram juntos. Com o passar do tempo, por morrerem e reencarnarem em épocas diferentes, continuavam distanciados um do outro, perdendo, por conseguinte, a possibilidade de um reencontro. A possibilidade de reencontro destas almas gêmeas, destas polaridades, poderá se dar entre os anos de 1.990 à 2.010, às vezes, em uma aproximação inconsciente entre elas e independente de idades compatíveis. Os dimensionais no corpo humano têm características de várias raças, porque, apesar de serem dimensionais no seu corpo etérico, fisicamente têm traços da população que já se encontravam aqui.

Entretanto, esta tentativa como todas as outras anteriores fracassaram, e o Conselho Cósmico, vendo que a liderança dos seres que foram aqui criados não conseguiam despertá-los (os 9 líderes), começou a enviar os seus mensageiros, que foram conhecidos como Mensageiros de Deus. Desceram a Terra a cada 600 anos, um destes mensageiros, para que mudasse a consciência das pessoas, sendo que o 1º mensageiro foi Adão, depois Enoc, Fu-chi , Brigú ,Zoroastro , Thot, Moisés, Lao Tse, Jesus Cristo , Maomé, Gengis-Kan, entre outros, muitos desses mensageiros não tiveram êxito em suas missões e outros conseguiram alguns resultados, que, utilizando-se dos seus ensinamentos, tentaram reviver neles a consciência cósmica que possuíam, mas que já não tinham mais ciência dela, amenizando assim as guerras, os sofrimentos e outras maldades (a religião seria para passar o conhecimento, a palavra universal, divina para as pessoas).

Tivemos também os profetas, os sábios, os monges, avatares e na atualidade os paranormais nas escalas extrassensoriais. Os líderes dos outros planetas deixaram de lado, e desistiram de resgatar seus descendentes, não querem mais voltar, porque não tem mais como resgatar a consciência humana. Esses líderes deixaram seus filhos e até hoje temos poucas pessoas com uma percepção muito ativa, quer dizer, involuiu, ao invés de evoluir. Para essa população, todos os esforços de que estes seres despertassem e cumprissem seu compromisso falharam, os Seres Divinos disseram: "Já que não tem mais jeito, já que os planetários conscientes, que tem boa conduta, não conseguiram controlar a mente dos seus próprios filhos, então vamos entrar em ação para que não haja tanta maldade, tanta guerra". Este Conselho, então, interviu no livre arbítrio da humanidade, convocaram alguns voluntários extradimensionais para tentar ajudar a expansão de consciência das civilizações que se desvirtuaram do caminho da luz. Foi uma "convocação" dos Seres Divinos aos seres dos planos dimensionais (da 4ª à 9ª dimensão) para ajudar os seres planetários da terceira dimensão, e 49 raças se uniram para esta missão. Todas as 49 raças fazem parte das 12 tribos.

Acima hierarquicamente, está o Conselho Divino ou Cósmico (seres superiores aos dimensionais, e angelicais), logo abaixo o Conselho Dimensional (plano dimensional) e mais abaixo o Conselho Interestelar (mundos de 3ª dimensão). As raças "humanóides" existentes no sistema solar são 127, mas só 49 raças é que estão unidas em um propósito, nesta missão, pois só 49 raças são que apostam na "tecnologia tocada", que é a própria pessoa, com o poder da mente e do toque, conseguir se regenerar e se desenvolver. Em troca desta ajuda, os dimensionais passariam a ser 100% energia, tornando-se também seres angelicais.

A Terra foi escolhida para armazenar e transformar todas as energias negativas do Sistema Solar. Com esse objetivo, os seus pólos magnéticos foram reorganizados de modo que ela girasse no sentido horário, direção oposta a uma desejável e verdadeira rotação, a anti-horária. Esta alteração de rotação foi necessária para que ela se tornasse a depositária destas energias negativas durante 10.500 anos e, vibrando em uma realidade energética extremamente instável, se tornasse um veículo transformador individual e coletivo.

A Terra neste momento de sua transição, de sua passagem dimensional, cumpriu as exigências cósmicas para a sua "formatura", estabelecidas pelas esferas superiores. A "mãe" Terra irá graduar-se, e o mesmo devendo fazer os seus "filhos". Apesar desta situação extremamente arriscada, o dimensional escolheu vir para a Terra e dominar estas energias supressoras e voláteis. Sem dúvida, esta tarefa é uma das mais difíceis no universo do Criador. Agora, como está aumentando a sua interação com o Cinturão de Fótons, o ser humano/dimensional precisa estar cada vez mais em harmonia com as leis universais.

frequencia.blogspot.com/.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário