sábado, 14 de novembro de 2009

O DNA É A MENTE GLOBAL SUPERNOVA 1987A

No final do século passado, nós, a comunidade científica e alguns grupos espiritualistas, tivemos nossa atenção voltada para uma supernova que passou a iluminar o céu de forma especial. Tratava-se da supernova 1987A. Situada há 160.000 anos luz de nosso sistema solar.

A princípio, pareceu só mais um corriqueiro fenômeno astronômico no vasto e hiper-ativo espaço sideral. Porém, anos mais tarde, quando as lentes do satélite telescópio Hublle voltaram-se para ela, a visão de seus anéis entrelaçados com a estrela ardendo no centro, deixou perplexos os astrônomos.

O mais interessante é que, a partir daí, uma série de acontecimentos inusitados apontavam para certas influências misteriosas provocadas pelas vibrações provenientes desta supernova. Intensificaram-se as percepções mais sutis, abertriram-se de novas capacidades psíquicas, houve uma série de alterações no DNA humano e o reconhecimentoo pelos cientistas da criação de pequenos buracos negros próximos ao DNA facilitando a comunicação extra-sensorial o que possibilita a criação da chamada Mente Global.

Existe um conhecimento, revelado pelos mestres da Doutrina da Tradição, que nos diz que os nossos antepassados se comunicavam através de uma mente global, algo parecido com o que fazem as formigas ou as abelhas.
Num determinado estágio da evolução, para conquistar sua individualidade o homem precisava se separar do grupo. Agora, já com sua identidade conquistada, deverá quebrar o selo que impede o acesso à mente coletiva para assim acelerar o seu desenvolvimento.

À medida que a luz da supernova se aproximava de nós, mudanças ocorriam na mente dos homens. Depois, coisas estranhas começaram a acontecer: O Pólo sul magnético deslocou-se + 900 Km em direção ao Oceano Indico, enquanto o Pólo norte se deslocava em direção à Sibéria. Muitas profecias apontavam para uma radical modificação na vida do planeta por volta do ano 2000. São exemplo disto os Maias e Nostradamus. Lembro-me de quando menino, os mais velhos diziam: A mil chegará de dois mil não passará. Para desilusão dos apocalípticos dois mil passou e o mundo não acabou, porque não se tratava de um fim mas sim de uma drástica mudança.

Os campos eletromagnéticos e geomagnéticos do sistema solar estão se modificando rapidamente. A mudança é irreversível e já apresenta efeitos drásticos em nosso clima e em toda a natureza geoquímica da atmosfera. Isto quer dizer que toda a vida está experimentando um processo de reorganização.

Tivemos sérias anomalias na natureza da Heliosfera, ocorreram extraordinárias ejeções de massa coronal do Sol, houve um aumento da densidade da capa heliosférica - isso se refere à capa eletromagnética que envolve todo o sistema solar.

Os limites do sistema solar vem sendo afetados.
Perturbações eletromagnéticas em Plutão.
Em Netuno e Urano – que apresentam um relacionamento muito estreito - parece ter havido uma mudança de Pólos. Também o campo eletromagnético de Urano aumentou em aproximadamente 200%.  Atualmente Júpiter está ejetando enormes quantidades de material plasmático.
Fisicamente falando supernova é uma grande estrela que, depois de ter consumido todo o seu material nuclear, começa a se contrair criando tensões internas tão grandes que fazem com que ela exploda magistralmente.

Espiritualmente falando, trata-se do momento máximo de vida de uma estrela, ocasião em que toda a inteligência, mente e consciência que tenha se desenvolvido naquele sistema, se concentra num único ponto, numa grande verdade e então ela se ilumina numa incrível ejeção de radiação cósmica e de plasma eletrônico, criando um novo universo interno e contaminando, com sua essência iluminada, todo o espaço que está ao seu redor.

A ocorrência de uma supernova é um momento no qual ocorre um pico de suprema consciência, ocasião em que enormes massas de energia (plasma e pensamentos) são ejetadas para o universo.  É esta luz que vem nos tocar agora, buscando fazer despertar os poderes daqueles que estiverem prontos para recebê-la. Como dizia o Mestre Nazareno, quem tiver ouvidos que ouça, quem tiver olhos que veja...
O tempo está cada vez menor, entrou num processo de aceleração. As máquinas continuam registrando-o mecanicamente, segundo a segundo. Porém, nós não somos máquinas. Nossa experiência com o tempo é diferente, nós podemos sentir o tempo e assim sendo, não há pessoa de intelecto mediano que não tenha convicção do seu aceleramento.

Existem dois fatores a serem ponderados para o controle da luz: o tempo de exposição do material sensível e a intensidade da luz. Assim, quanto maior for a luz emitida pela cena a ser fotografada, menor deverá ser o tempo que o material sensível ficará exposto a ela.Isto é o que ocorre conosco neste momento.

Uma forte luz está nos atingindo, mas não esta luz solar que a tanto tempo vem nos abençoando com a sua força e radiância, mas sim uma luz de ordem espiritual, uma luz transcendente que busca iluminar a nossa alma e incendiar o nosso espírito, abrindo nossas consciências para as verdades maiores do universo.

Estes são os tempos em que vivemos hoje. Devemos aproveitar a oportunidade para usar a luz que nos visita com tanta intensidade como uma alavanca do nosso crescimento.

O auge das irradiações da supernova está compreendido entre 1987 e 2014, ocasião em que os fenômenos expontâneos são mais intensos e em que é muito mais fácil captar e trabalhar conscientemente, em nosso proveito, o plasma emitido pela estrela.
A Ponte é a figura de Orbazek, um sumo sacerdote egípcio, com sua testa alta, sua cabeça coberta por uma espécie de chapéu alto, segurando em sua mão esquerda uma chave ank e em sua mão direita um longo alfinete de ouro.

imagick.com.br

Um comentário: